Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/5241
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorAssis, Dráulio Carvalho-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5944468602909822por
dc.contributor.advisor1Menezes, Marcos Antonio de-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5906542748941462por
dc.contributor.advisor-co1Petronílio, Paulo-
dc.contributor.referee1Menezes, Marcos Antonio de-
dc.contributor.referee2Gomes, Aguinaldo Rodrigues-
dc.contributor.referee3Petronilio, Paulo-
dc.date.accessioned2016-02-18T09:56:43Z-
dc.date.issued2015-08-28-
dc.identifier.citationASSIS, Dráulio Carvalho. O mito e o trágico em Jim Morrison: a poesia como choque e redenção da história. 2015. 190 f. Dissertação (Mestrado em Historia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/5241-
dc.description.resumoEssa dissertação busca revelar através da poesia de James Douglas Morrison, mais conhecido por ter se tornado um mito como vocalista da banda norte-americana The Doors na década de sessenta, o dilema de seus conflitos de homem histórico e homem mitológico em sua busca trágica de atravessar para outro lado, ou seja, uma visão diferenciada da visão hegemônica da sociedade, em uma reconciliação como sujeito histórico. Trazemos à tona um pouco dos pensadores que refletem sobre o tempo, memória, mito, trágico e poesia. O que têm a nos dizer para delinearmos como o homem encara o fluxo ou interioridade desse tempo em sua consciência. A poesia de Jim Morrison se torna uma revelação desse instante em que a consciência encara o fluxo do tempo em sua interioridade e mostra sua continuidade em angustias e identidades. A revelação de um termo de transcendência passa a ser uma iluminação que se propõe à imanência, ou seja, ao eterno agora e o que ele em si pode nos revelar em sua duração. A realidade histórica se carrega e se constrói então de imagens com teor mitológico que perfilam oniricamente o caminhar e o desenrolar das ações, portanto a poesia imbuída de imagens alegóricas as capturam e as visualizam, quebrando padrões e implantando concepções utópicas, abrindo portas, podendo delinear um novo ethos. Dentro dessa concepção alegórica, para Walter Benjamim, o historiador tem o dom de despertar o escondido do passado com o agora da cognoscibilidade em uma correspondência imediata com a redenção da história. De acordo com Marcelo Marques o mito atua eticamente na existência humana pela sua força poética, tornando possível o humano, assim desmitificar Jim Morrison em sua poesia que revela suas angustias mostrando um rosto mais humano que buscou sua redenção através da poesia. Compreender essa busca em seu “instante do agora”, no cruzamento do presente e passado em sua rememorização poética do mundo é abrir portas para redenção da história, pois vislumbrou como relâmpago na noite escura a ligação de vivências do passado e do presente no eterno agora. Em sua poesia trágica, Jim Morrison revela seus olhares, conflitos, desmedidas e seu infortúnio que são contemporâneos, como em Baudelaire, Rimbaud e outros artistas, com o presente da sociedade moderna. A poesia como cruzamento de tempos torna-se o olho selvagem e a consciência trágica que desperta no instante do agora, possibilitando a redenção da continuidade de identidades e da angustia no coração da história.por
dc.description.abstractThis dissertation seeks to reveal through the poetry of James Douglas Morrison, best known for becoming a myth as lead singer of the American band The Doors in the sixties, the dilemma of its historic man of conflicts and man mythological in his tragic search cross to the other side, so, a different view of the hegemonic vision of society, a reconciliation as historical subject. Bring to light some thinkers who reflect on time, memory, myth, tragic and poetry that we have to tell us to outline as man sees the flow or interiority that time in your consciousness. Jim Morrison's poetry becomes a revelation that moment in which consciousness sees the flow of time in its interiority and shows continuity in anguish and identities. The revelation of a transcendent term becomes an illumination which aims to immanence, that is, the eternal now and what it can reveal itself in its duration. The historical reality is loaded and then builds images with mythological content profiling dreamily walking and the progress of actions, therefore, poetry imbued with allegorical images the capture and visualize, breaking standards and implementing utopian conceptions, opening doors and can outline a new ethos. Within this allegorical conception to Walter Benjamin, the historian has hidden the awakening of gift of the past with the now knowledgeability in an immediate correspondence with the redemption of history. According to Marcelo Marques myth acts ethically in human existence by its poetic force, the human making it possible thus demystify Jim Morrison in his poetry that reveals his anguish, show a more human face who sought redemption through poetry. Understanding this search on your "moment of now" at this intersection and past his poetic recall the world is opening doors to redemption of history, as glimpsed like lightning in the dark night the connection of past and present experiences in the eternal now. In his tragic poetry Jim Morrison reveals their looks, conflicts, unreasonable and his misfortune that are contemporary, as in Baudelaire, Rimbaud and other artists, with the gift of modern society. Poetry as crossing times becomes the wild eye and the tragic awareness that awakens the instant of now, allowing the redemption of continuity identities and anguish in the heart of the story.eng
dc.description.provenanceSubmitted by Cássia Santos (cassia.bcufg@gmail.com) on 2016-02-18T08:16:52Z No. of bitstreams: 2 Dissertação- Dráulio Carvalho Assis - 2015.pdf: 1556498 bytes, checksum: 98cc49a2be356c4b243600a891407196 (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Luciana Ferreira (lucgeral@gmail.com) on 2016-02-18T09:56:43Z (GMT) No. of bitstreams: 2 Dissertação- Dráulio Carvalho Assis - 2015.pdf: 1556498 bytes, checksum: 98cc49a2be356c4b243600a891407196 (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5)eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2016-02-18T09:56:43Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação- Dráulio Carvalho Assis - 2015.pdf: 1556498 bytes, checksum: 98cc49a2be356c4b243600a891407196 (MD5) license_rdf: 23148 bytes, checksum: 9da0b6dfac957114c6a7714714b86306 (MD5) Previous issue date: 2015-08-28eng
dc.formatapplication/pdf*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Goiáspor
dc.publisher.departmentFaculdade de História - FH (RG)por
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFGpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Historia (FH)por
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/-
dc.subjectJim Morrisonpor
dc.subjectMitopor
dc.subjectTrágicopor
dc.subjectPoesiapor
dc.subjectRedençãopor
dc.subjectJim Morrisoneng
dc.subjectMytheng
dc.subjectTragiceng
dc.subjectPoetryeng
dc.subjectRedemptioneng
dc.subject.cnpqCIENCIAS HUMANAS::HISTORIApor
dc.titleO mito e o trágico em Jim Morrison: a poesia como choque e redenção da históriapor
dc.title.alternativeMyth and tragic in Jim Morrison – a shock as poetry and history of redemptionpor
dc.typeDissertaçãopor
Aparece nas coleções:Mestrado em História (FH)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação- Dráulio Carvalho Assis - 2015.pdf1,52 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons