Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3127
Tipo do documento: Dissertação
Título: Cidade vigiada: segurança e controle em tempos de biopoder
Título(s) alternativo(s): City surveillance: security and control in times of biopower
Autor: Oliveira, Ludmilla Alves de
Primeiro orientador: Gomes, Suely Henrique de Aquino
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/3007925506666700
Primeiro membro da banca: Gomes, Suely Henrique de Aquino
Segundo membro da banca: Sousa, Kátia Menezes de
Terceiro membro da banca: Carneiro, Goiamérico Felício
Resumo: A contemporaneidade vive a cultura do medo, que culminou em uma sociedade altamente vigiada. As câmeras de vigilância compõem o cenário urbano por se fazerem necessárias ao exercício do controle e da segurança. O presente trabalho pretende identificar como o indivíduo se constitui enquanto sujeito diante da vigilância, da insegurança, do medo e dos conflitos sociais pautados no capitalismo contemporâneo. Trata-se de uma pesquisa qualitativa e exploratória que buscou conhecer o atual universo de controle e vigilância estabelecidos na contemporaneidade. O estudo do uso de câmeras de vigilância em Goiânia faz uso da Análise do Discurso (AD) baseada na obra de Eni P. Orlandi (2005). Todas as noções e teorias evocadas, como as do poder, do saber, do dispositivo, da subjetivação e do discurso, na visão de autores como Foucault (2009: 2008: 2007: 2006: 1999: 1999: 1987), Guattari e Rolnik (2011: 1992), Deleuze (2005: 2001: 1992) e Agamben (2009), são trabalhadas nos capítulos teóricos e retomadas durante o processo de análise. Foram entrevistados transeuntes e comerciantes presentes nas áreas monitoradas, assim como representantes da central de monitoramento. Ao longo das entrevistas e análise, a atenção voltou-se para os processos de subjetivação do sujeito, a seus processos de assujeitamento (aceitação e resistência/ biopoder) e ainda às formas de saber e poder presentes na relação entre sujeito e câmeras de vigilância. A partir dessas categorias de análise e das entrevistas, observou-se a presença de um discurso hegemônico, em que o sujeito se constitui por meio das relações de forças, modos de coerção e controle que o envolve, desenvolvendo um comportamento de total aceitação e submissão as formas de controle e poder regentes na sociedade, comportamento este que é próprio do biopoder. Contudo, esse mesmo sujeito que se constitui conforme o meio no qual está inserido, é também aquele que não se caracterizou por um comportamento singular, num modo próprio de se fazer sujeito; tornando-se, portanto, massa de um discurso hegemônico, absolutamente controlável por um sistema de segurança, que é vendido apenas como algo a beneficiar a sociedade.
Abstract: The contemporary world lives the reality of the culture of fear, culminating in a society under constant surveillance. And the surveillance cameras are part of the urban scenario being necessary to exercise of controlling and security. This paper aims to identify how the individual is incurred as a subject before surveillance. Insecurity, fear and social conflicts guided by contemporary capitalism. This is a qualitative exploratory study that pursued to know the current surveillance control universe established in the contemporary world. The following study of the surveillance cameras usage in Goiânia uses as a theoretical and methodological referential the discourse analysis (DA) based on the method of Eni P. Orlandi (2005). All the evoked notions and theories such as power, knowledge, subjectivity and discourse, in view of authors as Foucault (2009: 2008: 2007: 2006: 1999a: 1999b: 1987), Guattari and Rolnik (2011: 1992), Deleuze (2005: 2001: 1992) and Agamben (2009), are worked in the theoretical chapters and resumed during the analysis process. Were interviewed passers-by and traders present in the monitored areas as well as representatives of the monitoring central station. Throughout the analysis and interviews the attention was turned to the process of subjectivity of the subject. Their subjection process (acceptance and resistance/biopower) and still the ways of knowing and the power present in the relation between the subject and the surveillance cameras. From these categories of analysis and interviews it was observed the presence of a hegemonic discourse where the subject is incurred by the relation of forces, modes coercion and control that they are involved in, developing a behavior characteristic of biopower. However this same subject is constituted according to the environment they live it is also the subject that was not characterized by a unique behavior in their own way to make themselves the subject, becoming, therefore, mass of a hegemonic discourse, absolutely controllable by a security system, sold only as something to benefit society. Keywords: Subjectivity. Surveillance. Cameras. Insecurity. Urban space.
Palavras-chave: Subjetividade
Vigilância
Câmeras
Insegurança
Insegurança
Subjectivity
Surveillance
Cameras
Insecurity
Urban space
Área(s) do CNPq: COMUNICACAO::TEORIA DA COMUNICACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Informação e Comunicação - FIC (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Comunicação (FIC)
Citação: OLIVEIRA, Ludmilla Alves de. Cidade vigiada: segurança e controle em tempos de biopoder. 2013. 123 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3127
Data de defesa: 23-Set-2013
Aparece nas coleções:Mestrado em Comunicação (FIC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Oliveira, Ludmilla Alves de.pdfDissertação - PPGCOM/RG - Ludmilla Alves de Oliveira739,61 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons