Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/7950
Tipo do documento: Dissertação
Título: Acesso e acolhimento inseridos no processo de trabalho da atenção básica à saúde
Título(s) alternativo(s): Access and shelter inserted in the work process of basic health care
Autor: Castro, Lorena Peres
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/9193800904745623
Primeiro orientador: Souza, Marta Rovery de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/115504257912315
Primeiro coorientador: Almeida, Nilza Alves Marques
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/2486258562480055
Primeiro membro da banca: Souza, Marta Rovery de
Segundo membro da banca: Barros, Patrícia de Sá
Terceiro membro da banca: Veronezi, Rafaela Júlia Batista
Resumo: Introdução: O acesso e o acolhimento à demanda espontânea nas unidades básicas de saúde (UBS) revelam-se como estratégias fundamentais do processo de trabalho em saúde, na garantia da qualidade e do fortalecimento da Atenção Básica à Saúde (ABS). Objetivo: Caracterizar o processo de trabalho das equipes de saúde relacionado ao acesso e acolhimento dos usuários nas UBS do Estado de Goiás, por meio de uma pesquisa nacional de avaliação da atenção básica realizada pelo Ministério da Saúde (MS). Metodologia: Trata-se de um estudo descritivo, de abordagem quantitativa, cujos resultados foram gerados a partir de dados secundários, extraídos do banco do componente da Avaliação Externa do segundo ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB). Os dados foram coletados no período entre dezembro de 2013 a março de 2014 e representam uma amostra composta por 975 UBS e 1180 equipes de saúde da família, de 242 municípios que aderiram ao PMAQ-AB no Estado de Goiás. Foi possível caracterizar e discutir o processo de trabalho de saúde relacionado ao acesso e acolhimento, sob dois eixos de análise: caracterização do acesso aos serviços de saúde das UBS e sistematização do acolhimento à demanda espontânea de usuários atendidos por equipes de saúde da família. Resultados: Em relação ao acesso às UBS em Goiás, apenas 9,8% funcionam aos sábados e 2,7% abrem no período noturno; 99,6% das equipes de saúde da família fazem agendamento de forma presencial e 43,5% referem atendimento de consultas por ordem de chegada, e não hora marcada. Quanto ao acolhimento, 97,6% das equipes de saúde da família realizam acolhimento à demanda espontânea, porém a maioria (57,4%) em sala de espera/ recepção; 89,7% referem realizar avaliação de risco e vulnerabilidade, mas 25,7% não foram capacitados para tal avaliação; 4,5% não fazem atendimento de urgência e emergência e 43,6% das equipes afirmaram não possuir protocolos de atendimento à demanda espontânea. Considerações finais: A análise dos resultados permite concluir que em relação ao acesso as UBS, existem fragilidades que devem ser reavaliadas pelas instâncias de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS), como: sistema de marcação de consultas limitado, horário de atendimento por ordem de chegada para consultas agendadas previamente, horários de funcionamento das unidades predominantemente comercial, reserva de vagas na agenda do profissional de saúde para atendimento de cuidado continuado precária e ausência de profissionais nas equipes de saúde. Quanto ao acolhimento, apesar de que a maioria das equipes de saúde afirma realiza-lo, os resultados apontam que a sua sistematização está em processo de construção no Estado de Goiás, constituindo-se de entraves e avanços que qualificam o acolhimento.
Abstract: Introduction: Access to and acceptance of spontaneous demand in basic health units (UBS) are fundamental strategies of the work process in health, quality assurance and strengthening of Basic Health Care (ABS). Objective: To characterize the work process of the health teams related to the access and reception of the users in the UBS of the State of Goiás, through a national survey of evaluation of Primary Care carried out by the Ministry of Health (MS). Methodology: This is a descriptive, quantitative approach whose results were generated from secondary data extracted from the Bank of the External Evaluation component of the second cycle of the National Program for Improving Access and Quality of Basic Care (PMAQAB). The data were collected between December 2013 and March 2014 and represent a sample composed of 975 basic health units and 1180 family health teams from 242 municipalities that joined the PMAQ-AB in the State of Goiás. It was possible to characterize and discuss the health work process related to the access and reception, under two axes of analysis: characterization of the access to health services of the basic health units and systematization of the reception to the spontaneous demand of users attended by family health teams. Results: With regard to access to UBS in Goiás, only 9.8% work on Saturdays and 2.7% open during the night; 99.6% of the family health teams make a face-to-face appointment, and 43.5% refer to appointments on a first-come, first-served basis. With regard to the reception, 97.6% of the family health teams host the spontaneous demand, but the majority (57.4%) in the waiting room; 89.7% report risk and vulnerability assessment, but 25.7% were not qualified for such assessment; 4.5% do not provide urgent and emergency care and 43.6% of the teams said they did not have protocols to meet spontaneous demand. Final considerations: The analysis of the results allows to conclude that in relation to access to basic health units, there are weaknesses that should be reassessed by health unic system (SUS) management instances, such as: limited appointment marking system, pre-scheduled appointments, hours of operation of the predominantly commercial units, reservation of vacancies in the health professional's appointment book for continued care and absence of professionals in the health teams. Regarding the reception, in spite of the fact that most health teams affirm it, the results indicate that its systematization is under construction in the State of Goiás, constituting obstacles and advances that qualify the reception.
Palavras-chave: Acesso aos serviços de saúde
Acolhimento
Atenção básica à saúde
Processo de trabalho em saúde
Estratégia de saúde da família
Access to health services
Reception
Basic health care
Work process in health
Family health strategy
Área(s) do CNPq: SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Pró-Reitoria de Pós-graduação (PRPG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva (PRPG)
Citação: CASTRO, L. P. Acesso e acolhimento inseridos no processo de trabalho da atenção básica à saúde. 2017. 86 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/7950
Data de defesa: 15-Set-2017
Aparece nas coleções:Mestrado Profissional em Saúde Coletiva (PRPG)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Lorena Peres Castro - 2017.pdf1,9 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons