Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/5331
Tipo do documento: Dissertação
Título: Degradação de fenol por bactérias de dois biomas brasileiros
Título(s) alternativo(s): Phenol degradation in two brazilian biomes bacteria
Autor: Almeida-Rotta, Anna Paula Santos
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/4685953336550479
Primeiro orientador: Vieira, José Daniel Gonçalves
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/1742731776579730
Primeiro membro da banca: Vieira, José Daniel Gonçalves
Segundo membro da banca: Silva, Daniela de Melo e
Terceiro membro da banca: Souza, Keili Maria Cardoso de
Resumo: Nas últimas décadas, a crescente atividade industrial e a agropecuária têm sido as responsáveis pela contaminação do meio ambiente devido à presença de substâncias orgânicas e inorgânicas. O fenol e seus derivados constituem uma importante classe de contaminantes ambientais pela sua presença em muitos efluentes industriais. A busca por alternativas biológicas para combater a poluição ambiental tem motivado pesquisas por micro-organismos que aliem a capacidade de degradar o fenol com enfoque sustentável. Nesta vertente, bactérias degradadoras de xenobióticos, estão sendo utilizadas como inóculo nos diversos tipos de tratamento biológico para a minimização de contaminação de águas, solos e sedimentos. Este trabalho teve como objetivo avaliar a biodegradação do fenol por isolados bacterianos de dois biomas brasileiros (Cerrado Goiano e Manguezal de Guaraparí, ES), no qual, verificou-se a influência da adaptação bacteriana perante as diferentes concentrações de fenol e a tolerância a esse composto químico. Das bactérias de Cerrado uma foi identificada como Staphylococcus aureus (BF 2.5) e a outra somente como bastonete gram-positivo (BF 2.3.2) e entre as bactérias de manguezal uma foi identificada como Bacillus circulans (MF-2) e a outra Bacillus sp. (MF-1) Todos os isolados consumiram fenol na concentração aproximada de 500mg.L-1 quando crescidos em meio de Bushnell-Haas (BH) líquido e em 1.500mg.L-1 quando em meio Ágar Nutriente (AN). Quanto à utilização do fenol como fonte única de carbono observamos que o consumo de fenol pelo isolado BF-2.5 foi de 2,78; 4,79 e 0,35% para as concentrações de 100, 200 e 300mg.L-1 de fenol, respectivamente. Já para o isolado BF-2.3.2 os resultados foram de 11,04; 19,13 e 16,02%, respectivamente. Para os isolados de manguezal os resultados foram 22,43; 11,52 e 3,33% e 21,54; 20,54 e 28,85% para os isolados MF-1 e MF-2, respectivamente nas mesmas concentrações de fenol testadas. Estes isolados sugerem uma maior capacidade de utilização pelo isolados MF-2 de manguezal.
Abstract: In recent decades, the growth of industrial activity and agriculture has been responsible for environmental contamination due to the presence of organic and inorganic substances. Phenol and its derivatives are an important class of environmental contaminants by their presence in many industrial effluents. The seeking of biological alternatives to mitigate the environmental pollution has motivated researches to find microorganisms that combine the capacity to degrade phenol with a sustainable focus. Therefore, bacteras capable of degrading xenobiotics are been used in soil, sediment and water treatment. This study has aimed to evaluate the biodegradation of phenol by bacterial isolates isolated from two Brazilian biomes (Cerrado Goiano and Mangrove of Guarapary, ES), whereupon the influence of pre-adaptation of the bacteria was checked, as well as the effects of growth parameters in different concentrations and the tolerance to this chemical compound. One isolated from Cerrado was identified as Staphylococcus aureus (BF 2.5), and the other one as a gram-positive rod (\BF 2.3.2), and the mangrove bacteria were identified as Bacillus circulans (MF-2) and Bacillus sp. (MF-1). All of the isolates consumed phenol in the approximated of 500mg.L-1 when cultivated in liquid Busnell-Hass (BH) medium and 1.500mg.L-1 in Nutrient Agar medium (NA). The consumption of phenol as carbon source by BF-2.5 isolated was 2,78; 4;79 and 0,35% for concentrations of 100, 200 and 300 mg.L-1 of phenol, respectively. The isolated BF-2.3.2 results were 11, 04; 19,13 and 16,02%, respectively. For the mangrove isolated the results were 22,43; 11,52 and 3.33% to 21,54; 20;54 and 28.85% for the MF-1 and MF-2 isolates, respectively in the same phenol concentrations tested. These results suggest a higher phenol consumption capacity of MF-2 isolated from mangrove.
Palavras-chave: Biorremediação
Xenobióticos
Fenol
Bactérias degradadoras
Cerrado
Mangue
Bioremediation
Xenobiotic
Phenol degrading bacteria
Savannah
Mangrove
Área(s) do CNPq: CONSERVACAO DA NATUREZA::RECUPERACAO DE AREAS DEGRADADAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Pró-Reitoria de Pós-graduação (PRPG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências Ambientais (PRPG)
Citação: ALMEIDA-ROTTA, A. P. S. Degradação de fenol por bactérias de dois biomas brasileiros. 2015. 57 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/5331
Data de defesa: 14-Out-2015
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências Ambientais (PRPG)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Anna Paula Santos Almeida Rotta - 2015.pdf1,21 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons