Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3990
Tipo do documento: Dissertação
Título: Auto-representação de estudantes com deficiência intelectual: a imagem de si na escola pública regular em Goiânia
Título(s) alternativo(s): Self-representation of students with intellectual disabilities: the image of himself in the regular public school in Goiânia
Autor: Faria, Raclene Ataide de
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/0471077278168620
Primeiro orientador: Rabêlo, Francisco Chagas Evangelista
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/3994475259808096
Primeiro membro da banca: Sofiati, Flávio Munhoz
Segundo membro da banca: Souza, Marta Rovery de
Terceiro membro da banca: Rabelo, Danilo
Resumo: O século XX foi caracterizado pelo desencadeamento de debates sobre os direitos humanos e de cidadania. Do deslocamento das reivindicações do plano macroestrutural para as de cunho identitário há a emergência dos novos movimentos sociais e a mobilização em prol dos direitos das pessoas com deficiência de viverem em ambientes não segregados e discriminatórios. Dessas mobilizações surge o paradigma da educação inclusiva, tema e objeto de algumas convenções, de acordos internacionais, de “revisão” da legislação educacional brasileira, da ampliação de produções teóricas e da re/organização das classes escolares. Esse processo, intensificado na segunda metade dos anos de 1990, tem provocado mudanças significativas na vida e nas relações sociais de pessoas com deficiência, uma vez que questiona e forja o rompimento da divisão dicotômica entre educação especial e educação regular e possibilita uma convivência social mais ampla. Com o objetivo de perceber as autorepresentações que adolescentes com deficiência intelectual têm de si, formou-se um agrupamento de pesquisa com estudantes de ciclo III em escolas municipais em Goiânia. A escolha dos sujeitos da pesquisa é fruto da contradição existente entre a emergência do paradigma inclusivo e o processo de silenciamento das pessoas com deficiência intelectual, dada a dificuldade de sua organização institucional autônoma e do menosprezo a sua capacidade de formular opiniões e análises críticas. O agrupamento é formado por vinte pessoas, a maior parte do sexo masculino, estudantes de onze escolas localizadas em várias regiões da capital. Os instrumentos de coleta de dados foram entrevistas de profundidade, história de vida fundamentalmente e análise dos documentos escolares. O referencial teórico principal é formado, dentre outros, por Alonso, Berger e Luckmann, Bourdieu, Goffman, Habermas, Mantoan, Mazzotta, Moscovici, Silva, Taylor e Bogdan, também, por documentos oficiais sobre a educação escolar brasileira e documentos elaborados a partir de acordos e convenções internacionais sobre a escolarização e os direitos de pessoas com deficiência intelectual. A pesquisa bibliográfica evidenciou que as representações são construídas socialmente, expressas na esfera política de modo discursivo-semântico, vinculadas às experiências de convivência social e de sociabilidade dos sujeitos nas instituições sociais e ancoradas historicamente. A pesquisa empírica revelou que o grupo de pessoas com deficiência intelectual, no que tange as características físicas, comportamentais, de saúde e de desenvolvimento pessoal, é, em si, um grupo bastante heterogêneo. Apesar das diferenças pessoais, as auto-representações explicitam uma autoimagem positiva de si como estudante na escola pública regular em Goiânia; o desejo de manter o seu processo de escolarização em escolas e classes regulares; o empenho em apresentar uma boa imagem social de si, valendose de posturas de in/disciplina para dar visibilidade a uma imagem positiva em relação a seus pares; a importância de colegas, professoras/es, das conversas e de todas as formas de sociabilidade possibilitadas na escola para o bem-estar pessoal; o apreço pela escola e pelas amizades; a postura de não vitimização e a situação ambígua de estar em um processo onde conflitam as várias representações sobre a pessoa com deficiência intelectual, seus direitos, possibilidades e potencialidades.
Abstract: The 20th century was characterized by triggering debates about human rights and citizenship. The offset of the claims of the macrstructural plan for the identity-oriented for the emergence of new social movements and the mobilization for the rights of persons with disabilities to live in segregated and not discriminatory environments. These mobilizations is the paradigm of inclusive education, subject and object of a few conventions, international agreements, of "review" of the Brazilian educational legislation, the extension of theoretical productions and re/organization of school classes. This process intensified in the second half of the year 1990, has caused significant changes in life and social relations of persons with disabilities, since questions and forge the breakup of dichotomous division between special education and regular education and allows a wider social coexistence. With the goal of realizing the auto representações that adolescents with intellectual disabilities have of themselves, formed a research group with students of cycle III in municipal schools in Goiânia. The choice of the subject of the research is the result of the contradiction that exists between the emergence of inclusive paradigm and the process of gene silencing of people with intellectual disabilities, given the difficulty of their autonomous institutional organization and belittling their ability to formulate opinions and critical analysis. The group consists of twenty people, most of the male students from 11 schools located in various regions of the capital. The data collection instruments were depth interviews, life story fundamentally and analysis of school documents. The main theoretical framework is formed, among others, by Alonso, Berger and Luckmann, Bourdieu, Goffman, Habermas, Mantoan, Mazzotta, Moscovici, Silva, Taylor and Bogdan, also, by official documents about the Brazilian school education and documents drawn from international conventions and agreements on education and the rights of people with intellectual disabilities. The bibliographical research showed that the representations are constructed socially, expressed in the political sphere of discourse-semantic mode, linked to the experiences of social coexistence and sociability of the subjects in the social institutions and historically anchored. Empirical research has shown that the Group of people with intellectual disabilities, regarding the physical characteristics, behavioral, health and personal development, is, in itself, a very heterogeneous group. Despite personal differences, the autorepresentações make explicit a positive self-image of themselves as a student in regular public school in Goiânia; the desire to keep your education process in schools and regular classes; the commitment to present a good social image of itself, taking advantage of postures in/discipline to give visibility to a positive image in relation to its peers; the importance of colleagues, teachers, the conversations and all forms of sociality made possible at school for personal well-being; the appreciation for the school and for the friendships; the posture of victimhood and ambiguous situation not to be in a process where conflicts the various representations about the person with intellectual disabilities, their rights, possibilities and potential.
Palavras-chave: Auto-representação
Deficiência intelectual
Educação regular
Self-representation
Intellectual disabilities
Regular education
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Sociologia (FCS)
Citação: FARIA, Raclene Ataide de. Auto-representação de estudantes com deficiência intelectual: a imagem de si na escola pública regular em Goiânia. 2014. 171 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3990
Data de defesa: 26-Fev-2014
Aparece nas coleções:Mestrado em Sociologia (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Raclene Ataide de Faria - 2014.pdf3,45 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons