Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4724
Tipo do documento: Tese
Título: O governo Mauro Borges (1961-1964): o planejamento tecnocrático e os limites do personalismo populista
Título(s) alternativo(s): The government of Mauro Borges (1961-1964): technocratic planningand limits of populist personalism
Autor: Favaro, Tereza Cristina Pires
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/6338633458319060
Primeiro orientador: Pinto, João Alberto da Costa
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/4246394797193440
Primeiro membro da banca: Pinto, João Alberto da Costa
Segundo membro da banca: Souza, Dalva Maria B. L. Dias de
Terceiro membro da banca: Maciel, David
Quarto membro da banca: Paula, Dilma Andrade de
Quinto membro da banca: Rabelo, Francisco Evangelista
Resumo: No início de seu mandato de governador pelo Partido Social Democrático (PSD), Mauro Borges Teixeira (1961-1964), lançou as bases com vistas ao desenvolvimento do estado de Goiás, por meio do Plano de Desenvolvimento Econômico, ou Plano MB, fundamentado em estudo, empreendido por técnicos da Fundação Getúlio Vargas (RJ), e estruturado com base no modelo de Fayol: Prever, Organizar, Planejar e Executar, com construção de um arcabouço institucional centrado no planejamento intervencionista. Esse modelo explica a proeminência dos tecnocratas/gestores nesta administração. Os gestores são pensados tomando como referência o marxista João Bernardo, atuando para garantir as estratégias necessárias e indispensáveis à organização geral e progresso do capitalismo, por meio das Condições Gerais de Produção (CGP). O Plano como instrumento de ações desenvolvimentistas abrangia uma reorganização do próprio estado, na medida em que à técnica que presidiu à sua construção e a estratégia do seu funcionamento como programa de investimentos articulava o estudo de disponibilidades financeiras, mediante o processo de planejamento-orçamento, selecionado os objetivos e propondo um cronograma de execução. Sob tal perspectiva, ao priorizar as CGP, garantiu mecanismos para manter a ordem e afastar as agitações políticas, bem como a instalação dos estabelecimentos de ensino, de hospitais, de instituições penais, de casas de detenção, de unidades sanitárias, de armazéns de grãos, serviços básicos de saneamento e de infra-estrutura urbana, tais como água e esgoto, energia elétrica, estradas, rodovias, pontes. Houve um esforço por parte de Mauro Borges em lançar mão de um perfil racional no modo de conduzir os negócios públicos estaduais, sem, contudo, alijar as práticas clientelistas e os interesses pessoais no cotidiano institucional. O modelo gerencial adotado por ele pode ser identificado como reformista conservador, e a ação estatal o lócus privilegiado para assegurar à modernização e a consolidação do projeto político de caráter ideológico desenvolvimentista em Goiás.
Abstract: Beginning his term as governor of Social Democratic Party (SDP), Mauro Borges Teixeira (1961-1964), founded the bases in order to develop the state of Goiás, through the Economic Development Plan, or MB Plan, based on study, undertaken by technicians from Getúlio Vargas (RJ) Foundation, and structured on Fayol model: Predicting, Organizing, Planning and Executing focused on interventional planning. This model explains the prominence of technocrats / managers in this administration. Managers are thought by reference to the Marxist John Bernardo, working to ensure the necessary and essential strategies to the organization and progress of capitalism, through Condições Gerais de Produção (CGP). As instrument of developmental actions, the Plan covered a reorganization of the state, as the technique in which they guided the construction and the strategy of its operation as an investment program articulated the study of financial possibilities, through the process of planning-budget, selected objectives and proposing an implementation schedule. From this perspective, prioritizing CGP ensured mechanisms to maintain order and fend off political unrest as well as the installation of schools, hospitals, prisons, detention houses, sanitary units, grain warehouses, basic services sanitation and urban infrastructure such as water and sewage, electricity, roads, highways, bridges. There was an effort by Mauro Borges to leave a rational profile in order to run the public state affairs, without leaving the clientelistic practices and personal interests in the institutional routine. The management model adopted could be identified as conservative reformer, and state action a privileged place to ensure the modernization and consolidation of the political project of developmental ideological character in Goiás.
Palavras-chave: Mauro Borges
Planejamento
Condicoes gerais de producao
Gestores
Capitalismo
Mauro Borges.
Planning
General production conditions
Managers
Capitalism
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de História - FH (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Historia (FH)
Citação: FAVARO, T. C. P. O governo Mauro Borges (1961-1964): o planejamento tecnocrático e os limites do personalismo populista. 2015. 435 f. Tese (Doutorado em Historia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4724
Data de defesa: 24-Abr-2015
Aparece nas coleções:Doutorado em História (FH)



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons