Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3500
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorCastilho, Dênis-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4271473426990028por
dc.contributor.advisor1Arrais, Tadeu Pereira Alencar-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7443664433085838por
dc.contributor.referee1Arrais, Tadeu Alencar-
dc.contributor.referee2Oliveira, Floriano José Godinho de-
dc.contributor.referee3Capel, Horacio-
dc.contributor.referee4Oliveira, Ivanilton José de-
dc.contributor.referee5Chaveiro, Eguimar Felício-
dc.date.accessioned2014-10-31T16:16:20Z-
dc.date.issued2014-03-18-
dc.identifier.citationCASTILHO, Dênis. Modernização territorial e redes técnicas em Goiás. 2014. 224 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3500-
dc.description.resumoSe a modernidade marca um período histórico, influenciando a sociedade como um todo, a modernização, apesar de carregar os imperativos desse período, varia no tempo e no espaço. Isso significa que há modernizações e não, necessariamente, uma única modernização. É por isso que as modernizações realizadas no Brasil, apesar de terem raízes e fortes ligações com eventos desencadeados na Europa, não constituem, em princípio, o mesmo processo que o daquele continente. Isso levou-nos a considerar a modernização territorial como processo de expansão do modo de produção capitalista pelos lugares ou como manifestação espacial da própria modernidade. Tendo isso em vista, o objetivo deste estudo foi compreender os sentidos da modernização e a dimensão territorial desse fenômeno em Goiás. Para tanto, analisamos o conceito e apresentamos quatro problemas muito comuns nos debates contemporâneos. O primeiro diz respeito à sua naturalização no meio científico. O segundo refere-se ao modo como o espaço é concebido. O terceiro tange às análises dos processos modernos por pares opostos e separados, os quais culminam inevitavelmente em abordagens dualistas. O quarto é um reflexo do dualismo teórico nas interpretações sobre o território goiano. A discussão desses problemas levou-nos a propor alguns caminhos possíveis de interpretação. A partir do primeiro problema apresentamos a necessidade de discutir os sentidos da modernização; do segundo, a proposta de análise desse fenômeno como processo territorial; do terceiro e quarto, o caminho interpretativo por meio das redes técnicas pelo fato destas serem componentes estratégicos de atuação dos atores sociais e importantes meios de expansão da modernização e de conexão entre lugares, especialmente no contexto atual. Dentre as redes técnicas, utilizamos os transportes (ferrovia e rodovia) e a energia elétrica como exemplos para entender a espacialização dos processos modernos em Goiás. Do ponto de vista teórico-metodológico, essas redes foram analisadas considerando a gênese e evolução (formação), o papel dos atores sociais (política-ação) e a materialização dos processos (espacialização). Os procedimentos metodológicos basearam-se em pesquisa bibliográfica, pesquisa documental em acervos impressos e eletrônicos de instituições públicas e privadas, trabalhos de campo e mapeamento. A análise das redes ferroviária, rodoviária e elétrica considerou suas influências na organização do território goiano em diferentes períodos, mas também o modo como foram formadas conforme a atuação dos atores sociais, especialmente do Estado. Esse caminho revelou que a política sempre precedeu e fundamentou os elementos técnico-produtivos. Entretanto, se no âmbito territorial a modernização é ditada pela política, o seu funcionamento passa, basicamente, pelas redes técnicas, motivo pelo qual se constituem como componentes estratégicos e meios pelos quais determinados grupos atuam para dominar outros grupos e porções do espaço. É por isso que, apesar de alcançar, na atualidade, a sua forma integral – adquirindo uma capacidade de “pulverização” nunca vista na história –, o modo como os lugares são absorvidos e/ou produzidos no âmbito das relações sociais de produção revela características que também emergem da modernização: a diferenciação e a desigualdade espacial. A formação de espaços privilegiados é um sintoma desse processo e chama atenção para o fato de que, apesar da densificação dos incrementos tecnológicos e das conexões entre os lugares, as tensões também se espalham por todas as partes, colocando em contato a diversidade do mundo, mas também a agressividade das ações. É por isso que a modernização deve ser pensada como processo, uma vez que a sua produção está circunscrita, acima de tudo, ao âmbito político e territorial.por
dc.description.abstractIf modernity marks a historical period influencing society as a whole, despite of the imperatives of this period, modernization varies in time and space. It means that there are modernizations and not necessarily a single modernization. Despite of having roots and strong connections with events triggered in Europe at first, that's why modernizations performed in Brazil do not have the same procedure as that continent. This led us to consider territorial modernization as an expansion of the capitalist mode process by places or as a spatial manifestation of modernity itself. With this in mind, the aim of this study was to understand the meanings of modernization and territorial dimension of this phenomenon in Goiás. So, we analyze the concept and present four common problems in contemporary debates. The first concerns to its naturalization in scientific community. The second concerns the way space is designed. The third is about the analysis of modern process by pairs opposites and separate, which inevitably culminate in dualistic approaches . The fourth is a reflection of the theoretical dualism of interpretations on goiano territory. The discussion of these problems has led us to propose some possible ways of interpretation. From the first issue we present the need of discussing the meanings of modernization, the second, the proposed analysis of this phenomenon as a territorial process, the third and fourth, the interpretive way through technical networks because these are strategic components of action of social actors and important means of expansion of modernization and the connection among places, especially in the current context. Among technical networks we use transport (railway and highway) and electricity as examples to understand the spatial distribution of modern processes in Goiás . From a theoretical-methodological perspective, these networks were analyzed considering the genesis and evolution (formation), the role of social actors (politics-action) and materialization of the processes (spatial distribution). The methodological procedures were based on literature research, documentary research in both print and on-line collections of public and private institutions, field work and mapping. The analysis of railway, highway and electricity networks considered their influences in the organization of goiano territory in different periods, but also how they were formed according to actions of social actors, especially the State. This way proved that politics always preceded and grounded technical-productive elements. However, if the territorial scope modernization is dictated by politics, its operation becomes basically the technical networks, that´s why they are constituted as strategic components and means by which certain groups act to dominate other groups and pieces of space. That's why nowadays, despite of achieving its full form – obtaining a capability to "pulverize" never seen in history before - how places are absorbed and / or produced within the social relations of production shows features that also emerge from modernization: differentiation and spatial inequality. The formation of privileged spaces is a symptom of this process and draws attention to the fact that despite the densification of technological increments and connections among places, tensions also are spread everywhere, putting in contact the diversity of the world, but also the aggressiveness of the actions. That's why modernization should be thought as a process, once its production is limited, above all, in political and territorial levels.eng
dc.description.provenanceSubmitted by Erika Demachki (erikademachki@gmail.com) on 2014-10-31T16:14:49Z No. of bitstreams: 2 Tese - Denis Castilho - 2014.pdf: 8739482 bytes, checksum: 84092ac751fc42b2d958863aa2e1aefd (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Erika Demachki (erikademachki@gmail.com) on 2014-10-31T16:16:20Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Tese - Denis Castilho - 2014.pdf: 8739482 bytes, checksum: 84092ac751fc42b2d958863aa2e1aefd (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2014-10-31T16:16:20Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Tese - Denis Castilho - 2014.pdf: 8739482 bytes, checksum: 84092ac751fc42b2d958863aa2e1aefd (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Previous issue date: 2014-03-18eng
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás - FAPEGpor
dc.formatapplication/pdf*
dc.thumbnail.urlhttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/retrieve/11373/Tese%20-%20Denis%20Castilho%20-%202014.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Goiáspor
dc.publisher.departmentInstituto de Estudos Socioambientais - IESA (RG)por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFGpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Geografia (IESA)por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectModernização territorialpor
dc.subjectRedes técnicaspor
dc.subjectPolítica-açãopor
dc.subjectGoiáspor
dc.subjectTerritorial modernizationeng
dc.subjectTechnical networkseng
dc.subjectPolitics actioneng
dc.subject.cnpqGEOGRAFIA::GEOGRAFIA REGIONALpor
dc.titleModernização territorial e redes técnicas em Goiáspor
dc.title.alternativeTerritorial modernization and technical networks in Goiáseng
dc.typeTesepor
Aparece nas coleções:Doutorado em Geografia (IESA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Denis Castilho - 2014.pdf8,53 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons