Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4937
Tipo do documento: Dissertação
Título: Desenvolvimento de gêneros orais na escola: perspectivas e desafios para a docência
Título(s) alternativo(s): Genres oral development at school: prospects and challenges for teaching
Autor: Esteves, Maria Virgínia Lopes Viana
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/0769078066012776
Primeiro orientador: Souza, Agostinho Potenciano de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/2081738892561567
Primeiro coorientador: Costa, Alexandre
Primeiro membro da banca: Souza, Agostinho Potenciano de
Segundo membro da banca: Costa, Alexandre
Terceiro membro da banca: Sousa Filho, Sinval Martins de
Resumo: Este trabalho tem como objetivo refletir sobre a compreensão docente acerca do trabalho pedagógico com gêneros orais, como também observar e analisar as práticas de letramento que efetivamente se realizam em sala de aula. Considerar que uma concepção de língua centrada na interação social não pode negligenciar o desenvolvimento de práticas de letramento oral, constituídas em diferentes gêneros, garantiu a relevância de se pesquisar: qual o entendimento que professores têm destes gêneros e da necessidade do desenvolvimento destes em sala de aula? Estes conteúdos estão previstos nos currículos de referência e vão para os planejamentos e sequências didáticas? Como as atividades orais se articulam com a análise linguística? Que princípios teórico-metodológicos orientam essas práticas? Que relação os professores entrevistados estabelecem entre o desenvolvimento de gêneros orais e a melhoria da proficiência oral dos alunos? Quais gêneros seriam mais indicados para cada nível de ensino?A fundamentação teórica teve como base a teoria dos gêneros discursivos de Bakhtin (2003), as reflexões sobre letramento desenvolvidas por Street (1995), Kleiman (1995), Rojo (2001) assim como a análise das relações estabelecidas entre oralidade e escrita por Marcuschi (2011), os estudos sobre sequências didáticas de Schneuwly e Dolz (2011) entre outros autores. Este trabalho é um estudo de caso de cunho etnográfico e foi desenvolvido em seis escolas públicas da rede estadual de Goiás. Como resultado, observamos uma vinculação do conceito de gênero oral com a ideia de participação oral. Constatamos também que depois de quase duas décadas de implantação dos gêneros orais em documentos oficiais como os Parâmetros Curriculares Nacionais, o ensino destes ainda não é uma prática pedagógica regularmente orientada e sustentada pelas grades curriculares. A partir dos resultados obtidos, foi possível descrever e refletir sobre as dificuldades, enfrentamentos e também sobre as práticas bem sucedidas dos docentes.
Abstract: This dissertation aims to reflect on the teaching understanding of the pedagogical work with oral genres, as well as observe and analyze the literacy practices that effectively take place in the classroom. Considers that a language concept based on social interaction can not neglect the development of oral literacy practices, constituted in different genres, guaranteed the relevance of research: what is the understanding that teachers have of these genres and need to develop these in room class? This content is provided in the reference curricula and go to the planning and didactic sequences? As the oral activities are linked with the linguistic analysis? What theoretical and methodological principles governing these practices? What relationship do teachers interviewed established between the development of oral genres and improving the oral proficiency of students? What genre would be most appropriate for each level of education? The theoretical framework was based on the theory of genres of Bakhtin (2003), reflections on literacy developed by Street (1995), Kleiman (1995), Rojo (2001) as well as the analysis of the links between oral and written by Marcuschi (2011), studies on teaching sequences Schneuwly and Dolz (2011) and other authors.This work is an ethnographic case study and was developed in six public schools of the state of Goiás. As a result of the study, we observed a binding concept of oral genre with the idea of oral participation. We also note that after nearly three decades of implementation of oral genres in official documents such as the National Curriculum Parameters, the teaching of these is not a pedagogical practice regularly targeted and sustained by the curricula. From the results obtained, it was possible to describe and reflect on the difficulties, confrontations and also on the successful practices of teachers.
Palavras-chave: Gêneros orais
Letramento
Formação teórica
Docência
Escola
Oral genres
Literacy theoretical
Training
Teaching school
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Letras - FL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Citação: VIANA, M. V. L. Desenvolvimento de gêneros orais na escola: perspectivas e desafios para a docência. 2015. 116 f. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4937
Data de defesa: 29-Mai-2015
Aparece nas coleções:Mestrado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Maria Virginia Lopes Viana Esteves - 2015.pdf1,13 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons