Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/6814
Tipo do documento: Dissertação
Título: Cultura popular e revolta: uma leitura crítica da atualidade de Octavio Ianni nos estudos de cultura de periferia – o hip hop em questão
Título(s) alternativo(s): Popular culture and revolt: a critical reading of Octavio Ianni's actuality in peripheral culture studies - the hip hop in question
Autor: Santana, Danilo Correia da Silva
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/7715643664551002
Primeiro orientador: Rabêlo, Francisco Chagas Evangelista
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/3994475259808096
Primeiro coorientador: Martins, Lucinéia Scremin
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/6636418419069593
Primeiro membro da banca: Rosa, Waldemir
Segundo membro da banca: Santos, Cleito Pereira dos
Terceiro membro da banca: Rabêlo, Francisco Chagas Evangelista
Resumo: Partindo a ideia de fazer um resgate da sociologia de Octavio Ianni, como forma de pensar o Brasil na atualidade, este trabalho tem como objetivo fazer uma leitura crítica sobre a atualidade dos escritos de Ianni na contemporaneidade. Esta leitura é feita partindo da ideia de “sociabilidade do homem simples” de Octavio Ianni, de forma a pensar a sociabilidade dos jovens das periferias de Goiânia nas formas de suas expressões culturais a partir do movimento hip hop. Esta dissertação parte da ideia de que as expressões culturais dos jovens das periferias são expressões de revolta das formas de exclusão impostas a estes, de modo que as categorias do hip hop ¬– o rap, o break dance, o disk jockey (DJ) e o grafite – são as formas de denúncia e resistência destas formas de exclusão. Partimos da ideia do materialismo histórico-dialético para fazer uma análise das formas de materialização da cultura através dos movimentos culturais, ou seja, de como a abstração do meio social imaterial, da cultura, se transforma em um movimento real de revolta contra as formas de exclusão impostas historicamente a um grupo social, neste caso, os jovens das periferias da cidade de Goiânia. No primeiro capítulo faz-se primeiramente um histórico do movimento hip hop no geral e especificamente no Brasil, de forma a especificar o modo de surgimento deste movimento cultural no mundo e no Brasil e o que isso irá representar para o movimento cultural das juventudes de periferia. Ainda no primeiro capítulo é feita uma leitura teórica sobre a materialidade da cultura ancorada nas formas ontológicas das expressões culturais, esta leitura considera o fato de que o ser humano é o único animal que transforma seu meio e com isso se transforma, e, por isso, é capaz de transmitir para as outras gerações o conhecimento adquirido ao longo da história, ou seja, e a isso damos o nome de cultura. No segundo capítulo é feito uma aproximação das expressões dos movimentos culturais das periferias de forma a chegar às formas em que o hip hop se expressa, através de uma leitura mais aproximada do objeto de pesquisa tenta-se mostrar como as expressões de revolta estão postas no movimento hip hop. No terceiro capítulo buscamos aproximar do campo de pesquisa fazendo uma análise das falas dos jovens do movimento hip hop, isso foi feito de forma a buscar nas falas destes jovens ou nas outras formas de expressão destes através das outras categorias do hip hop, para expor a questão levantada no início desta pesquisa, a saber: o movimento cultural como forma de expressão de uma revolta imposta historicamente a grupos sociais subalternos, neste caso os jovens da periferia de Goiânia.
Abstract: Starting from the idea of a rescue of Octavio Ianni’s sociology , as a way of thinking about Brazil today , this work aims to make a critical reading of the current writings of Ianni nowadays. This reading is done on the idea of "ordinary people sociability" of Octavio Ianni , to think the sociability of youths from the suburbs of Goiânia in the forms of cultural expressions from the hip hop movement. This thesis starts from the idea that cultural expressions of young people from the suburbs are expressions of revolt forms of exclusion imposed on them, so that the categories of hip hop - rap, break dance, the disk jockey ( DJ) and graphite - are forms of complaint and resistance of these forms of exclusion. We start from the idea of historical and dialectical materialism to make an analysis of the forms of materialization of culture through cultural movements, ie as the abstraction of the intangible social environment, culture, turns into a real movement of revolt against the forms of exclusion historically imposed on a social group, in this case young people of the suburbs of the city of Goiania. In the first chapter there is primarily a history of hip hop movement in general and specifically in Brazil, in order to specify the appearance so this cultural movement in the world and in Brazil and what it will mean for the cultural movement of youths of the peripheries. In the first chapter is made a theoretical reading on the materiality of anchored culture in ontological forms of cultural expressions, this reading consider the fact that the human being is the only animal that transforms your environment and it becomes, and thus it is able to convey to other generations the knowledge acquired throughout history, that is, and that we name culture. In the second chapter is made approximation of expressions of cultural movements of the peripheries in order to reach the ways in which hip hop is expressed through a closer reading of the research object tries to show how the revolt expressions are put in hip hop movement. In the third chapter we seek to approach the search field, making an analysis of the speeches of the hip hop movement young, this was done in order to get in the speeches of these young people or in other forms of expression of these through other hip hop categories, to expose the question raised at the beginning of this research, namely the cultural movement as an expression of a revolt historically imposed on subaltern social groups, in this case young people from the peripheries of Goiania.
Palavras-chave: Hip hop
Octavio Ianni
Juventude
Movimentos culturais
Exclusão social
Hip hop
Octavio Ianni
Youth
Cultural movements
Social exclusion
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Sociologia (FCS)
Citação: SANTANA, Danilo C. S. Cultura popular e revolta: uma leitura crítica da atualidade de Octavio Ianni nos estudos de cultura de periferia – o hip hop em questão. 2016. 85 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/6814
Data de defesa: 12-Fev-2016
Aparece nas coleções:Mestrado em Sociologia (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Danilo Correia da Silva Santana - 2016.pdf1,2 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons