Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8211
Tipo do documento: Tese
Título: O medo da morte como dispositivo de segurança que atua sobre a vida e a normalização dos sujeitos
Título(s) alternativo(s): The fear of death as a safety device that works on life and the standardization of the subjects
Autor: Fernandes, Jaquelinne Alves
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/2637988532941508
Primeiro orientador: Paniago, Maria de Lourdes Faria dos Santos
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/8997183290450687
Primeiro membro da banca: Paniago, Maria de Lourdes Faria dos Santos
Segundo membro da banca: Fernendes Júnior, Antônio
Terceiro membro da banca: Sousa, Kátia Menezes de
Quarto membro da banca: Souza, Agostinho Potenciano de
Quinto membro da banca: Milanez, Nilton
Resumo: O estudo a que nos propusemos está pautado na Análise do Discurso de linha francesa, a partir de uma perspectiva teórica de Michel Foucault. Nosso propósito era verificar a maneira como o medo da morte atua como dispositivo de segurança, na atualidade, na sociedade de segurança, com a finalidade de controlar e preservar a vida. Pensando nisso, presumimos que, conforme Foucault (2008), só é possível viver em sociedade por intermédio das relações de poder, que são certificadas por dispositivos, dentre eles o dispositivo de segurança. Acreditamos que o medo da morte foi produzido pela sociedade de segurança, constituindo-se como mecanismo de poder, que atua na sociedade, agindo sobre os sujeitos, podendo ser tomado como um dispositivo. Portando, o medo da morte é um dispositivo na sociedade de segurança e, para que opere adequadamente e atinja o propósito desejado, a preservação da vida, é necessário que a sociedade seja normatizada/normalizada. Portanto, o medo da morte é um dispositivo de segurança que atua, na sociedade de segurança, regulamentado por normas, com o intuito de regulamentar a vida, por meio do biopoder. No estado moderno, é uma norma social a utilização de mecanismos e tecnologias que atuem em favor da preservação da vida e da redução dos riscos; e as normas são responsáveis, também, pela objetivação e subjetivação dos sujeitos. Assim, a constituição do sujeito normal (que segue as normas) e do sujeito anormal (aquele que não segue as normas) ocorre em função das normas, dentre elas a que determina que a vida deve ser preservada. Para nosso estudo, escolhemos como corpora de análise os filmes Apocalypse Now e Um dia de fúria; e a sexta temporada de The Walking Dead para evidencia o medo da morte atuando como dispositivo de segurança e sua relação com a norma. Por meio de nossas análises pudemos constar que os sujeitos personagens dos corpora se constituem como anormais por não subjetivar-se pela norma que determina que a vida deve ser preservada e nem tão pouco constituem-se pelo funcionamento do medo da morte como dispositivo de segurança.
Abstract: The study that we propose is based on the Analysis of the Speech of French line, from a theoretical perspective of Michel Foucault. Our purpose was to verify how fear of death acts as a security device, today, in the security society, for the purpose of controlling and preserving life. Thinking about this, we assume that, according to Foucault (2008), it is only possible to live in society through power relations, which are certified by devices, among them the security device. We believe that fear of death was produced by the security society, constituting itself as a mechanism of power, that acts in society, acting on the subjects, and can be taken as a device. This way, the fear of death is a device in the security society and, in order for it to function properly and achieve the desired purpose, the preservation of life, it is necessary for society to be normalized. Therefore, fear of death is a security device that acts in the security society, regulated by norms, with the purpose of regulating life, through biopower. In the modern state, it is a social norm to use mechanisms and technologies that work to preserve life and reduce risks; and norms are responsible, also, for the objectification and subjectivation of the subjects. Thus, the constitution of the normal subject (that follows the norms) and of the abnormal subject (the one that does not follow the norms) occurs according to the norms, among them the one that determines that the life must be preserved. For our study, we chose as analysis corpus the films Apocalypse Now and Falling Down; and the sixth season of The Walking Dead to evidence the fear of death acting as a security device and its relation to the norm. Trough our analyzes we could establish that the subjects of the corpora are constituted as abnormal because they do not subjectivize themselves by the norm that determines that life should be preserved, nor do they constitute the functioning of the fear of death as a security device.
Palavras-chave: Medo
Morte
Dispositivo de segurança
Anormalidade
Biopolitica
Governabilidade
Corpo
Espaço
Fear
Death
Safety device
Abnormality
Biopolitica
Governability
Body
Space
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Letras - FL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Citação: FERNANDES, Jaquelinne Alves. O medo da morte como dispositivo de segurança que atua sobre a vida e a normalização dos sujeitos. 2018. 168 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8211
Data de defesa: 22-Fev-2018
Aparece nas coleções:Doutorado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - Jaquelinne Alves Fernandes - 2018.pdf2,19 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons