Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3803
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorNogueira, Elza Gomes Finotti-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9525056962383764por
dc.contributor.advisor1Souza, Marta Rovery de-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1155042579123151por
dc.contributor.advisor-co1Almeida, Nilza Alves Marques-
dc.contributor.referee1Souza, Marta Rovery de-
dc.contributor.referee2Silva, Maria Aparecida Alves da-
dc.contributor.referee3Rosso, Claci Fátima Weirich-
dc.date.accessioned2014-12-16T19:02:17Z-
dc.date.issued2013-11-27-
dc.identifier.citationNOGUEIRA, Elza Gomes Finotti. Notificação de violência contra a mulher na rede pública de saúde de Goiânia- Goiás. 2013. 83 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3803-
dc.description.resumoA violência, mesmo sem ser natural, é um fenômeno que sempre fez parte da experiência humana e vem se destacando entre as principais causas de morbimortalidade em todo o mundo. Desde 1993 a Organização Mundial da Saúde reconhece na violência um problema de saúde pública. Em 2010, o Ministério da Saúde registrou 27.176 notificações de casos de violência doméstica, sexual e/ou outras violências. Segundo os dados, as características das vítimas de violência contra a mulher são: adulta jovem, casada ou em união consensual, residente da zona urbana, escolaridade mais elevada e da cor branca. Em relação ao provável autor da agressão, a maior parte foi cometida por indivíduo do sexo masculino e que matinha relação próxima com a vítima, na condição de cônjuge ou ex-cônjuge. Portanto, ressalta-se a importância das políticas públicas brasileiras de combate à violência contra a mulher e a instituição da notificação compulsória dentro do Sistema Único de Saúde. O presente estudo teve como objetivo analisar o conhecimento dos profissionais sobre a notificação dos casos de violência contra a mulher na Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia-Goiás. Realizou-se um estudo qualitativo do tipo exploratório, cuja população de estudo constou de profissionais envolvidos com a atenção à mulher em situação de violência e/ou vigilância epidemiológica das violências, nos três níveis hierárquicos da Secretaria. Utilizou-se para coleta de dados a entrevista e a pesquisa documental em registros escritos e digitais de capacitações que abordaram o tema da notificação da violência contra a mulher. Considerando-se as manifestações dos profissionais entrevistados em relação ao entendimento sobre o papel do profissional na atenção à mulher em situação de violência, percebe-se que alguns procedimentos relatados vão além das questões meramente técnicas da assistência, especialmente ao motivar a buscar apoio, acolher, ouvir e observar, oferecer apoio e inspirar confiança. A maioria dos profissionais entende que a notificação é obrigatória, tem finalidade epidemiológica e deve ser realizada por quem faz o atendimento, evidenciando conformidade com o que preconiza a legislação sobre a notificação. Quanto ao conhecimento dos profissionais sobre os fluxos de referência e contrarreferência e protocolo assistencial, pode-se observar que não há um consenso, especialmente, sobre a existência do protocolo. Alguns compreendem o papel da Rede de Atenção a Crianças, Adolescentes e Mulheres, enfatizando a articulação das Instituições, capacitação de profissionais e a retaguarda ao atendimento da Unidade de Saúde. Quanto à capacitação para a notificação dos casos de violência contra a mulher, os profissionais reconhecem a necessidade de atualizações. Com a pesquisa documental verificou-se um quantitativo significativo de eventos educativos ou cursos, porém, sem subsídios para verificar se atendem a Política Nacional e Educação Permanente em Saúde (PNEPS), em vigor desde 2004. Desta forma, considera-se que as capacitações de profissionais devem se adequar às diretrizes da PNEPS, e seus registros precisam ser qualificados. Em relação à Rede de Atenção a Crianças, Adolescentes e Mulheres em Situação Violência considera-se necessária uma ampla e contínua divulgação de suas ações aos profissionais.por
dc.description.abstractViolence is a phenomenon that has always been part of human experience and has been emphasizing between the main causes of morbidity and mortality worldwide. Since 1993 the World Health Organization recognizes in violence a public health problem. In 2010, the Ministry of Health of Brazil recorded 27,176 notifications of cases of domestic violence, sexual and/or other violence. According to the data, the characteristics of victims of violence against women are: young adult, married or in a consensual union, resident of urban zone, higher education and white color. In relation to the likely perpetrator of the assault, mostly committed by a male person and that have closed relationship with the victim, provided that spouse or ex-spouse. Therefore, it should be noted the importance of the Brazilian public policies to combat violence against women and the institution of compulsory notification within the Health System in Brazil. The present study aimed to analyze the knowledge of professionals about the notification of cases of violence against women in the Municipal Health Secretariat of Goiânia-Goiás/Brazil. A qualitative study of exploratory type, whose study population consisted of professionals involved with attention to women in situation of violence and/or epidemiological surveillance of violence in three hierarchical levels of the Secretariat. It was used for data collection the interview and documentary research in written records and fingerprints of trainings addressing the subject of notification of violence against women. Considering the manifestations of the professionals interviewed in relation to the understanding of the role of the professional in the attention to women in situation of violence, one realizes that some procedures reported go beyond purely technical questions of assistance, especially to motivate to get support, receive, listen and observe, offer support and inspire confidence. Most professionals understand that the notification is mandatory, have epidemiological and purpose must be carried out by who does the attendance, even anonymously, evidencing compliance with what the law calls for the notification. As for the professionals ' knowledge about the reference flows and opposite-reference and existence of Protocol, it can be observed that there is a consensus, especially on the existence of the Protocol. Some understand the role of Network of Care for Children, Adolescents and Women in Situations of Violence, emphasizing the articulation of institutions, training of professionals and the support service of the Health Unit. Regarding training for the notification of cases of violence against women, professionals recognize the need of updates. With the documentary research found a significant quantitative educational events or courses, however, without subsidies to verify that meet National Policy for Continuing Education in Health (PNEPS), in force since 2004. In this way, it is considered that the training of professionals must fit the guidelines of PNEPS, and their records need to be qualified. Regarding the Network of Care for Children, Adolescents and Women in Situations of Violence is considered necessary a continuous, comprehensive disclosure of their actions to the professionals.eng
dc.description.provenanceSubmitted by Erika Demachki (erikademachki@gmail.com) on 2014-12-16T19:01:50Z No. of bitstreams: 2 Dissertação - Elza Gomes Finotti Nogueira - 2013.pdf: 1436172 bytes, checksum: b8b55cc595fb175da393ca1fe1706f7b (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Erika Demachki (erikademachki@gmail.com) on 2014-12-16T19:02:16Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Dissertação - Elza Gomes Finotti Nogueira - 2013.pdf: 1436172 bytes, checksum: b8b55cc595fb175da393ca1fe1706f7b (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2014-12-16T19:02:17Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação - Elza Gomes Finotti Nogueira - 2013.pdf: 1436172 bytes, checksum: b8b55cc595fb175da393ca1fe1706f7b (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Previous issue date: 2013-11-27eng
dc.formatapplication/pdf*
dc.thumbnail.urlhttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/retrieve/13916/Disserta%c3%a7%c3%a3o%20-%20Elza%20Gomes%20Finotti%20Nogueira%20-%202013.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Goiáspor
dc.publisher.departmentPró-Reitoria de Pós-graduação (PRPG)por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFGpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Saúde Coletiva (PRPG)por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectViolência contra a mulherpor
dc.subjectNotificação compulsória de abusopor
dc.subjectVigilância epidemiológicapor
dc.subjectViolência de gêneropor
dc.subjectViolence against womeneng
dc.subjectMandatory reportingeng
dc.subjectEpidemiological surveillanceeng
dc.subjectGender violenceeng
dc.subject.cnpqSAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICApor
dc.titleNotificação de violência contra a mulher na rede pública de saúde de Goiânia- Goiáspor
dc.title.alternativeNotification of violence against women in the network public health of Goiânia-Goiás-Brazileng
dc.typeDissertaçãopor
Aparece nas coleções:Mestrado Profissional em Saúde Coletiva (PRPG)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Elza Gomes Finotti Nogueira - 2013.pdf1,4 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons