Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4602
Tipo do documento: Dissertação
Título: Historiografia-linguística do Morfologia do conto maravilhoso de Vladimir Iakovlevich Propp
Título(s) alternativo(s): Linguistic-historiography of the Morphology of folktalke by Vladimir Iakovlevich Propp
Autor: Moreira, Patrícia Verônica
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/1759505679670555
Primeiro orientador: Milani, Sebastião Elias
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/6083858100528635
Primeiro membro da banca: Milani, Sebastião Elias
Segundo membro da banca: Andrade, Maria Lúcia da Cunha Victório de Oliveira
Terceiro membro da banca: Regino, Sueli Maria de Oliveira
Resumo: O século XX presenciou o nascimento de um novo paradigma nas ciências sociais: o Estruturalismo. O nome de V. I. Propp aparece no fio dessa história, em especial na linguística, como um dos precursores do método estrutural, por ter encontrado no estudo dos contos populares russos a sua estrutura e as unidades mínimas de análise, em outras palavras, as trinta e uma funções e as sete esferas de ação. Sua obra Morfologia do Conto Maravilhoso publicada em 1928 na Rússia ficou esquecida por trinta anos. Em 1958 foi trazida à tona pela tradução norte-americana, chamando à atenção de vários estudiosos, entre eles Lévi-Strauss, que se encarregaria de torná-la famosa entre os franceses e depois mundialmente. Pelo viés da Historiografia Linguística, esta dissertação busca a recepção dos leitores de Propp. Esses comentadores e seguidores permitem resgatar a construção sócio-histórica do monumento e determinar se a construção aconteceu pela perspectiva da ruptura metodológica.
Abstract: The twentieth century saw the birth of a new paradigm in the social sciences: the Structuralism. The name V. I. Propp appears in the thread of this history, especially in the linguistics, as one of the pioneers of the structural method, because he found in the study of Russian folktales their structure and the minimum unities of analysis, in other words, the thirty-one functions and the seven spheres of action. His work Morphology of Folktale was published in 1928 in Russia, but remained forgotten for thirty years. In 1958, it was brought back to the surface by the north-American translation, drawing the researchers’ attention, among them Lévi-Strauss who would make it famous among the French and after, around the world. This work, through the Linguistic Historiography searches the reception of Propp’s readers. These commentators and followers allow the recovery of the socio-historical construction of the monument and to determine if the construction happened due to the perspective of methodological rupture.
Palavras-chave: Historiografia linguística
Recepção
Morfologia do conto maravilhoso
Propp
Linguistic historiography
Reception
Morphology of folktale
Propp
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Letras - FL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Citação: MOREIRA, P. V. Historiografia-linguística do Morfologia do conto maravilhoso de Vladimir Iakovlevich Propp. 2014. 114 f. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4602
Data de defesa: 3-Set-2014
Aparece nas coleções:Mestrado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Patricia Veronica Moreira - 2014.pdf1,23 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons