Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8108
Tipo do documento: Tese
Título: Repressão estatal e capital comunicacional: o bloco dominante e a criminalização do movimento piqueteiro na Argentina
Título(s) alternativo(s): Represión estatal y capital comunicacional: el bloque dominante y la criminalización del movimiento piquetero en Argentina
Autor: Braga, Lisandro Rodrigues de Almeida
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/0459600959529939
Primeiro orientador: Viana, Nildo Silva
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/3744231559402924
Primeiro membro da banca: Silva, José Santana
Segundo membro da banca: Santos, Lucas Maia dos
Terceiro membro da banca: Santos, Cleito Pereira dos
Quarto membro da banca: Sofiati, Flávio Munhoz
Resumo: O propósito desse trabalho foi o de analisar os discursos jornalísticos dos principais jornais do país acerca da repressão estatal ao movimento piqueteiro na Argentina (1996-2002), seu vínculo com os interesses do bloco dominante e, consequentemente, das classes sociais que o compunha. Para isso procuramos realizar, no capítulo 01, uma discussão teórica acerca da teoria marxista das classes sociais, enfatizando os três elementos constitutivos de uma classe social (modo de vida, interesses e aliança/oposição de classe), pois tal suporte teórico tornou-se fundamental para compreender a nova dinâmica da luta de classes na Argentina e, especialmente, a luta de classes entre o lumpemproletariado organizado (movimento piqueteiro) e as classes sociais que compunham o bloco dominante (burguesia comunicacional, burocracia e suas frações, intelectualidade etc.). Posteriormente, realizamos uma discussão sobre a escalada da repressão estatal no regime de acumulação integral (EUA e Europa) e suas tendências, assim como o papel cumprido pelo capital comunicacional na regularização das relações sociais necessárias à reprodução da acumulação capitalista. No capítulo 02, apresentamos as particularidades do processo de lumpemproletarização (marginalização da divisão social do trabalho) na Argentina, para concluirmos, no capítulo 03, com uma discussão sobre a nova dinâmica da luta de classes na Argentina, com destaque para a luta piqueteira, sua dinâmica, seus sujeitos sociais, suas potencialidades e, especialmente a repressão estatal e o papel do capital comunicacional, através dos discursos jornalísticos que ele veicula, na sua apresentação/legitimação/justificação.
Abstract: The purpose of this paper was to analyze the journalistic discourses of the main newspapers of the country about the state repression of the piqueteros movement in Argentina (1996-2002), its relation with the interests of the dominant block and, consequently, of the social classes that constituted it. In order to do this, we attempt to make a theoretical discussion about the Marxist theory of social classes in Chapter 1, emphasizing the three constituent elements of a social class (way of life, interests and alliance / class opposition), since this theoretical support became Fundamental to understand the new dynamics of the class struggle in Argentina and especially the class struggle between the organized lumpemproletariado (piqueteiro movement) and the social classes that composed the dominant block (communicational bourgeoisie, bureaucracy and its fractions, intellectuality, etc.) . Subsequently, we discussed the escalation of state repression in the regime of integral accumulation (US and Europe) and its tendencies, as well as the role played by the communicational capital in the regularization of social relations necessary for the reproduction of capitalist accumulation. In chapter 02, we present the peculiarities of the process of lumpproletarianization (marginalization of the social division of labor) in Argentina, to conclude, in chapter 03, with a discussion about the new dynamics of the class struggle in Argentina, Its dynamics, its social subjects, its potentialities, and especially the state repression and the role of communicational capital, through the journalistic discourses that it conveys in its presentation / legitimation / justification.
Palavras-chave: Argentina contemporânea
Neoliberalismo subordinado
Luta de classes
Lumpemproletariado
Bloco dominante
Argentina contemporánea
Neoliberalismo subordinado
Lucha de clases
Bloque dominante
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Sociologia (FCS)
Citação: BRAGA, Lisandro Rodrigues de Almeida. Repressão estatal e capital comunicacional: o bloco dominante e a criminalização do movimento piqueteiro na Argentina. 2016. 310 f. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8108
Data de defesa: 16-Mai-2016
Aparece nas coleções:Doutorado em Sociologia (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Lisandro Rodrigues de Almeida Braga - 2016.pdf4,62 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons