Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/7586
Tipo do documento: Tese
Título: Padronização para colheita e conservação de amostras de braquiária para quantificação de saponina e toxidade subcrônica da diosgenina em Cavia porcellus
Título(s) alternativo(s): Standardization for harvesting and conservation of Brachiaria samples for quantification of saponin and subchronic toxicity of diosgenin in Cavia porcellus
Autor: Goulart, Daniel Silva
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/5221749202342407
Primeiro orientador: Fioravanti, Maria Clorinda Soares
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/8772502020076257
Primeiro coorientador: Arnhold, Emmanuel
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/7156945506134934
Segundo Coorientador: Riet-Correa, Franklin
Currículo Lattes do segundo coorientador: http://lattes.cnpq.br/4742586492304200
Primeiro membro da banca: Fioravanti, Maria Clorinda Soares
Segundo membro da banca: Borges, José Renato Junqueira
Terceiro membro da banca: Silva, Thiago Carvalho da
Quarto membro da banca: Cunha, Paulo Henrique Jorge da
Quinto membro da banca: Araújo, Eugênio Gonçalves de
Resumo: O gênero Brachiaria possui importantes espécies de forrageiras utilizadas em países localizados em regiões tropicais. No entanto, esse gênero de gramíneas está associado à fotossensibilização e intoxicações em animais de produção. Deste modo, objetivou-se com este estudo estabelecer o padrão para colheita, processamento e conservação de amostras de Brachiaria brizantha para quantificação de protodioscina e contagem de esporos de Pithomyces chartarum e a avaliação da Cavia porcellus (cobaias) como modelo experimental na intoxicação por diosgenina. Para a avaliação da Brachiaria brizantha, amostras foram colhidas de oito pastagens as quais foram subdivididas em folhas jovens, folhas maduras, folhas velhas e planta inteira e submetidas a nove diferentes métodos de processamento. Após separação e tratamento das amostras foi realizada a quantificação de saponinas e a contagem de esporos. Observou-se que na maioria dos tratamentos as folhas jovens apresentaram quantidades maiores de protodioscina que as folhas velhas e a planta inteira. Os tratamentos que mantiveram as maiores quantidades de protodioscina foram temperatura ambiente, estufa e estufa com ventilação forçada. Nas amostras das pastagens não foram encontrados esporos do fungo. Desta forma, conclui-se que a concentração de protodioscina é maior nas folhas jovens; a secagem em temperatura ambiente, em estufa ou em estufa de ventilação forçada são os melhores métodos para preservação de protodioscina e o congelamento de plantas para a quantificação de protodioscina não é recomendado. Para a avaliação das cobaias como modelos experimentais na intoxicação por diosgenina foram utilizadas 14 cobaias, divididas em dois grupos, o grupo tratado (GT) e o grupo controle (GC). O GT recebeu 480 mg/kg de diosgenina diluída em óleo vegetal e o GC recebeu somente o óleo vegetal, ambos por 30 dias. Para avaliação do hemograma e análises bioquímicas foram colhidas amostras sanguíneas no dia 0 (M0) e no dia 30 (M30). Na bioquímica plasmática foram realizadas análises para ALT, AST, GGT, ALP, ureia, creatinina, glicose, colesterol, HDL, triglicerídeos, lactato, colinesterase e cálcio. A hematologia e a bioquímica não apresentaram alterações relacionadas à doença hepática causada por saponinas. Na histologia apenas um animal apresentou hiperplasia de ductos biliares, as outras alterações observadas foram de forma geral inespecíficas. Conclui-se que, na dose utilizada, a administração da diosgenina a cobaias não produz lesões hepáticas expressivas nem alterações hematológicas e bioquímicas relacionadas a hepatopatia.
Abstract: The genus Brachiaria has provided important forage species to the countries located in tropical regions. However, this genus of grass is associated with photosensitization and poisoning in animal production. Thus, the aim of this study was to establish the standard for collection, processing, and conservation of Brachiaria brizantha for protodioscin quantification and spore count from Pithomyces chartarum and the evaluation of guinea pig (Cavia porcellus) as an experimental model of poisoning by diosgenin. For Brachiaria brizantha evaluation, samples were collected from eight pastures, which were subdivided into young leaves, mature leaves, old leaves, and whole plant. After that, the samples were submitted to nine different drying and conservation treatments. After separation and treatment of the samples, saponins were quantified and spores were counted. In most of treatments, the young leaves presented larger amounts of protodioscin than the old leaves and the whole plant. The treatments that maintained the highest amounts of protodioscin were room temperature, oven, and oven with forced air circulation. No fungal spores were found in the pasture samples. Thus, we concluded that the concentration of protodioscin varies with the maturation stage of the leaves; drying at room temperature, in an oven, or in an oven with forced air circulation are the best methods, and freezing plants for preservation of protodioscin is not recommended. In the guinea pigs evaluation, 14 guinea pigs were divided into two groups, the treatment group (TG) and the control group (CG). The TG received 480 mg/kg of diosgenin and the CG received only vegetable oil. Both groups received the treatment for 30 days. Blood samples were collected on day 0 (M0) and day 30 (M30) for blood cell count and biochemical analyzes. In clinical biochemistry, the analyzes were performed for alanine aminotransferase, aspartate aminotransferase, gamma glutamyl trasferase, alkaline phosphatase, urea, creatinine, glucose, cholesterol, HDL, triglycerides, lactate, cholinesterase, and calcium. Hematology and biochemistry did not present alterations, which could not be related to hepatic disease caused by saponins. In histology, only one animal had bile duct hyperplasia, the other alterations observed were generally nonspecific. Therefore, we concluded that the administration of 480 mg/kg of diosgenin to guinea pigs did not produce significant hepatic lesions or hematological and biochemical alterations related to liver disease.
Palavras-chave: Brachiaria brizantha
Diosgenina
Fotossensibilização
Modelo experimental
Protodioscina
Brachiaria brizantha
Diosgenin
Experimental model
Photosensitization
Protodioscin
Área(s) do CNPq: PATOLOGIA ANIMAL::PATOLOGIA CLINICA ANIMAL
CLINICA E CIRURGIA ANIMAL::CLINICA CIRURGICA ANIMAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciência Animal (EVZ)
Citação: GOULART, D. S. Padronização para colheita e conservação de amostras de braquiária para quantificação de saponina e toxidade subcrônica da diosgenina em Cavia porcellus. 2017. 94 f. Tese (Doutorado em Ciência Animal) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/7586
Data de defesa: 2-Mar-2017
Aparece nas coleções:Doutorado em Ciência Animal (EVZ)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Daniel Silva Goulart -2017.pdf3,47 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons