Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4686
Tipo do documento: Dissertação
Título: Performances e performatividade: negociações de gênero e sexualidade em aulas de educação física
Título(s) alternativo(s): Performances and performativity: negotiations of gender and sexuality in physical education classes
Autor: Passos, Adriano Martins Rodrigues dos
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/0374270061383219
Primeiro orientador: Gonçalves, Eliane
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/7413052054334814
Primeiro membro da banca: Gonçalves , Eliane
Segundo membro da banca: Sousa, Katia Menezes de
Terceiro membro da banca: Braz, Camilo Albuquerque de
Resumo: Esta pesquisa trata das negociações de gênero e sexualidade em aulas de Educação Física no ambiente escolar. Nele, observei, descrevi e analisei como se dão as negociações fundamentadas em noções de masculinidade e feminilidade; como alunos e alunas reforçam e/ou contestam valores e normas relativas ao gênero; como as negociações de gênero e sexualidade podem produzir inclusões ou exclusões e como as masculinidades e feminilidades são performadas, vigiadas e avaliadas no cenário de uma Escola Estadual na cidade de Goiânia. Nessa premissa, procurei por enunciados prescritivos, normativos, normalizantes que poderiam ser explicitados ou dissimulados em documentos oficiais da escola, dentre eles o Projeto Político Pedagógico e o Regimento Escolar, bem como no cotidiano das aulas de Educação Física. Como referencial teórico e metodológico capaz de subsidiar a construção desse trabalho, lancei mão da análise do discurso de viés francês, tendo em Michel Foucault o guia para o entendimento da construção dos enunciados, discursos, atos de fala e subjetivação. Apropriei-me do conceito de performance apresentado por Richard Schechner que me instigou a ver o comportamento como resultado da ritualização de sons e gestos já ditos ou realizados anteriormente, onde o comportamento ao ser duplamente exercido, codificado e transmitido, seria visto como um comportamento restaurado. De Judith Butler, empreguei o conceito de performatividade que me permitiu compreender como as performances/interpelações fundantes, através de uma gama de repetições e subsídios sociais, instituem nos corpos de alunas e alunos os discursos que criam aquilo que nomeiam. Além das categorias e conceitos teórico-metodológicos expostos acima, esse trabalho se baseou nos apontamentos feitos pela pesquisadora Guacira Lopes Louro, a qual compreende que a escola como um locus capaz de influenciar e “pedagogizar” as relações de gênero e de sexualidade e Jocimar Daólio, no contexto da Educação Física, me ajudou a entender que o corpo e o movimento são resultados da cultura na qual estão imersos. Nessa direção, a cultura foi por mim vista como resultado das formações discursivas que, por apresentarem certo número de enunciados, com semelhança na dispersão, na escolha dos objetos, conceitos, temáticas e regularidades, influenciam os discursos das mais diferentes áreas a significar corpo, o movimento, a sexualidade e também o entendimento e a vivência de modelos de feminilidade e masculinidade. Como resultado essa dissertação concluiu que os documentos diretivos da escola analisada reverberam estratégias de poder que promovem a manutenção da hierarquia baseada nas relações entre os gêneros. Já as aulas de Educação Física demonstraram ser espaços que privilegiam arquétipos tidos como masculinos, entretanto, as exclusões, quando ocorreram, nem sempre tinham o sexo como fator principal. Dessa forma observou-se que as exclusões eram também ocasionadas por marcadores como habilidade, capacidades físicas, morfologia corporal, principalmente quando o conteúdo principal das aulas eram os esportes.
Abstract: This research is concerned with the negotiations of gender and sexuality which take place in Physical Education classes of a State School in Goiânia. I mainly observed, described and analyzed how the negotiations based on notions of masculinity and femininity are performed, monitored and evaluated by male and female students. Also, I aim at arguing how these students reinforce and/or contest the values and norms about gender and how negotiations of gender and sexuality can produce inclusions or exclusions. Based on this premise I searched for prescriptive, normative and normalizing statements which could be manifested or concealed in official school documents among them the Political Pedagogical Project (PPP) and School Statute - as well as during the Physical Education classes. As theoretical and methodological framework able to subsidize the construction of this work I used the French bias Discourse Analysis, taking Michel Foucault as a guide to understand the construction of statements, speeches, speech acts, and subjectivity. I have borrowed the concept of performance proposed by Richard Schechner that instigated me to understand the behavior as a result of sounds and gestures ritualization which have been said or done previously, where the behavior as being doubly performed, encoded and transmitted would be seen as a restored behavior. From Judith Butler I employed the concept of performativity that allowed me to understand how performances or founding interpellations, through a range of repetitions and social subsidies, have established on the male and female students bodies the discourses that create what they have been named. In addition, this work could neither take for granted the ideas of Guacira Lopes Louro, as she reckons the school as a locus that can influence and serve as pedagogical tool of gender relations and sexuality, nor Jocimar Daólio‟s in the context of Physical Education. They have helped me understand that the body and movement are the results of the culture in which they are immersed. Culture, therefore, is understood here as a result of discursive formations that by presenting a number of statements - with similarity in dispersion in the choice of objects, concepts, themes, and regularities - influence the discourses of different areas in order to mean body movement, sexuality and also the understanding and experience of models of femininity and masculinity. As a result, this dissertation argues that the school directive documents analyzed reverberate power strategies that promote the maintenance of relationships based on gender hierarchy. The Physical Education classes have figured spaces that privilege archetypes taken as masculine. However, exclusions, when they occurred, did not have the sex as main factor. Thus, it was observed that the exclusions were also caused by social markers such as physical skills, abilities, body morphology, especially when the main content of the classes were sports.
Palavras-chave: Educação fisica escolar
Genero
Sexualidade
Performance
Performatividade
School physical education
Gender
Sexuality
Performance
Performativity
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Sociologia (FCS)
Citação: PASSOS, A. M. R. Performances e performatividade: negociações de gênero e sexualidade em aulas de educação física. 2014. 148 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4686
Data de defesa: 12-Mar-2014
Aparece nas coleções:Mestrado em Sociologia (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Adriano Martins Rodrigues dos Passos - 2014.pdf1,69 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons