Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3390
Tipo do documento: Dissertação
Título: A história e a memória de um modo de habitar. Goiânia, a residência da família Félix Louza (projeto de David Libeskind) em dois tempos: 1952 e 2011-2013
Título(s) alternativo(s): History and memory of a course of dwell. Goiânia, the residence of family Felix Louza (project of David Libeskind) in two phases: 1952 and 2011-2013
Autor: Andrade, Isabela Menegazzo Santos de
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/3163417351358602
Primeiro orientador: Noronha, Marcio Pizarro
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/2875707762585409
Resumo: Contar a história de um lugar envolve operações conceituais que se relacionam às práticas urbanas dentro do que podemos chamar de uma história do habitar, relacionando a este o cotidiano urbano e a dimensão existencial de um lugar habitado. Falar de um lugar e viver esse lugar são experiências distintas. O olhar observador, que conceitua arquiteturas, define estilos e épocas, não é o mesmo de quem habita o espaço. O estudo da casa e dos modos de morar aparece dentro de uma discussão que envolve a arquitetura e o urbanismo, o design, a sociologia, a antropologia e outras várias vertentes de pesquisa que relacionam a experiência do espaço e do lugar distintamente. No âmbito desse processo, as contribuições referidas a esse tipo de pesquisa servem como suporte para a discussão da casa como lugar existencial. A casa fenomenológica aparece como campo de estudo para se pensar não apenas os modos de construir e registrar os estilos arquitetônicos em uma determinada época, mas também os modos de morar e de se relacionar com o espaço. Dessarte, considerando os aspectos da história da casa, esta pesquisa propõe entender como um lugar vem sendo alterado e modificado ao longo do tempo e, em particular, como uma determinada casa pode trazer informações importantes sobre a memória e a história de um modo de habitar. Estuda a casa primordial partindo de uma casa comum, a casa do Sr. José Félix Louza e Sra. Irene Félix Louza, localizada à Avenida Paranaíba com Rua 09, no Centro da cidade de Goiânia, projeto realizado pelo renomado arquiteto David Libeskind. O estudo se refere à sua arquitetura moderna e estilo, bem como aos modos de morar e viver este espaço, o qual, a partir de 1952, data do início de sua construção, foi culturalmente instituído como “casa moderna”. Podemos, a partir disso, pensar nos modos de viver de seus habitantes em uma Goiânia ainda sem asfalto e, com isso, apropriarmo-nos desse discurso de moradia moderna ao nos perguntar: Como podemos pertencer a um lugar que não é nosso? Como esse lugar-território aproximou ou segregou seus habitantes e como essa assimilação entre o conceito de modernidade e a vivência real desse espaço foi possível? Divide-se o trabalho em três capítulos: o primeiro trata dos elementos materiais do arquivo, num contexto histórico e arquitetônico; o segundo aborda de maneira o conceito de casa moderna brasileira e seus estilos, aplicando-o ao objeto de estudo; o terceiro capítulo aborda as relações simbólicas da casa com os moradores no seu espaço interno, analisando as alterações ocorridas ao longo dos anos. As considerações finais pretendem inferir a proposta de se pensar em meios de ressignificação do espaço inerentes à sua arquitetura e à sua ordem estética, pensar em espaços vividos, reinventados e que trazem em sua configuração interna arranjos particulares, usando da metodologia da História e da Teoria Interartes1 como base investigativa. A arquitetura moderna, com toda sua esterilidade e magnificência fria, impõe um modo de vida ao situar o homem no espaço. Todavia, embora essa configuração espacial seja observada, há outro modo de habitar, particular, que se sobrepõe a essa materialidade do lugar.
Abstract: Tell the story of a place involves conceptual operations that relate to urban practices within what we might call a history of dwelling relating to this urban daily life and existential dimension of an inhabited place . Talk about a place to live and this place are distinct experiences . The watchful eye , which conceptualizes architectures , define styles and epochs , it is the same who inhabits the space. The study of home and ways of living appears within a discussion that involves architecture and urbanism , design , sociology , anthropology and other various aspects of research that relate to the experience of space and place distinctly . Under this process, the contributions referred to this type of research serve as support for discussion of home and existential place . The house appears as phenomenological field of study to think about not only the ways to build and register the architectural styles at a particular time , but also the ways of living and relating to space . Thus faces , considering the aspects of the history of the house , this research aims to understand how a place has been changed and modified over time and , in particular , how a particular home can bring important information about the memory and history of a way of living . Studies the primary home starting from a common home , the home of Mr. and Mrs. José Félix Louza Irene Felix Louza , located at Avenida Paranaíba with 09 Street , in the city center of Goiânia , project conducted by renowned architect David Libeskind . The study refers to its modern architecture and style , as well as patterns of living and live this space , which , from 1952 , date of the beginning of its construction , was established as culturally " modern house " . We may , from that, think of the ways of living of its inhabitants in a Goiania still unpaved and thereby appropriating this discourse of modern housing to ask ourselves : How can we belong to a place that is not ours ? Like this place - segregated territory or approached its inhabitants and how the assimilation of the concept of modernity and the real experience of that space was possible? Divided the work into three chapters : the first deals with the material elements of the file, a historical and architectural context , the second discusses succinctly the concept of modern home and its Brazilian styles , applying it to the object of study , the third chapter discusses the symbolic relations with the residents of the house in your inner space , analyzing the changes over the years . The final considerations intend to infer the proposal to think of ways of reframing of space inherent to its architecture and its aesthetic , thinking of lived spaces , reinvented and they bring in their internal arrangements private configuration , using the methodology of History and Theory Interartes based investigative . Modern architecture, with all its magnificence sterility and cold , imposing a way of life by placing man in space . However , although this spatial configuration is observed , no other way to live , particularly that overrides this materiality of place
Palavras-chave: Casa
História do habitar
Arquitetura moderna
Goiânia
House
History of Dwell
Modern architecture
Goiânia
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de História - FH (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Historia (FH)
Citação: ANDRADE, Isabela Menegazzo Santos de. A história e a memória de um modo de habitar. Goiânia, a residência da família Félix Louza (projeto de David Libeskind) em dois tempos: 1952 e 2011-2013. 2013. 99 f. Dissertação (Mestrado em Historia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3390
Data de defesa: 27-Ago-2013
Aparece nas coleções:Mestrado em História (FH)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao Isabela M S de Andrade.pdfDissertação - PPGHIS/RG - Isabela Menegazzo Santos de Andrade5,71 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons