Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/7991
Tipo do documento: Tese
Título: Práxis política do movimento dos trabalhadores rurais sem terra (MST)- TO: trajetória de organização e formação política
Título(s) alternativo(s): Práxis policy of the movement of rural workers without earth (MST) - TO: trajetória of organization and political training
Autor: Almeida, Rejane Cleide Medeiros de
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/6357708608591766
Primeiro orientador: Martins, Lucinéia Scremin
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/6636418419069593
Primeiro membro da banca: Sofiati, Flávio Munhoz
Segundo membro da banca: Junqueira , Ivanilda Aparecida de Andrade
Terceiro membro da banca: Pietrafesa , José Paulo
Quarto membro da banca: Bogo , Maria Nalva Rodrigues de Araújo
Resumo: A tese tem por objetivo analisar a práxis política na sua relação com a formação política no MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), mais especificamente desenvolvida no Bico do Papagaio, Tocantins (TO). As questões que se apresentam são as seguintes: As lutas sociais levadas à prática pelo MST contribuem para a formação política dos sujeitos envolvidos no processo? De que forma a práxis política desenvolvida pelo MST está alinhada à proposta de formação do movimento? Até que ponto este processo gera uma mudança na cultura política dos envolvidos na luta pela terra? A pesquisa apresenta uma abordagem predominantemente qualitativa, mas, também com alguns aportes quantitativos. As técnicas utilizadas foram entrevistas semiestruturadas, questionário (com perguntas abertas e fechadas) e observação sistemática em fóruns, encontros regionais, seminários, ocupações, congressos, processo de formação política, grupos de estudos temáticos e estratégicos do movimento. A pesquisa mostrou que a práxis do MST e a relação com a formação política possibilitam um processo de desalienação, uma vez que o sujeito da ação é o mesmo sujeito da reflexão, e que as ações e estratégias para formação dos seus quadros é efetivamente a práxis. Ao defender a práxis no cotidiano – que pode se configurar tanto nos grandes movimentos de transformações políticas, quanto nas pequenas atividades que conduzam à produção dos meios de vida para a subsistência do sujeito em ação – é que as ocupações, as manifestações, as organizações dos coletivos e assembleias no acampamento se configuram em espaços que contribuem efetivamente no processo de formação dos camponeses em luta pela terra, assim constituindo uma nova cultura política.
Abstract: The thesis has the objective to analyze the political praxis in its relation with the political education in the MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), more specifically developed in Bico do Papagaio, Tocantins (TO). The follow matters are studied: Do the social fights conducted by the MST contribute to the political education of the subjects engaged in the process? How the political praxis developed by the MST is linked with the education proposal of the movement? Up to what point this process generate a change in the political culture of the people involved in the fight for the land? The inquire has a qualitative approach, but it also has some quantitative contributions. The technics employed were semi-structured interviews, survey (with open and closed questions) and systematic observation in forums, regional meetings, seminars, occupations, conferences, processes of political education, groups of thematic and strategic studies of the movement. The research showed that the praxis of the MST and the relation with the political education allow a process of dealienation, once the subject of action is the same subject of reflection, and the actions and strategies for the education of its cadres are effectively a praxis. They defend the praxis in the quotidian (that may happen in the great movement of political transformation, but also in the little activities that produce the means of live for the subsistence of the subjects in action) and then the occupations, the demonstrations, the organizations of collectives and assemblies in the encampments make spaces that really contribute in the process of education of peasants in fight for the land. In this way, a new political culture is developed.
Palavras-chave: MST
Formação política e educação
Práxis política
Political praxis
Political formation and education
MST
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Sociologia (FCS)
Citação: ALMEIDA, Rejane Cleide Medeiros de. Práxis política do movimento dos trabalhadores rurais sem terra (MST)- TO: trajetória de organização e formação política. 2017. 231 f. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/7991
Data de defesa: 18-Ago-2017
Aparece nas coleções:Doutorado em Sociologia (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Rejane Cleide Medeiros de Almeida - 2017.pdf3,81 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons