Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4986
Tipo do documento: Tese
Título: Trajetória e contexto espacial dos desmatamentos no bioma cerrado
Título(s) alternativo(s): Path and context of space in deforestation biome cerrado
Autor: Rocha, Genival Fernandes
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/8649194960811864
Primeiro orientador: Ferreira Junior, Laerte Guimarães
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/8647270006257055
Primeiro membro da banca: Ferreira Junior, Laerte Guimarães
Segundo membro da banca: Cherem, Luis Felipe Soares
Terceiro membro da banca: Oliveira, Ivanilton José de
Quarto membro da banca: Brito, Jorge Luís Silva
Quinto membro da banca: Carvalho Júnior, Osmar Abílio de
Resumo: O bioma Cerrado ocupa aproximadamente 25% do território nacional e se destaca por sua rica biodiversidade e como “produtor de água” para as bacias Amazônica, do São Francisco, do Tocantins-Araguaia e do Paraná. Com vastas áreas de terras predominantemente planas e de fácil manejo, destaca-se também pela produção de alimentos em escala industrial, sendo hoje a principal fronteira agropecuária do país. Por outro lado, e com aproximadamente 50% do seu território convertido em áreas de agricultura e pecuária, é também reconhecido como um dos 34 hotspots de biodiversidade, i.e. regiões do mundo severamente comprometidas do ponto de vista ambiental, por conta da redução e fragmentação das paisagens naturais. O monitoramento por sensoriamento remoto do bioma Cerrado é recente, sendo que até o momento há dois sistemas em operação: o Sistema Integrado de Alerta de Desmatamentos (SIAD Cerrado), desenvolvido pelo Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento da Universidade Federal de Goiás (LAPIG – UFG) e o Projeto de Monitoramento do Desmatamento dos Biomas Brasileiros por Satélite (PMDBBS), uma iniciativa do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (MMA – IBAMA). Especificamente, esta tese buscou: 1) avaliar, comparativamente estas duas iniciativas; 2) analisar 10 anos de dados de desmatamento SIAD, única série temporal sobre desmatamentos no bioma Cerrado existente e disponível e 3) avaliar alternativas e melhorias possíveis, com vistas ao aprimoramento de sistemas de monitoramento semi-automatizados, a exemplo do SIAD. Os nossos resultados demonstram que os padrões de distribuição espacial dos desmatamentos detectados pelo SIAD e PMDBBS são muito semelhantes e complementares. Por sua vez, a análise de dados SIAD para o período entre 2002 e 2012, indica que a vegetação remanescente ao longo dos 2 milhões de km²do bioma diminuiu de 61,2% para 58,5%, sendo que aproximadamente 80% da área total desmatada, condicionada principalmente pelo relevo (i.e. declividades < 3%), concentrou-se em apenas 100 dos 1.384 municípios do Cerrado. Interessante observar que os estados com as maiores áreas de remanescentes de vegetação natural de Cerrado são,coincidentemente, os que mais desmataram nos últimos dez anos, o que demonstra a existência de fronteiras agropecuárias ativas. Possíveis melhorias para tornar sistemas aexemplo do SIAD mais robustos e confiáveis incluem o uso de séries temporais e associações heurísticas como critérios de filtragem de alertas de desmatamentos gerados automaticamente e sujeitos amorosos processos de inspeção visual. Estimamos que aproximadamente 506.906 km2 da cobertura vegetal remanescente encontram-se vulneráveis e sob risco de serem convertidas ao longo dos próximos anos. Assim, o aprimoramento dos atuais sistemas e modelos de monitoramento, com vistas atorná-los cada vez mais robustos, confiáveis e capazes de operar em múltiplas escalas de observação, é imprescindível à efetiva governança territorial e ambiental do bioma Cerrado.
Abstract: The Cerrado biome, occupying approximately 25% of the Brazilian territory, is distinguished for its rich biodiversity and for being a major water producer for the the most important South American basins (e.g. Amazonian, São Francisco, Tocantins-Araguaia and Paraná). With vast flat areas, it is a major industrial food producer and the main agricultural frontier in the country. On the other hand, the large-scale land conversion made the Cerrado one of the 34 biodiversity hotspots in the world, i.e. regions under severe environmental pression due to the reduction and fragmentation of the natural landscapes. The remote sensing monitoring of the Cerrado is very recent, with only two systems currently in operation: the warning deforestation system (SIAD Cerrado), developed by the Image Processing and GIS Lab of the Federal University of Goiás (LAPIG – UFG) and the Satellite Deforestation Monitoring of the Brazilian Biomes Project (PMDBBS), an initiative of the Brazilian Institute of the Environment and Renewable Natural Resources (MMA – IBAMA). Specifically, this doctoral thesis pursued the following goals: 1) comparative evaluation of these two monitoring initiatives; 2) analysis of ten years of SIAD deforestation data, the only Cerrado deforestation time-series available; 3) assessment of possible alternatives aiming at the improvement of SIAD-like semi-automated monitoring systems. Our results demonstrate that both the SIAD and PMDBBS deforestation spatial distribution patterns are very similar and complementary. The analysis of SIAD data for the 2002 – 2012 period indicates that the remnant decreased from 61.2% to 58.5% relatively to the biome area (~ 2 million km2), with about 80% of the total cleared area constrained to terrains with mild slopes (< 3%) and concentrated in only 100 of the 1,384 municipalities. It is worth mentioning that the states with highest deforestation rates are also the ones with the largest native vegetation remnants, suggesting that key agricultural frontiers are still very active. Potential improvements for making systems like SIAD more robust and reliable include the use of time-series and spatial heuristics criteria for filtering the automated generated deforestation warnings, which demand very time-consuming visual inspection approaches. We estimate that about 506,906 km2 of remnant vegetative cover are highly vulnerable and under risk of being converted over the years. Thus, improving the current systems and monitoring models, in order to make them more reliable and capable of operating at multiple scales of observation, is fundamental for the effective territorial governance of the Cerrado biome.
Palavras-chave: Cerrado
Detecção de desmatamentos
Mudanças na cobertura e uso da terra
SIAD
PMDBBS
Cerrado
Deforestation monitoring
Land-cover and land-use changes.
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Instituto de Estudos Socioambientais - IESA (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Geografia (IESA)
Citação: ROCHA, G. F. Trajetória e contexto espacial dos desmatamentos no bioma cerrado. 2014. 133 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/4986
Data de defesa: 21-Mar-2014
Aparece nas coleções:Doutorado em Geografia (IESA)



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons