Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8449
Tipo do documento: Dissertação
Título: As paredes do indizível: em torno de “fluxo”, de Hilda Hilst
Título(s) alternativo(s): The walls of unspeakable: about “fluxo”, by Hilda Hilst
Autor: Santos, Dheyne de Souza
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/2999631232208804
Primeiro orientador: Paula, Marcelo Ferraz de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/0511967639373534
Primeiro membro da banca: Paula, Marcelo Ferraz de
Segundo membro da banca: Zanirato, Tatiana Franca Rodrigues
Terceiro membro da banca: Souza, Jamesson Buarque de
Resumo: Este trabalho objetiva analisar o texto “Fluxo”, do livro Fluxo-floema (1970), da escritora brasileira Hilda Hilst, considerando o contexto sociopolítico em que a obra foi escrita e publicada no país e o peso das barbáries do século XX, tendo como subsídio teórico-metodológico o testemunho. Para essa leitura, estabelecemos, primeiramente, uma breve conceituação a respeito do testemunho. Em seguida, buscamos levantar uma trajetória literária de Hilda Hilst, comentando fortuna e recepção crítica de suas obras e destacando características como a releitura da tradição lírica na sua poesia, o seu teatro ligado à necessidade de comunicação com o outro e a produção chamada erótica/pornográfica como uma transgressão literária e política. Posteriormente, propomos uma análise dos cinco textos que compõem o livro Fluxo-floema, destacando eixos entre eles, como a presença marcante da necessidade de dizer, a violência e o embate do escritor com o mercado editorial. Por último, optamos por uma análise literária mais detida da narrativa lírica “Fluxo”, observando a fragmentação, a fusão de gêneros, o caráter dialógico-dramático, a opressão sistêmica, a metalinguagem, o paradoxo, o ritmo, o silêncio, o silenciamento, entre outras marcas testemunhais. Nessa análise, o indizível é investigado a partir da chave do trauma, considerando a importância da necessidade de dizer em tensão com a impossibilidade de se expressar, o que se liga ao desejo de comunicação com o outro. Como conclusão, identificamos uma linguagem que sobreviveu às catástrofes, por isso uma linguagem-testemunha, e que diz, nas marcas de suas imagens poéticas, o indizível.
Abstract: This work aims at analyzing the text “Fluxo”, from the book Fluxo-Floema (1970), by the Brazilian writer Hilda Hilst, considering the sociopolitical context in which the work was written and published in the country and the barbarities burden in the twentieth century and also having the testimony as a theoretical and methodological subside. For this reading, we firstly established a brief conceptualization about testimony. Then, we traced Hilda Hilst´s literary trajectory pointing at literary fortune and critical reception of her works and highlighting characteristics such as the rereading of the lyrical tradition in her poetry, her theater connected to the necessity of communication with the other and her production known as erotic/pornographic as a literary and political transgression. Afterwards, we propose an analysis of the five texts that compose the book Fluxo-Floema outstanding main points such as the determined necessity of saying, the violence and the clash between the writer and the editorial market. At last, we opted to a literary analysis more focused on the lyric narrative “Fluxo”, observing the fragmentation, the fusion of genres, the dialogical-dramatic character, the systemic oppression, the metalanguage, the paradox, the rhythm, the silence and the silencing among other testimonial marks. In this analysis, the unspeakable is investigated as from the key of trauma, considering the importance of the necessity of saying in its tension with the impossibility of expression, which is linked to the desire of communication with the other. As a conclusion, we identity a language that survived to the catastrophes, therefore a witness-language, which says, in its poetical images marks, the unspeakable.
Palavras-chave: Hilda Hilst
Fluxo-floema
Testemunho
Indizível
Hilda Hilst
Fluxo-floema
Testimony
Unspeakable
Área(s) do CNPq: LETRAS::TEORIA LITERARIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Letras - FL (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Citação: SANTOS, D. S. As paredes do indizível: em torno de “fluxo”, de Hilda Hilst. 2018. 157 f. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8449
Data de defesa: 8-Mar-2018
Aparece nas coleções:Mestrado em Letras e Linguística (FL)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Dheyne de Souza Santos - 2018.pdf2,36 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons