Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3445
Tipo do documento: Tese
Título: Temos nosso próprio tempo - modernidade - uma leitura das composições de Renato Russo
Título(s) alternativo(s): Tenemos nuestro propio tiempo / modernidad - una lectura de las composiciones de Renato Russo
Autor: Gomes, Cristiano Vinicius de Oliveira
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/1127645398310992
Primeiro orientador: Bittencourt, Libertad Borges
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/0627231583730287
Primeiro membro da banca: Bittencourt, Libertad Borges
Segundo membro da banca: Cantinho, Maria João
Terceiro membro da banca: Matos, Maria Izilda Santos de
Quarto membro da banca: Alencar, Maria Amélia Garcia de
Quinto membro da banca: Arrais, Cristiano Pereira Alencar
Resumo: A década de 1980, no Brasil, constituiu-se num cenário que envolveu uma abertura açambarcadora de uma realidade que não se limitou tão somente ao âmbito político, mas trouxe um conjunto de realidades capazes de redinamizar, inclusive, a produção historiográfica. Nesse sentido, um novo campo de possibilidades emergiu, redimensionando a produção historiográfica ao trazer à tona uma gama de objetos, com novas abordagens, até então negligenciados pela pesquisa acadêmica. Trabalhar com letras de música, como uma abertura para elucidar os caminhos para a construção da identidade cultural, é reforçar a emergência dessa redefinição metodológica e perceber objetos competentes em ressaltar novas perspectivas perante a pesquisa a qual se destina. Partindo dessa premissa, o estudo acerca do conceito identidade ganha a dimensão de perceber nas composições de Renato Russo indícios de uma constituição identitária ainda não experimentada, multilateralizando sujeitos pela fragmentação dos mesmos.
Abstract: The 1980s in Brazil was made of scenery that depicted a wide opening of a reality that was not limited only to the political issue, but created many realities able to rebuild the historiography productions. Thus, a new field of possibilities grew, rebuilding the historiography production by creating many objects, with new uses, until then neglected by the academic research. Working with music words, as a form to create ways to build the cultural identity, means to emphasizes the emergency of this methodological redefinition and realize the compound objects in creating new perspectives about the research to which it is designed. Taking this into account, the study about identity gains the dimension of realizing in Renato Russo’s songs evidences of an identity construction which was not seen yet, giving the subjects many meanings by their own fragmentation.
Palavras-chave: Renato Russo
Modernidade
Identidade
Identity
Modernity
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de História - FH (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Historia (FH)
Citação: GOMES, Cristiano Vinicius de Oliveira. Temos nosso próprio tempo - modernidade - uma leitura das composições de Renato Russo. 2013. 249 f. Tese (Doutorado em Historia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3445
Data de defesa: 8-Ago-2013
Aparece nas coleções:Doutorado em História (FH)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Cristiano Vinicius de Oliveira Gomes - 2013.pdf1,21 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons