Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/6278
Tipo do documento: Dissertação
Título: Psicologia escolar e juventudes: entre caminhos e armadilhas
Título(s) alternativo(s): School psychology and youths: between pathways and pitfalls
Autor: Costa, Maraiza Oliveira
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/8198434611583162
Primeiro orientador: Lacerda Junior, Fernando
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/0864307656064852
Primeiro membro da banca: Lacerda Junior, Fernando
Segundo membro da banca: Facci, Marilda Gonçalves Dias
Terceiro membro da banca: Roure, Susie Amâncio Gonçalves de
Resumo: Esta dissertação inscreve-se na Linha de Pesquisa “Bases Históricas da Psicologia” do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Goiás. O objetivo do estudo foi analisar de que modo as concepções dos jovens sobre juventude e sobre Psicologia Escolar podem contribuir para a problematização da práxis do psicólogo na escola. Para tanto, a fundamentação teórica problematizou as interfaces entre Psicologia e Educação, assim como os debates teóricos em torno das concepções de juventude e de adolescência. Na fundamentação teórica: (1) se apresenta um posicionamento em favor de uma concepção crítica de Psicologia Escolar, que se apropria das contribuições do Marxismo e da Pedagogia Histórico-Crítica; (2) se defende o uso do termo juventudes com a finalidade de enfatizar a natureza histórico-social do processo de desenvolvimento humano. Além disso, foi realizada uma pesquisa qualitativa empírica em que foram propostas entrevistas semiestruturadas a quatro jovens que cursaram o Ensino Médio Integrado ao Técnico no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás. A análise de conteúdo indicou a existência de lacunas entre uma proposta de Psicologia Escolar Crítica e a concepção dos jovens sobre a Psicologia como profissão: esta seria marcadamente clínico-tradicional e caracterizada por uma atuação direcionada para o aluno-problema. Além disso, as concepções de adolescência e de juventude portam diversas contradições. Enquanto a primeira é fortemente associada com concepções patologizantes e negativas, a segunda expressa certos tipos de experiências, como a transição para vida adulta e o surgimento de novas responsabilidades. O estudo empírico e as discussões teóricas desenvolvidas neste trabalho indicam como principais desafios para a construção da práxis em Psicologia Escolar: a compressão da natureza histórico-social das juventudes e das adolescências e a necessidade de superação do modelo clínico e individualista de atuação do psicólogo na escola.
Abstract: This dissertation is part of the Research Line "Historical Foundations of Psychology" of the Post-Graduate Program in Psychology at the Federal University of Goiás. The aim of the study was to analyze in which ways the conceptions of young people on youth and on School Psychology can contribute to problematize the psychologist's practice at school. In order to achieve that goal, the theoretical framework conceptualized interfaces between Psychology and Education, as well as the theoretical debates on the youth and teenage conceptions. The theoretical fundamentals: (1) positions itself in favor of a critical conception of School Psychology, which appropriates the contributions of Marxism and the Historical-Critical Pedagogy; (2) defends the use of the term youths in order to emphasize the historical-social nature of the human development process. In addition, an empirical qualitative research was carried out in which were proposed semistructured interviews with four young individuals who attended the Integrated School to Technical at the Federal Institute of Education, Science and Goiás Technology. The content analysis indicated the existence of gaps between a proposal of a critical School Psychology Review and the conception of young people about psychology as a profession: it is seen markedly as clinical-traditional and characterized by a focused action at the student-problem. Moreover, the adolescence and youth conceptions carry many contradictions. While the former is strongly associated with pathologizing and negative conceptions, the second expresses certain types of experiences, such as the transition to adulthood and the emergence of new responsibilities. The empirical study and theoretical discussions developed in this work indicate as key challenges for the construction of praxis in School Psychology: the compression of the historical-social nature of youths and adolescences, and the need to overcome the clinical and individualistic model of the psychologist in school performance.
Palavras-chave: Psicologia escolar
Juventudes
Adolescências
School psychology
Youths
Adolescences
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Educação - FE (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Psicologia (FE)
Citação: COSTA, M. O. Psicologia escolar e juventudes: entre caminhos e armadilhas. 2016. 122 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/6278
Data de defesa: 31-Ago-2016
Aparece nas coleções:Mestrado em Psicologia (FE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Maraiza Oliveira Costa - 2016.pdf1,56 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons