Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8049
Tipo do documento: Tese
Título: Narrativas na cadência da cultura contemporânea: estatuto representativo e videografia em Bubble gum, de Lolita Pille e O paraíso é bem bacana, de André Sant’Anna
Título(s) alternativo(s): Narratives in the cadence of contemporary culture: representative status and videography in Bubble gum, by Lolita Pille and O paraíso é bem bacana, by André Sant'Anna
Autor: Vedoin, Gilson
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/7713269557624152
Primeiro orientador: Santana, Jorge Alves
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/2812435500901945
Primeiro membro da banca: Santana, Jorge Alves
Segundo membro da banca: Camargo, Flávio Pereira
Terceiro membro da banca: Rodrigues, Maria Aparecida
Quarto membro da banca: Couto, Elza Kioko Nakayama Nenoki do
Quinto membro da banca: Rodrigues, Lucilo Antônio
Resumo: O presente trabalho se ancora na tentativa de investigar, a partir do estudo da obra ficcional da francesa Lolita Pille e do brasileiro André Sant’Anna, as alterações formais e temáticas que ogênero romanesco vem registrando para representar as experiências dos indivíduos integrados ao mundo contemporâneo – era hipermoderna e do hiperespetáculo, para usar as conceituações de Gilles Lipovetsky (2009). Conforme atestam Mikhail Bakhtin (1988) e Marthe Robert (2007), se o gênero romanesco nunca atinge seu limite, podem-se vislumbrar novas formas de representação romanesca na ficção de Pille e Sant’Anna. O conteúdo de suas obras é demarcado pelo uso de estratégias expressivas que almejam acentuar o empobrecimento da configuração das personagens e das relações estabelecidas entre si, sempre transcorridas num espaço imediatista, desvinculado do universalismo moderno e demarcado pela cacofonia dos signos e símbolos do consumo global que permeiam a era hipermoderna e do hiperespetáculo. Essa é a época em que a cultura perde seu caráter elevado e monolítico, tornando-se uma questão de mídia e sendo, portanto, atravessada pelo pluralismo das formas imagéticas, massivas e multimidiáticas inerentes ao universo do consumo, e que outrora foram relegadas ao ostracismo pelo alto modernismo. Desse modo, certa modalidade de narrativas contemporâneas, e aqui se insere o romance Bubble gum (2004), de Lolita Pille e a obra O paraíso é bem bacana (2006), de André Sant’Anna, ao invés de representar a materialidade do real, acabam por absorver alguns modos de escrituras da cultura midiática do hiperespetáculo, produzindo uma prosa pautada por uma “estética do vídeo” ou “videografia” (JAMESON, 2002; DUBOIS, 2004), contribuindo para colocar em xeque os paradigmas analíticos utilizados pela modernidade no tocante a forma romanesca e o sentido hermenêutico suscitado pela obra no receptor. Nesse sentido, a tese tem como procedimento o estudo analítico dos referidos romances, pautando-se na pesquisa de cunho bibliográfico, qualitativa, e andando num percurso investigativo que visa evidenciar como se articula o social sob o qual as obras se assentam do ponto de vista literário, sociológico, histórico e cultural. Dessa perspectiva, orientada pela noção de conceitos inerentes ao campo dos estudos culturais e do contemporâneo, será realizada uma análise dos processos estruturais intrínsecos relativos a cada obra, chegando, por fim, à busca de elementos que comprovem sua resistência ou não aos padrões instituídos pela ordem do capitalismo globalizado.
Abstract: The present work anchors on the attempt to investigate within the fiction novel by the French writer Lolita Pille and the Brazilian André Sant’Anna, the formal and thematic alterations which the romance novel has been showing to represent the experiences from the individuals integrated into the contemporary world – hypermodern age and hyperstage, thus relating to Gilles Lipovetsky (2009). As attested by Mikhail Bakhtin (1988) and Marthe Robert (2007), if the romance novel never reaches its limits, it is possible to glimpse new forms of the romance representation in the fictions of Pille and Sant’Anna. The content from their works is demarcated by the use of expressive strategies that try to accentuate the impoverishment of the characters’ configurations and relations stablished among them, as always written in an immediate space, detatched from the modern universalism and marked by the cacophony of signs and symbols from the global consumerism that is abundant in the hypermodern and hyper stage era. This is the age in which culture loses its monolithic and elevated status, now becoming a matter of media, therefore, crossed by the pluralism of the massive, imaginary and multimedia forms, inherent to the consumerist cosmos, and in which once were postponed to ostracism by the high modernism. Thus, certain form of contemporary narratives, and here are inserted the novels Bubble gum (2004), by Lolita Pille and O paraíso é bem bacana (2006), by André Sant’Anna, instead of representing the materiality of the real, end up absorbing a discursive style adapted from the media and hyperstage culture, developing a prose ruled by a “video style” or “videography” (JAMESON, 2002; DUBOIS, 2004), which contributes to doubt on the analytic paradigms used by modernity in what refers to the novel aspect and hermeneutic meaning aroused by the work in the receiver. In this sense, the thesis procedures on an analytic study on the two referred novels, lining up on a bibliographic and quality research, as also as treading an investigative course that focus on highlighting how the social contexts of the novels articulate themselves under the literary, sociologic, historical and cultural points of view. From this perspective, oriented by the notion of concepts inherent to the field of culture and contemporary studies, we will promote an analysis on the intrinsic structural processes regarding each novel lastly directing to the search of elements thatprove their resistance, or not, to the standards set by the order of globalized capitalism.
Palavras-chave: Narrativa
Contemporaneidade
Hiper-representação
Lolita Pille
André Sant’Anna
Narrative
Contemporaneity
Hyper-representation
Lolita Pille
André Sant’Anna
Área(s) do CNPq: LETRAS::LITERATURA COMPARADA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Letras - FL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Citação: VEDOIN, G. Narrativas na cadência da cultura contemporânea: estatuto representativo e videografia em Bubble Gum, de Lolita Pille e O paraíso é bem bacana, de André Sant’Anna. 2017. 216 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8049
Data de defesa: 1-Dez-2017
Aparece nas coleções:Doutorado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Gilson Vedoin - 2017.pdf3,02 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons