Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8350
Tipo do documento: Dissertação
Título: As relações de gênero na educação do corpo
Título(s) alternativo(s): Gender relations in body education
Autor: Evangelista, Kelly Cristiny Martins
Currículo Lattes do Autor: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K8113259A6
Primeiro orientador: Baptista, Tadeu João Ribeiro
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4708305H7
Primeiro membro da banca: Pinto, Rubia-Mar Nunes
Segundo membro da banca: Nicolino, Aline da Silva
Resumo: Este trabalho trata das mediações entre corpo e gênero na Educação Física, sendo um estudo dissertativo inserido na linha de pesquisa Cultura e Processos Educacionais. A base teórica é constituída por autoras (es) com olhares críticos. O problema que norteou a pesquisa gira em torno da forma como as relações de gênero aparecem nas licenciaturas em Educação Física, buscando entender como estudantes percebem as diferenças entre homens e mulheres de um modo geral e em relação às práticas corporais do curso, uma vez que outras pesquisas apontam a existência de uma educação do corpo sexista na qual ainda existe diferenciação na participação de homens e mulheres em práticas corporais, ocupação de espaços e expectativas comportamentais. Sendo assim, este estudo tem como objetivo analisar como vêm sendo tratadas as relações de gênero por estudantes dos cursos de licenciatura em Educação Física de instituições públicas em Goiânia. Já os objetivos específicos são: analisar a compreensão de estudantes acerca das diferenças entre homens e mulheres; e identificar como questões de gênero perpassam a educação do corpo e das práticas corporais. O trabalho foi pensado pelo viés do método Materialismo Histórico Dialético com abordagem quanti-qualitativa para análise dos dados pesquisados. Para a coleta de dados, a técnica utilizada foi um questionário aplicado para 214 estudantes matriculadas (os) entre o primeiro e oitavo período do curso. A primeira síntese diz sobre a naturalização das diferenças em relação à participação do curso de Educação Física. Desse modo, alunos e alunas citam a cultura como principal argumento para essa realidade, situação que envolve principalmente aulas práticas, pois estudantes observam que os homens utilizam os espaços esportivos com maior liberdade, como um território próprio e legítimo masculino. O discurso presente nos cursos perpassa dois polos: a resistência, não aceitando a realidade; e a naturalização e imutabilidade do contexto cultural. A noção das diferenças entre o masculino e o feminino revelou percepção dual e oposta, pois estudantes expressam criticidade e percepção sobre as temáticas. No entanto, ainda residem permanências, como a interpretação de comportamentos e expectativas que anunciam preservação de noções rígidas e opostas sobre a masculinidade e a feminilidade, observando-se certa tendência a reforçar a heteronormatividade. A partir de uma série de levantamentos, conclui-se que o gênero ainda é uma barreira para expressão corporal, participação em práticas esportivas, dança e ginástica no curso de Educação Física em Goiânia. Além disso, ficou visível que se configura na subjetividade o desejo de se aproximar do modelo de corpo midiático que se repete. Enfim, as práticas corporais realizadas dentro e fora da instituição também estão sujeitas a diferenciações de gênero, refletindo uma educação do corpo culturalmente direcionada pela concepção científica e cultural de sujeitos masculinos e femininos.
Abstract: This paper deals with the mediations between body and gender in Physical Education as an argumentative study inserted into Culture and Educational Processes research field. The theoretical basis is comprised by authors with critical points of view. The issue that led the research involves the way gender relations appear on Physical Education Bachelor’s courses, aiming to understand how students perceive the differences between men and women in general and inserted into corporal practices, since other studies indicate the existence of a body sexist education in which there is still a distinguishment in women and men participation in corporal practices, occupancy of spaces and behavioral expectations. Therefore, this study aims to analyze how the gender relations have been discussed by Physical Education bachelor student from public institutions in Goiânia. The specific objectives are: analyze students’ understanding about the differences between men and women; and identify how gender issues permeate the body and corporal practices education. The work was built by the bias of the Historical Dialectical Materialism method with quantitative and qualitative approach to the analysis of searched data. For the data collection, the technique used was a questionnaire applied to 214 students enrolled from the first to the eight period of the graduation course. The first synthesis says about the naturalization of the differences related to the participation in Physical Education course. Thereby, students quote the culture as the main argument to this reality, especially when it involves practical lessons, as they realize that men make the use of the sports areas with greater freedom as a proper and legitimate male territory. The speech practised on the courses takes two poles: the resistance, not accepting the reality; and, naturalization and immutability of the cultural context. The perception of the differences between male and female revealed a dual and opposite perception as students expressed criticality and perception about the subject. However, there are still continuities, such as the interpretation of behaviors and expectations that announce the preservation of rigid and opposite notions about masculinity and femininity,observing a certain tendency to reinforce the heteronormativity. From several surveys, it is concluded that the genre is still a boundary to the body expression, participation in sports practises, dance and gymnastics in Physical Education graduation courses in Goiânia. In addition, it became visible that it is configured in the subjectivity the desires to approach the media body standard that reiterates. At last, the body practices carried out within and outside the institution are also subject to gender differences, reflecting a body education culturally directed by scientific and cultural conceptions of male and female subjects.
Palavras-chave: Gênero
Corpo
Educação
Educação Física
Formação docente
Gender
Body
Education
Physical Education
Teacher training
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Educação - FE (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Educação (FE)
Citação: EVANGELISTA, Kelly Cristiny Martins. As relações de gênero na educação do corpo. 2018. 124 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8350
Data de defesa: 2-Abr-2018
Aparece nas coleções:Mestrado em Educação (FE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Kelly Cristiny Martins Evangelista - 2018.pdf1,61 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons