Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/6626
Tipo do documento: Dissertação
Título: Memória e autorrestrição na poesia de Ruy Espinheira Filho
Título(s) alternativo(s): Memory and self-restriction in Ruy Espinheira Filho's poetry
Autor: Martins, Pauliany Carla
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/3342133468538687
Primeiro orientador: Souza, Jamesson Buarque de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/6538270791775139
Primeiro membro da banca: Souza, Jamesson Buarque de
Segundo membro da banca: Paula, Marcelo Ferraz de
Terceiro membro da banca: Fonseca, Aleilton Santana da
Quarto membro da banca: Flores Júnior, Wilson José
Quinto membro da banca: Carvalho, Nilson Pereira de
Resumo: Esta dissertação trata da expressão recorrente da memória como recurso de autorrestrição na poesia de Ruy Espinheira Filho. Analisa-se aqui a obra publicada em 2012, Estação infinita e outras estações, que reúne toda a produção lírica do poeta até a atualidade. Apresenta-se, primeiramente, um breve panorama da obra lírica do autor dando enfoque a dois temas recorrentes de sua poesia, a memória e a reflexão sobre a passagem do tempo, ambas em consonância. Os conceitos de memória e de memória de leitura – tendo como base Ecléa Bosi (2003), Michael Pollack (1992), Gaëtan Pïcon (1969) e Marcel Proust (1991) – articulam-se na poesia de Ruy Espinheira Filho a fim de configurarem a própria subjetividade lírica de sua poesia. Ademais, com base na teoria de Jon Elster (2009) sobre as autorrestrições na arte como pré-comprometimento racional, mostramos como a insistência em tratar das transformações e das perdas ocorridas com o transcorrer do tempo, bem como a tentativa de registrar e de refletir em versos sobre as manifestações da memó- ria, configuram-se nessa poesia como autorrestrições capazes de potencializar a capacidade criativa do autor.
Abstract: This study addresses the recurring expression of memory as a self-restriction device in Ruy Espinheira Filho's poetry. We aimed to analyze the work published in 2012, Estação infinita e outras estações (Infinite station and other stations), which comprises the poet‘s whole literary production to date. At first, we present a brief overview of the author‘s lyrical work with emphasis to two recurring themes in his poetry, memory and the reflection upon the passing of time, both in consonance with each other. Concepts around memory and memory reading – in light of Ecléa Bosi (2003), Michael Pollack (1992),Gaëtan Pïcon (1969) and Marcel Proust (1991) for our theoretical framework – articulate themselves in Ruy Espinheira Filho‘s poetry in order to shape the very lyrical subjectivity of his poetry. Moreover, based on Jon Elster‘s theory (2009) on selfrestriction in art, we show how the recurrence around themes such as transformations and losses experienced over time, as well as the attempt to capture and reflect in verse the manifestations of memory, render themselves in this poetic assemblage as self-restrictions capable of potentializing the author‘s creative expression.
Palavras-chave: Ruy Espinheira Filho
Memória
Autorrestrições
Poesia lírica
Subjetividade lírica
Ruy Espinheira Filho
Memory
Self-restrictions
Lyrical poetry
Lyrical subjectivity
Área(s) do CNPq: LETRAS::LITERATURA BRASILEIRA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Letras - FL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Citação: MARTINS, P. C. Memória e autorrestrição na poesia de Ruy Espinheira Filho. 2016. 114 f. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/6626
Data de defesa: 16-Set-2016
Aparece nas coleções:Mestrado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Pauliany Carla Martins - 2016.pdf1,01 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons