Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3785
Tipo do documento: Tese
Título: Epidemiologia da Infecção pelo Vírus da Hepatite B em Assentamento Rural em Mato Grosso do Sul, Brasil Central
Título(s) alternativo(s): Epidemiology of infection by hepatitis B virus in rural settlement in Mato Grosso do Sul, Brazil Central
Autor: Rodrigues, Fabiana Perez
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/0104733073503196
Primeiro orientador: Teles, Sheila Araujo
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/4975298732179917
Primeiro membro da banca: Teles, Sheila Araujo
Segundo membro da banca: Castro, Ana Rita Coimbra Motta de
Terceiro membro da banca: Martins, Regina Maria Bringel
Quarto membro da banca: Matos, Márcia Alves Dias de
Quinto membro da banca: Tipple, Anaclara Ferreira Veiga
Resumo: A infecção pelo vírus da hepatite B (HBV) é ainda hoje responsável pelo maior número de casos em todo mundo de doença hepática crônica e suas seqüelas: cirrose e carcinoma hepatocelular. No Brasil, um país considerado de baixa endemicidade para hepatite B, a maioria das informações sobre esta infecção tem se limitado a populações urbanas. Dados sobre a epidemiologia da hepatite B em populações rurais são raros. Assim, o objetivo deste estudo foi investigar o perfil epidemiológico da infecção pelo vírus da hepatite B em indivíduos assentados do Assentamento Itamarati I, Mato Grosso do Sul. Inicialmente, realizou-se um estudo transversal, e a seguir, formou-se uma coorte de indivíduos suscetíveis ao HBV para vacinação contra hepatite B e avaliação da resposta vacinal. Os participantes foram recrutados por meio de sorteio aleatório simples de suas famílias. Em cada domicílio foram entrevistados todos os membros da família com idade ≥ dois anos que concordaram em participar do estudo mediante a assinatura do Termo de Consentimento Livre Esclarecido. Em seguida foram coletados 10 mL de sangue, para a detecção dos marcadores sorológicos do HBV: HBsAg, anti-HBs e anti-HBc Total, utilizando-se kits comerciais. As amostras HBsAg reagentes foram retestadas para os marcadores HBeAg e anti-HBe. A vacina contra hepatite B foi oferecida aos indivíduos identificados como suscetíveis para hepatite B, e a detecção quantitativa do anti-HBs foi realizada após a terceira dose da vacina. Para o processamento e análise dos dados, foi empregado o pacote estatístico SPSS for Windows versão 15.0. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS. Do total de participantes, 54,4% era do sexo feminino. A maioria possuía até 40 anos de idade (59,7%), casada/união consensual (62,7%) e se auto-declarou de cor branca (78,3%). Os marcadores sorológicos da infecção pelo HBV foram identificados em 110 assentados, resultando em uma prevalência global de 24,1% (IC 95%: 20,4 - 28,2). Doze indivíduos (2,6%) foram HBsAg positivos. Em 139 assentados (30,5%) detectou-se apenas o anti-HBs, sugerindo vacinação prévia. A análise de regressão múltipla revelou que idade, movimentos sociais e compartilhamento de objetos de higiene pessoal foram independentemente associados ao HBV. Entre as amostras reagentes para o HBsAg, o HBV DNA foi detectado em quatro, sendo identificado os genótipos D (3/4) e A (1/4). Dos 207 indivíduos identificados como susceptíveis a hepatite, 84 receberam a primeira dose da vacina e apenas 44 completaram o esquema vacinal. Destes 28 (63,6%) realizaram o anti-HBs quantitativo, dos quais 57,1% foram respondedores a vacina. Os resultados deste estudo evidenciam uma elevada prevalência para hepatite B nos assentados estudados, comparados a população urbana do Centro-Oeste, e dificuldades para a vacinação contra a hepatite B nesta população; sinalizando, assim, a necessidade da articulação entre serviços agrários e de saúde com lideranças de movimentos sociais de assentados para a criação e implantação de estratégias de saúde específicas para essa fatia da população rural brasileira.
Abstract: Hepatitis B virus (HBV) infection has been responsible for the largest number of chronic hepatitis illness throughout the world as well as its sequelae: cirrhosis and hepatocellular carcinoma. In Brazil, a low endemic country for hepatitis B, the most of the information on this infection has been limited to urban populations. Data about hepatitis B epidemiology in rural settlement are rare. Thus, the aim of this study was to investigate the epidemiological profile of hepatitis B virus infection in individuals living in a rural settlement (Itamarati I) from Mato Grosso do Sul, Brazil. Initially a cross-sectional study was carried out. Then HBV susceptible individuals were vaccinated against HBV and their vaccine response were evaluated. Participants were recruited following a random selection of their families. All family member aged ≥ 2 years who agreed to take part into the study was recruited by signing an Informed Consent Form. Then, 10-ml-blood sample was taken for detecting HBV markers: HBsAg, anti-HBs and total anti-HBc by using commercial kits. HBsAg positive samples were retested for HBeAg and anti-Hbe markers. Hepatitis B vaccine was offered to all individuals who were identified as susceptible to infection, and quantitative detection of anti-HBs was measured after the third vaccine dose. Statistical Package for the Social Sciences – SPSS for Window 15.0 was used for processing and analyzing data. The present project was approved by the Ethics Committee from Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS. Of all participants, 54.4% were female. The majority (59.7%) were up to 40 years old, 62.7% were married and 78.3% self-declared white. Serological markers of HBV infection were identified in 110 settlers, resulting in an overall prevalence of 24.1% (95% CI: 20.4 to 28.2). Twelve subjects (2.6%) were HBsAg-positive. In 139 (30.5%) individuals were detected only anti-HBs, suggesting previous vaccination. Multiple regression analysis showed that age, social movements and sharing personal hygiene objects were independently associated to HBV. HBV DNA was found in four samples, being classified as genotypes D (3/4) and A (1/4). From those 207 individuals identified as susceptible to HBV infection, 84 received the first vaccine dose, but only 44 complied with the full vaccine regimen. In 28 of them (63.6%) vaccine response was evaluated, and 57.1% showed protective anti-HBs titers. The results of the present study show a high prevalence of hepatitis B in the settlers studied, compared to the urban population in the Midwest Region, and difficulties for vaccination against hepatitis B in this population. These findings ratify the need of the relationship between agricultural and health services and leaders of social movements of settlers for the creation and implementation of health strategies specific to this slice of rural Brazil.
Palavras-chave: Assentamento Rural
Hepatites virais
Hepatite B
Epidemiologia
Rural Settlement
Hepatitis Virais
Hepatitis B
Epidemiology
Área(s) do CNPq: ENFERMAGEM::ENFERMAGEM DE DOENCAS CONTAGIOSAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Enfermagem (FEN)
Citação: RODRIGUES, Fabiana Perez. Epidemiologia da Infecção pelo Vírus da Hepatite B em Assentamento Rural em Mato Grosso do Sul, Brasil Central. 2013. 98 f. Tese (Doutorado em Enfermagem), Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3785
Data de defesa: 9-Dez-2013
Aparece nas coleções:Doutorado em Enfermagem (FEN)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese-Fabiana Perez Rodrigues Bergamaschi-2013.pdf1,47 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons