Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/7302
Tipo do documento: Tese
Título: Ecologia da mosca-branca, Bemisia tabaci (Gennadius) e de seus parasitóides em soja
Título(s) alternativo(s): whitefly ecology, Bemisia tabaci biotype B. (Gennadius) and its parasitoids on soybean
Autor: Santos, Jardel Barbosa dos
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/8236955777015872
Primeiro orientador: Barrigossi, Jose Alexandre Freitas
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/5377957113836597
Primeiro coorientador: Quintela, Eliane Dias
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/7426637066408803
Primeiro membro da banca: Barrigossi, Jose Alexandre Freitas
Segundo membro da banca: Fernades, Paulo Marçal
Terceiro membro da banca: Pereira, Jaqueline Magalhães
Quarto membro da banca: Mascarim, Gabriel Moura
Quinto membro da banca: Noronha Junior, Newton
Resumo: Os padrões de parasitismo e a influência da borda adjacente à vegetação nativa sobre a dinâmica populacional de mosca-branca na soja foram avaliados em vinte áreas de cultivo no centro-oeste do Brasil. Os monitoramentos foram realizados em duas safras agrícolas, 2013/2014 e 2014/2015 com avaliações quinzenais na borda, distante 20 metros da vegetação nativa, e no interior das áreas, no mínimo a 400 metros da borda. Nesses locais foram monitoradas as populações de adultos e ninfas de mosca-branca. O monitoramento dos adultos foi realizado com armadilhas adesivas amarelas. Para ninfas foi feita a coleta de 30 folíolos de soja do terço inferior da planta para avaliação das ninfas. Foram identificadas quatro espécies de parasitoides de mosca-branca em soja, Encarsia lutea, E. porteri, E. nigricephala e Eretmocerus mundus. A espécie de maior abundância foi E.lutea, correspondendo a aproximadamente 60 % do parasitismo. A taxa de parasitismo variou entre 6,2% e 46,5% em 2013/14 e de 3,6 a 50% na safra 2014/2015. O parasitismo de mosca-branca é fortemente relacionado com a densidade do hospedeiro e com a temperatura média do ar, sendo o primeiro responsável por 98,6 % da variabilidade do parasitismo de mosca-branca em soja. A população do parasitoide aumenta com o crescimento da densidade do hospedeiro, indicando uma resposta denso-dependente positiva. Foi observado também que a dinâmica populacional da mosca branca é afetada pela borda, pelo período de coleta, pela safra e pela área. Maiores populações de adultos e ninfas de mosca-branca foram observadas na borda adjacente à vegetação nativa, comparada ao interior dos cultivos de soja. Em média foram observados 133 adultos/armadilhas e 6,6 ninfas de mosca-branca/folíolo a mais na borda adjacente a vegetação nativa do que no interior das áreas. Entretanto, não foi observado maior densidade do parasitismo na borda adjacente à vegetação nativa, apontando que as condições atuais dos remanescentes de vegetação nativa não contribuem como reservatório de parasitoides e portanto, não tem contribuído para o estabelecimento do controle natural da praga. Os efeitos diferenciados da borda na densidade populacional da praga e de seus parasitoides indicam que as bordas devem ser priorizadas nos monitoramentos da moscabranca e que para aumento das taxas de parasitismo da praga, os fragmentos de vegetação natural precisam ser conservados e restaurados.
Abstract: The patterns of parasitism and the influence of the edges between native vegetation and soybean crop on the population dynamics of whitefly were evaluated in twenty fields in the center-west of Brazil. Monitoring was carried out in two crop seasons, 2013/2014 and 2014/2015. The samplings were biweekly, in two field sites, one on the edge, 20 meters away from the native vegetation and another in the interior of the field, at least 400 meters from the edge. Adult populations of whitefly were monitored using yellow stick traps and whitefly nymphs and parasitized nymphs where counted in 30 soybean leaflets in the lower third of the plant per sampling point. Four species of whitefly parasitoids in soybean, Encarsia lutea, E. porteri, E. nigricephala and Eretmocerus mundus were identified. The species of greatest abundance was E.lutea, which was found in approximately 60% of parasitized nymphs. The rate of parasitism ranged from 6.2% to 46.5% in 2013/14 and from 3.6 to 50% in the next season. Whitefly parasitism is strongly correlated with host density and air temperature, being the first responsible for 98.6% of the explanation for the variability of whitefly parasitism in soybean. The population of the parasitoid increases with increasing host density, indicating a positive dense-dependent response. It was also observed that the population dynamics of the whitefly is affected by edge, period, the season and the field. Higher density of adult and whitefly nymphs was observed at the edge adjacent to natural vegetation, when compared to the interior of soybean crops. On average, 133.3 adults/traps and 6.6 whitefly nymphs/leaflets were observed at the edge adjacent to the native vegetation within the fields. However, it was not observed higher density of the parasitism at the edge adjacent to the native vegetation than inside the soybean field, pointing out that the current conditions of native vegetation remnants do not contribute as reservoir of parasitoids. Thus, the border adjacent to the native vegetation has not contributed to the establishment of the natural control of the pest. The differential effects of the border on the population density of the pest and its parasitoids indicate that the edges should be prioritized in the monitoring of the whitefly and that to increase the rates of parasitism of the pest, fragments of natural vegetation need to be conserved and restored.
Palavras-chave: Efeito de bordas
Vegetação nativa
Parasitismo de mosca-branca
Edge effect
Native vegetation
whitefly parasitism
Área(s) do CNPq: CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos - EAEA (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Agronomia (EAEA)
Citação: SANTOS, J. B. Ecologia da mosca-branca, Bemisia tabaci (Gennadius) e de seus parasitóides em soja. 2017. 91 f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/7302
Data de defesa: 22-Mar-2017
Aparece nas coleções:Doutorado em Agronomia (EA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Jardel Barbosa dos Santos - 2017.pdf2,11 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons