Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8165
Tipo do documento: Tese
Título: Extrato padronizado em compostos fenólicos de resíduos agroindustriais de goiaba em rações para frango
Título(s) alternativo(s): Standardized extract in phenolic compounds of agroindustrial residues of guava in chicken diets
Autor: Noleto, Raiana Almeida
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/4846220957064623
Primeiro orientador: Leandro, Nadja Susana Mogyca
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/3136809931691012
Primeiro coorientador: Stringhini , José Henrique
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/8505634095383289
Segundo Coorientador: Conceição, Edemilson Cardoso da
Currículo Lattes do segundo coorientador: http://lattes.cnpq.br/7193007113950510
Primeiro membro da banca: Leandro, Nadja Susana Mogyca
Segundo membro da banca: Racanicci, Aline Mondini Calil
Terceiro membro da banca: Rocha, Fernanda Rodrigues Taveira
Quarto membro da banca: Carvalho, Fabyola Barros de
Quinto membro da banca: Café, Marcos Barcellos
Resumo: Foram realizados três experimentos com o objetivo de avaliar o extrato de goiaba padronizado em compostos fenólicos (EGPCF) na ração de frangos. No experimento 1 foi avaliado o teor de cinzas totais e insolúveis em ácido, a distribuição granulométrica e o índice de intumescência do material vegetal, no extrato líquido foi avaliado o teor de fenóis totais, flavonoides e taninos, atividade antioxidante, composição centesimal e perfil de ácidos graxos. No experimento 2 foi avaliado o desempenho, a metabolização dos nutrientes, a histomorfometria e comprimento do intestino e peso relativo de órgãos digestórios e linfóides. Foram utilizados 300 pintos machos, o delineamento foi inteiramente casualizado (DIC), com cinco tratamentos e seis repetições de dez aves. Tratamentos: ração basal (controle) e ração basal + 120 mg/kg de vitamina E ou três níveis de EGPCF (600, 800 e 1.000 mg/kg de ração). No experimento 3 foi avaliado o desempenho, o rendimento de carcaça e cortes, bioquímica sanguínea e perfil de ácidos graxos da ração, pH e cor da carne 24 horas após o abate, oxidação lipídica e perfil de ácidos graxos da carne de peito e coxa/sobrecoxa após 30 e 60 dias de armazenamento. Foram utilizados 600 pintos machos, o delineamento foi DIC, com cinco tratamentos e cinco repetições de 24 aves. Tratamentos: ração basal (controle), ração basal + 200 mg/kg de vitamina E ou três níveis de EGPCF (1.000, 1.300 e 1.600 mg/kg de ração). No exp. 1 o material vegetal apresentou 5,76% de cinzas totais, 3,22% de cinzas insolúveis em ácido, pó moderadamente grosso e 2,6 mL de índice de intumescência. O EGPCF apresentou 0,166 mg/mL de fenóis totais, 5,97% de flavonoides e 0,315 mg/mL de taninos, 96% de umidade, 2,6% de proteínas, 3,0% de lipídios e 12 ácidos graxos. Atividade antioxidante: IC50 = 21,7 μg/mL (DPPH) e teor de 1,6 x 107 µM Fe2SO4/g (FRAP). No exp. 2 os frangos suplementados com extrato apresentaram maior ganho de peso e peso final e melhor conversão alimentar aos sete dias de idade. Houve efeito quadrático para ganho de peso, peso final e linear decrescente para conversão alimentar aos sete dias. A metabolização dos nutrientes da ração não foi influenciada. O comprimento do intestino e o peso do baço de frangos suplementados com 1.000 mg/kg ou 600 mg/kg de EGPCF, respectivamente, foi maior do que o do grupo controle aos sete dias. Aves alimentadas com ração com 800 e 1.000 mg/kg do EGPCF apresentaram maior altura de vilos e relação vilo cripta no duodeno em relação ao controle aos 21 dias. No exp. 3 o desempenho e rendimento de carcaça não foram influenciados. Aves suplementadas com 1.600 mg/kg de EGPCF apresentaram maiores níveis de proteínas totais no sangue em relação ao grupo controle ou grupo com 1.000 mg/kg. Houve maior volume de globulinas em frangos alimentados com ração com 1.600 mg/kg de EGPCF, em relação aos demais tratamentos. A concentração de HDL foi maior no sangue de frangos alimentados com ração com 1.600 mg/kg do EGPCF em ralação aos grupos controle e 1.000 mg/kg do EGPCF. O maior pH foi no peito de frangos alimentados com ração com 1.300 ou 1.600 mg/kg do EGPCF em relação ao grupo com a vitamina E. Na coxa/sobrecoxa, o pH foi maior nas aves que receberam ração com 1.600 mg/kg do EGPCF ou vitamina E em relação ao controle. A oxidação lipídica aos 30 dias de armazenamento foi maior na coxa/sobrecoxa dos frangos suplementados com 1.300 e 1.600 mg/kg do EGPCF em relação aos demais tratamentos. A oxidação lipídica aos 60 dias de armazenamento foi maior na coxa/sobrecoxa de frangos que receberam 1.600 mg/kg de EGPCF em relação aos demais tratamentos. O extrato líquido de resíduo de goiaba contém substâncias bioativas, com potencial atividade antioxidante pelo método DPPH e FRAP. O nível de suplementação de 800 ou 1.000 mg/kg do EGPCF pode ser utilizado em rações para frangos. O EGPCF nas doses de 1.300 e 1.600 mg/kg aumenta a oxidação lipídica da carne de frangos armazenada por 30 e 60 dias.
Abstract: Three experiments were carried out to evaluate guava extract standardized on phenolic compounds (GESPC) in broiler ration. In experiment one, were evaluated, total ash and insoluble in acids content, granulometric distribution and the intumescence rate of the plant, in liquid extract were evaluated total phenol content, flavonoids and tannins, antioxidant activity, centesimal composition and fatty acid profile was also evaluated. In experiment two, was evaluated performance, diet nutrients metabolizability, intestine histomorphometry and length, relative weight of digestible and lymphoid organs. A total of 300 male chickens were used, in a completely randomized design (CRD) with five treatments and six replicates with ten birds. Treatments: basal ration (control), basal ration + 120 mg/kg vitamin E or three levels of GESPC (600, 800 and 1000 mg/kg of feed). In experiment tree, performance, carcass yield and cuts, blood biochemistry, feed fatty acid profile, pH and meat color, were evaluated 24 hours after slaughter, lipid oxidation and fatty acid profile of breast and drumstick/thigh meat at 42 days old, after 30 and 60 days of storage. A total of 600 male chickens were used in a completely randomized design with five treatments, and five replicates with 24 birds. Treatment: Basal ration (control), basal ration with 200 mg/kg vitamin E or three levels of GESPC (1,000, 1,300 and 1,600 mg/kg of feed). In experiment one, plant sample presented 5.76% total ashes, 3.22% acid insoluble ashes, moderately thick powder and 2.6 mL of intumescence rate. The extract had 0.166 mg/mL total phenols, 5.97% flavonoids and 0.315 mg/mL of tannins, 96% of moisture, 2.6% proteins, 3.0% lipids and 12 fatty acids. The antioxidant activity: IC50 = 21.7 μg/mL by DPPH method and a percentage of 1.6 x 107 μM Fe 2 SO 4/g by FRAP method. In experiment two, chickens supplemented with extract had higher weight, final weight and better feed conversion at 7 days old. There was a quadratic effect for weight gain, final weight and a decrecent linear for feed conversion at seven days old. Diet nutrients metabolizability was not influenced. In broilers supplemented with 1000 mg/kg or 600 mg/kg of GESPC, intestine length and spleen weight was longer than control group at seven days old, respectively. Chickens fed with rations whit 800 and 1,000 mg/kg of GESPC had higher villi stature in relation to villus cryo in the duodenum in relation to control at 21 days old. In experiment tree carcass performance and yield were not influenced by treatments. Broilers supplemented with 1600 mg/kg of GESPC had higher total protein levels in blood compared to control group or 1,000 mg/kg group. There was a higher volume of globulins in broilers fed with 1600 mg/kg of GESPC, in relation to other treatments. Concentration of HDL was higher in broilers blood fed with ration containing 1,600 mg/kg of GESPC in relation to control groups and 1000 mg/kg of GESPC. A higher pH on broilers breast muscle was observed, when fed with 1300 or 1600 mg/kg of GESPC compared to vitamin E group. In the drumstick/thigh, pH was higher in broilers fed with on 1600 mg/kg of GESPC or vitamin E in relation to control group. The lipid oxidation at 30 days of storage was higher in drumstick/thigh of broilers supplemented with 1,300 and 1,600 mg/kg of GESPC in relation to other treatments. The lipid oxidation at 60 days of storage was higher in drumstick/thigh of broilers supplemented with 1,600 mg/kg of GESPC in relation to other treatments. The liquid extract of guava residue contains bioactive substances, with potential antioxidant activity by the DPPH and FRAP method. The GESPC 800 or 1,000 mg/kg supplementation level may be used in broiler diets considering intestinal performance and development. The EGPCF at doses of 1,300 and 1,600 mg/kg increases the lipid oxidation of broiler meat stored for 30 and 60 days.
Palavras-chave: Atividade antioxidante
Avicultura
Psidium guajava L
Antioxidant activity
Poultry farming
Psidium guajava L
Área(s) do CNPq: MEDICINA VETERINARIA::REPRODUCAO ANIMAL
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Zootecnia (EVZ)
Citação: NOLETO, R. A. Extrato padronizado em compostos fenólicos de resíduos agroindustriais de goiaba em rações para frango. 2018. 127 f. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8165
Data de defesa: 19-Jan-2018
Aparece nas coleções:Doutorado em Zootecnia (EVZ)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Raiana Almeida Noleto - 2018.pdf2,18 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons