Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3849
Tipo do documento: Tese
Título: Escola em Aristóteles: instituição de formação cultural e ético-política
Título(s) alternativo(s): School in Aristoteles: institution of cultural and ethical-political formation
Autor: Bastos, Luciene Maria
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/0543484878002296
Primeiro orientador: Coêlho, Ildeu Moreira
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/4116924347437078
Primeiro membro da banca: Coêlho, Ildeu Moreira
Segundo membro da banca: Burgarelli, Cristóvão Giovani
Terceiro membro da banca: Inácio Filho, Geraldo
Quarto membro da banca: Oliveira Neto, Pedro Adalberto Gomes de
Quinto membro da banca: Silva, Lázaro Aparecido
Resumo: Essa tese, desenvolvida na Linha de Pesquisa Fundamentos dos Processos Educativos, interroga a natureza, o sentido, a ideia, o ser mesmo da escola na formação do homem, questão que deve preceder e iluminar a discussão, a compreensão e a ação, a teoria e a práksis no ensino, na aprendizagem, na formação de professores e nas políticas públicas. Escola e formação, preocupadas sobretudo com a profissionalização técnica, o desenvolvimento de competências, a lógica da economia e do mercado, empobrecem a constituição do humano no homem, de sua dimensão ética. Este trabalho pensa, com a filosofia, as concepções e práticas próprias da escola como organização a serviço dos interesses econômicos dominantes na atual forma de sociedade. O esforço de compreender o sentido e a natureza da educação e da escola, inseparável da vida coletiva, da cultura e da formação, bem como de novos horizontes de pensamento e ação, segue as luzes da Grécia Antiga, em especial nos séculos V e IV a. C. Privilegia a grandeza e o rigor do Corpus Aristotelicum, em especial a Ética a Nicômaco e a Política, sua discussão da práksis, da areté, excelência, virtude moral, da eudaimonía, felicidade, da natureza política do ser humano, fundamental para se pensar o que é a educação, a formação e a escola. O texto está estruturado em três capítulos. O primeiro procura compreender as raízes gregas de nossa concepção de homem, de política, de vida coletiva e de educação, essenciais para se pensar e recriar a escola. Os gregos nos legam a razão política, o primado da vida em comum, consubstancializada pelos laços da philía, amizade, confirmados pelo olhar do outro. O cidadão se sente parte de um todo, ao participar efetivamente da vida pública, assumindo a responsabilidade pelo que é de todos e orientando suas escolhas e ações pela busca do bem comum. Esse modo de vida somente se edifica por meio da educação como paideía, formação cultural e ético-política com vistas na areté, modo excelente de vida. O segundo capítulo discute o homem como ser de lógos, a phrónesis como ato de pensar e deliberar sobre os costumes, as leis e os valores, orientando as decisões e escolhas no sentido da excelência. A finalidade da vida humana supõe a subsunção dos desejos e interesses à razão, e a busca da vida boa, animada pela justiça, pela liberdade, pelo bem comum. Formar o homem, o cidadão que verdadeiramente participa da vida coletiva, buscando sempre o bem comum não é desenvolver habilidades e competências, capacitá-lo para desempenhar funções e cumprir tarefas, ao contrário, é dar forma, atualizar sua autonomia e liberdade, visando à instituição da vida ética, moralmente virtuosa. O terceiro capítulo estuda a vida humana como inseparável da skholé, ócio, liberdade criativa, não premida pelas necessidades. Esse tempo é o fundamento ontológico da escola como instituição de formação do homem excelente, autônomo e livre, comprometido com a vida boa, a vida ética; e que não se deixa reduzir a centro de treinamento e de preparo para o trabalho, ministrando conteúdos supostamente úteis ao mundo da produção.
Abstract: This thesis, developed in the research line Fundamentals of Educational Processes, interrogates the nature, direction, idea, the real soul of the man’s training school, issue that must precede and illuminate the discussion, the understanding and the action, the theory and the práksis in teaching, learning, in the teacher training and in the public policies. School and training, concerned primarily with technical professionalisation, the development of competencies, the logic of the economy and marketing deplete the human’s constitution in the human being, of its ethical dimension. This work thinks, with the philosophy, conceptions and specific practices of the school as an organization at the service of economic interests dominate in the current form of society. The effort to understand the meaning and the nature of education and the school, inseparable from collective life, the culture and the training, as well as of new horizons of thought and action, follows the Ancient Greece, especially in the V and IV centuries BC. Emphasizes the grandeur and the rigor of the Corpus Aristotelicum, particularly the Nicomachean Ethics and the Politics, its discussion of the práksis, of areté, excellence, moral virtue, of eudaimonía, happiness, the political nature of the human being, vital to think about what the education is, the training and the school. The text is structured in three chapters. The first seeks to understand the Greek roots of our conception of man, of politics, of collective life and education, which ones are essential to thinking and rebuild the school. The Greeks bequeath us the political reason, the primacy of life in common, joined by philía ties, friendship, confirmed by seeing from de other’s eye. The citizen feels part of a whole community, to participate effectively in public life, assuming responsibility for what belongs to all of us and guiding their choices and actions for the pursuit of the common good. This way of life only builds through education as paideía, cultural and ethical-politics training, seeing the areté, excellent way of life. The second chapter discusses the man as being the logos, the phrónesis as an act of thinking and deliberating about the customs, the laws and the values, guiding the decisions and choices towards excellence. The purpose of human life supposes the subsumption of desires and interests to the right, and the search for the good life, enlivened by the justice, for freedom, for the common good. Form the man, the citizen who truly participates in the collective life, always seeking the common good is not develop skills and competencies, enable him to perform functions and carry out tasks, unlike, is shaping, upgrade their autonomy and freedom, seeking the imposition of ethical life, morally virtuous. The third chapter examines human life as inseparable from the skholé, leisure, creative freedom, not pressed by the needs. This time is the ontological foundation of the school as an institution of formation of excellent man, autonomous and free, committed to the good life, the ethical life; and he does not let to reduce himself to a training and staging center for the work, giving contents supposedly useful to the world production.
Palavras-chave: Educação
Escola
Formação
Bem comum
Excelência
Grécia Antiga
Education
School
Training
Common good
Excellence
Ancient Greece
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Educação - FE (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Educação (FE)
Citação: BASTOS, Luciene Maria. Escola em Aristóteles: instituição de formação cultural e ético-política. 2014. 159 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3849
Data de defesa: 21-Ago-2014
Aparece nas coleções:Doutorado em Educação (FE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Luciene Maria Bastos - 2014.pdf1,42 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons