Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/6188
Tipo do documento: Dissertação
Título: Cultura, preconceito e indivíduo: análise crítica do bullying escolar
Título(s) alternativo(s): Culture, prejudice and individual: critical analysis of school bullying
Autor: Wascheck, Murilo de Camargo
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/1132526001390896
Primeiro orientador: Zanolla, Silvia Rosa da Silva
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/5315228656448708
Primeiro membro da banca: Zanolla, Silvia Rosa da Silva
Segundo membro da banca: Furtado, Rita Márcia Magalhães
Terceiro membro da banca: Borzuk, Cristiane Souza
Quarto membro da banca: Crochik, José Leon
Resumo: Esta dissertação vincula-se à linha de pesquisa Cultura e Processos Educacionais e discute o bullying escolar na perspectiva da teoria crítica frankfurtiana (mais detidamente, na produção de Theodor W. Adorno e Max Horkheimer). Para tanto, analisamos algumas definições centrais relativas ao bullying escolar e à sociedade, como: preconceito, escola, cultura, mundo do trabalho, indivíduo, violência, narcisismo, estereotipia, ideologia da racionalidade tecnológica, alienação, emancipação, esclarecimento, educação inclusiva, contato e experiência. Do ponto de vista metodológico a natureza desta pesquisa é teórico-bibliográfica. Entre os autores pesquisados, além de Adorno e Horkheimer, destacam-se Karl Marx, Sigmund Freud, Eric J. Hobsbawm, José Leon Crochík, Jurandir Freire Costa. Quanto aos resultados encontrados, estes apontam que, para se estabelecer enfrentamento em relação ao bullying escolar, faz-se necessário reconhecer as contradições presentes nas mediações culturais e institucionais em relação ao sujeito; que o bullying escolar é apenas uma das formas de manifestação de uma violência intensa e tolerada, enraizada pela economia política hegemônica (exploração do trabalho humano, soberania do lucro financeiro, formação para a alienação); e que os determinantes sócio-históricos são insuficientes para a compreensão do bullying escolar e mesmo da cultura: os elementos subjetivos do psiquismo são complementares e essenciais neste processo. De posse desses resultados, conclui-se que, entre as demais instituições, a escola é um espaço essencial para a superação do modelo social opressor vigente; que a emancipação dos sujeitos passa pelo esclarecimento; que, mesmo a violência permeando as relações humanas, naturalizá-la corresponde perpetuar não somente o preconceito, mas também a barbárie; e, finalmente, que a educação inclusiva, quando implementada adequadamente (sem idealizações e devidamente contextualizada), inaugura novos paradigmas capazes de romper, em todos os aspectos, com o modelo social hegemônico, indo além da superação do bullying escolar, mas formando sujeitos verdadeiramente emancipados.
Abstract: This Masters dissertation is bound by the research line Culture and Educational Processes and discusses school bullying in perspective of the Frankfurt School Critic Theory (more specifically in the production of Theodor W. Adorno and Max Horkheimer). Therefore, we analyze some central definitions of school bullying and society, such as prejudice, school, culture, working world, individual, violence, narcissism, stereotyping, ideology of technological rationality, alienation, emancipation, clarification, inclusive education, contact and experience. The methodology used in this research was a bibliographic review. Between authors surveyed, beyond Adorno and Horkheimer , stand out Karl Marx , Sigmund Freud , Eric J. Hobsbawm, Jose Leon Crochík , Jurandir Freire Costa. About the results, they point out that, to establish coping in relation to school bullying, it is necessary to recognize the contradictions in cultural and institutional mediation in relation to the subject; that school bullying is just one of the manifestations of an intense and tolerated violence, rooted by the hegemonic political economy (exploitation of human labor, sovereignty of financial gain, training for the alienation); and that the socio- historical factors are insufficient for understanding of school bullying and even of culture: the subjective elements of the psyche are complementary and essentials in this process. With these results, we conclude that, among other institutions, the school is an essential space to overcome the current oppressive social model; the emancipation of individuals passes through the enlightenment; hat even the violence pervading human relationships, naturalizing it corresponds perpetuate not only a prejudice, but also the barbarity; finally, that an inclusive education, when implemented properly (without idealizations and properly contextualized), opens new paradigms able to break in all aspects with the social hegemonic model, going beyond overcoming make school bullying, but forming subjects truly emancipated.
Palavras-chave: Bullying escolar
Preconceito
Educação
School bullying
Prejudice
Education
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Educação - FE (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Educação (FE)
Citação: WASCHECK, M. C. Cultura, preconceito e indivíduo: análise crítica do bullying escolar. 2016. 101 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/6188
Data de defesa: 2-Mar-2016
Aparece nas coleções:Mestrado em Educação (FE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Murilo de Camargo Wascheck - 2016.pdf911,86 kBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons