Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8505
Tipo do documento: Dissertação
Título: Vidas em espera : uma etnografia sobre a experiência do tempo no processo transexualizador
Título(s) alternativo(s): Lives-in-waiting: an ethnography about the experience of time in the transexualizing process
Autor: Almeida, Anderson Santos
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/4918562310112616
Primeiro orientador: Braz, Camilo Albuquerque de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/4883038594618199
Primeiro membro da banca: Braz, Camilo Albuquerque de
Segundo membro da banca: Souza, Erica Renata de
Terceiro membro da banca: Henning, Carlos Eduardo
Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo interpretar antropologicamente os significados sobre o tempo e a espera entre mulheres transexuais que participam ou desejam participar do Processo Transexualizador no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Realizei trabalho de campo em diversas situações, convivi junto algumas mulheres participantes do Projeto Transexualidade, do Hospital das Clínicas da UFG, que compartilharam comigo suas experiências por meio de entrevistas. As entrevistas semiestruturadas, juntamente com a observação participante, me ajudaram a produzir os elementos etnográficos que serão compartilhados nessa dissertação. Sendo assim, entre os elementos que configuram essa pesquisa, destaca-se, com foco no tempo e na temporalidade, as narrativas em torno da (re)construção do corpo das entrevistadas, durante a chamada transição de gênero. A espera dentro da área da saúde pública é constante, ainda mais quando se trata da busca para uma melhor condição de vida e realização de sonhos entre mulheres trans. Essa espera pode ser um elemento que influencia diretamente a vida delas, por ser uma condição sempre presente em cada instante de vivência no decorrer do processo transexualizador. Dessa maneira, ao final dessa experiência antropológica fica para mim evidente que a espera representa um fator que em muitos momentos regula as experiências dessas mulheres, sendo difícil separá- la dos significados compartilhados em torno da experiência da transição.
Abstract: This research aims to anthropologically interpret the meanings about time and waiting among transsexual women who participate or wish to participate in the Processo Transexualizador within the Sistema Único de Saúde (SUS). I carried out fieldwork in various situations, lived with and interviewed some women participants in the Projeto Transexualidade, at Hospital das Clínicas from UFG, who shared their experiences with me. The semi-structured interviews, along with participant observation, helped me to produce the ethnographic elements that will be shared in this dissertation. Thus, among the elements that configure this research, the narratives about the (re)construction of the interviewees' body, during the so-called gender transition, stand out with a focus on time and temporality. The waiting within the public health area is constant, even more so when it comes to the quest for a better living condition and realization of dreams for trans women. This waiting can be an element that directly influences their lives, as it is a condition that is always present in each moment of life in the course of the transexualization process. Thus, at the end of this anthropological experience, it is evident to me that waiting is a factor that in many instances regulates the experiences of these women, and it is difficult to separate it from the meanings shared around the gender transition experience.
Palavras-chave: Tempo
Transexualidade
Corpo
Espera
Saúde
Gênero
Time
Transsexuality
Body
Waiting
Health
Gender
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::ANTROPOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Antropologia Social (FCS)
Citação: ALMEIDA, Anderson Santos. Vidas em espera : uma etnografia sobre a experiência do tempo no processo transexualizador. 2018. 148 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/8505
Data de defesa: 6-Abr-2018
Aparece nas coleções:Mestrado em Antropologia Social (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Anderson Santos Almeida - 2018.pdf6,23 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons