Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3626
Tipo do documento: Dissertação
Título: “Eu nasci para ser assistente social”: o trabalho em serviço social, profissionalização, identidade e gênero
Título(s) alternativo(s): I was born to be a social worker: work in social work, professionalism, identitiy and gender
Autor: Bolzan, Débora de Paula
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/8729130257944902
Primeiro orientador: Nunes, Jordão Horta
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/0257540968113535
Primeiro membro da banca: Nunes, Jordão Horta
Segundo membro da banca: Nunes, Christiane Girard Ferreira
Terceiro membro da banca: Santos, Cleito Pereira dos
Resumo: Esta dissertação tem por objetivo analisar sociologicamente as relações de trabalho em serviço social na região metropolitana de Goiânia, desvendando de que forma as/os assistentes sociais são atingidas/os e vivenciam as transformações em curso no mundo do trabalho e suas implicações para a categoria. Têm-se ainda, como objetivos específicos: traçar o perfil socioeconômico da categoria; analisar o processo de construção das identidades sociais dessas/es profissionais; identificar como a apropriação do trabalho emocional e as construções de gênero afetam a profissão. A metodologia tem ênfase qualitativa. A entrevista semi-estruturada com assistentes sociais foi o principal procedimento para a construção de dados qualitativos, com elementos técnicos de entrevistas narrativas. O uso de dados quantitativos teve como fonte bases de dados secundários, como CENSO, PNAD e RAIS. Os resultados apontam um visível processo de precarização das condições de trabalho no serviço social, principalmente com relação ao tipo de vínculo de trabalho (contratos temporários, cargo comissionado, trabalho voluntário), jornadas de trabalho diversas, salários altamente discrepantes, vínculos instáveis e com ausência de direitos sociais (férias, licença maternidade, etc.). Mesmo trabalhadoras/es com vínculo estatutário efetivo são afetadas/os pela dicotomia de contratos, diminuição de concursos públicos e escasso investimento nas condições físicas, materiais e humanas de trabalho. Os resultados também indicam que o serviço social persiste enquanto nicho feminino, que possui uma desvalorização histórica e social, exposta principalmente em manifestações discriminatórias relacionadas com a escolha profissional do serviço social. As assistentes sociais administram suas relações de gênero na permanência do trabalho doméstico conciliado ao trabalho profissional, configurando uma identidade de gênero. Por fim, a pesquisa expõe que o trabalho emocional é desenvolvido de forma intermitente nessa profissão e que as emoções são administradas em nível de profundidade, contribuindo para que o trabalho emocional se constitua como parte da identidade profissional.
Abstract: This dissertation aims to analyze sociologically labor relations in social work in the metropolitan area of Goiânia, revealing how the social workers are affected and experience the changes taking place in the universe of work and its implications for the category. Still, there are as specific objectives: to outline the socioeconomic profile of social workers; to analyze the process of construction of social identities of these professionals; and to identify how ownership of emotional labor and gender constructions affect the profession. The methodology has qualitative emphasis. A semistructured interview with social workers was the main procedure for the construction of qualitative data, with technical elements of narrative interviews. The quantitative data were used as sources of secondary data bases, as Census, PNAD and RAIS sources. The results indicate a visible process of casualization of working conditions in social service, particularly with respect to the type of job contract (temporary contracts, commissioned position, volunteer work), diferent types of work journey arrangements, widely disparate wages, unstable links and absence of social rights (holidays, maternity leave, etc). Even workers with effective statutory relationship are affected by the dichotomy of contracts, reduction of competitions for public servants and scarce investment in physical, material and human conditions of work. The results also indicate that the Social Work persists as female niche, which has a historical and social devaluation, exposed mainly in discriminatory manifestations related to career choice of Social Work. Social workers manage their gender relations in the permanence of housework reconciled to professional work, setting up a gender identity. Finally, the research exposes that emotional labor is done intermittently in this profession and that emotions are administered in depth level, contributing to the emotional labor be constituted as part of the professional identity.
Palavras-chave: Serviço social
Trabalho
Precarização
Gênero
Identidade
Trabalho emocional
Social work
Labor
Precarization
Gender
Identity
Emotional labor
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em História (FH)
Citação: BOLZAN, Débora de Paula. “Eu nasci para ser assistente social”: o trabalho em serviço social, profissionalização, identidade e gênero. 2014. 152 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3626
Data de defesa: 4-Jul-2014
Aparece nas coleções:Mestrado em Sociologia (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao Debora de Paula Bolzan - 2014.pdf912,87 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons