Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4030
Tipo do documento: Tese
Título: “Há um autor neste romance?” - A voz, a ação e os apelos do autor metaficcional
Título(s) alternativo(s): "Is there an author in this novel?" - The voice, the action and authors metafictional appeals
Autor: Gomes, Antônio Egno do Carmo
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/0801235317376789
Primeiro orientador: Faria, Zênia de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/8316982495500415
Primeiro membro da banca: Faria, Zênia de
Segundo membro da banca: Camargo, Flávio Pereira
Terceiro membro da banca: Krause, Gustavo Bernardo
Quarto membro da banca: Cavalheiro, Juciane dos Santos
Quinto membro da banca: Santana, Jorge Alves
Resumo: Seguindo uma tendência geral das ciências humanas, a chegada da pós-modernidade nos estudos literários culminou na chamada “morte do autor”. Com ressonâncias que podem ser percebidas em teóricos como Roland Barthes (2004), Michel Foucault (2006; 1996), Umberto Eco (2005; 2004; 2003; 2001; 1986), Stanley Fish (2003; 1990) e Linda Hutcheon (2000; 1991; 1984), a descrença pós-moderna no significado e a convicção de que o que uma obra literária significa não só independe do autor como até encontra neste um obstáculo à criatividade por parte do leitor encontram-se amplamente divulgadas, tendo aportado na teoria da metaficção via Hutcheon (1991; 1984) e Patrícia Waugh (1984). No entanto, partindo do realismo hermenêutico, linha interpretativa segundo a qual o sentido de um texto é anterior à leitura e, sob muitos aspectos, independente dela, neste trabalho me proponho a rever o papel do autor em romances metaficcionais, em busca de leituras adequadas para tais romances. Minha teoria é a de que autor e escritor são pessoas distintas e que, dentre as quatro fontes enunciativas de um romance (escritor, autor, narrador e personagem), o autor é aquela responsável por abrir a obra, ativar a leitura e efetivar a metaficcionalidade. Dialogando com teóricos de vários campos das ciências humanas, procuro defender o autor de seus adversários e evidenciar que, nas relações que estabelece com a personagem em romances de protagonista escritor (como A Rainha dos cárceres da Grécia, Bufo & Spallanzani e O Chalaça) o autor metaficcional se dirige a nós, fazendo-nos apelos comunicativos e chamando nossa atenção para a ficcionalidade do texto. Assim, o que faço nesta tese é mostrar que, uma vez que os ataques às noções de pessoa, intenção e autoritarismo interpretativo podem até dizer respeito ao escritor, mas jamais ao autor, este não pode nem deveria ser morto. O autor, busco provar, é um elemento constitutivo da linguagem ficcional e é também o outro com o qual nos comunicamos na leitura de romances metaficcionais. O resultado é que nossa interação com tal pessoa estética é fundamental para que, distinguindo as vozes do escritor, do narrador e da personagem, sejamos capazes de ler tais romances sem fazer interpretações problemáticas.
Abstract: Following a general trend of the human sciences, the arrival of post-modernity in literary studies has culminated in the so-called “death of the author”. With resonances that can be noted in some theorists as Roland Barthes (2004), Michel Foucault (2006, 1996), Umberto Eco (2005, 2003, 2004, 2001, 1986), Stanley Fish (2003, 1990) and Linda Hutcheon (2000; 1991; 1984), the post-modern distrust in meaning and the conviction that what a literary work means not only does not depend on the author but also finds in him an obstacle to the reader’s creativity are widely disseminated notions that have found their place in the metafiction theory by means of Hutcheon (1991; 1984), and Patrícia Waugh (1984). However, in this thesis, based on the assumptions of the hermeneutic realism theory, an interpretive approach according to which the meaning of a text is prior to its reading and is in many respects does not dependent on it, I propose to review the role of the author in metafictional novels, searching for appropriate readings for such novels. My theory is that author and writer are separate entities and that, among the four sources of enunciation of a novel (writer, author, narrator and character), the author is the one responsible for opening the work, activating the reading and actualizing the metafictionality. By means of a dialogue with theorists from several fields of the human sciences, I seek to defend the author from his opponents and show that, in the relationships he establishes with the character in novels of protagonist writer (as in A Rainha dos cárceres da Grécia, Bufo & Spallanzani and O Chalaça), the metafictional author addresses us, making communicative calls to us, and calling our attention to the fictionality of the text. So, what I do in this thesis is to show that since the attacks to the notions of person, intention and interpretive authoritarianism may even relate to the writer , but never to the author, he cannot and should not be killed. The author, I seek to prove, is a constitutive element of fictional language and is also the other with whom we communicate in reading metafictional novels. The result is that our interaction with such aesthetic person is essential in order that, through the distinction of the voices of the writer, narrator and character, we may be able to read these novels without making problematic interpretations.
Palavras-chave: Escritor
Autor
Narrador
Personagem
Romance metaficcional brasileiro
Writer
Author
Narrator
Character
Brazilian metafictional novel
Área(s) do CNPq: LETRAS::TEORIA LITERARIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Letras - FL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Citação: GOMES, Antônio Egno do Carmo. “Há um autor neste romance?” - A voz, a ação e os apelos do autor metaficcional. 2014. 310 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4030
Data de defesa: 1-Jul-2014
Aparece nas coleções:Doutorado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Antônio Egno do Carmo Gomes - 2014.pdfTese - Antônio Egno do Carmo Gomes - 20142,12 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons