Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9117
Tipo do documento: Dissertação
Título: Reflexões sobre o absurdo – o corpo-cabelo e seus objetos de (in)definição
Título(s) alternativo(s): Reflections on the absurd - the body-hair and its objects of (in)definition
Autor: Azevêdo, Anna Behatriz Alves de
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/2599629104959613
Primeiro orientador: Jesus, Samuel José Gilbert de
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/3589952430806659
Primeiro membro da banca: Jesus, Samuel José Gilbert de
Segundo membro da banca: Guimarães, Leda Maria de Barros
Terceiro membro da banca: Correia, Paulo Petronilio
Resumo: A dissertação a seguir, tem como objetivo refletir sobre o corpo através da perspectiva da relação, em que corpos são capazes de afetarem e serem afetados, pelo viés da percepção e sensação as quais compreendem o “corpo-vibrátil”. O percurso metodológico desta pesquisa está dividido em três capítulos que se contaminam entre si e o método escolhido é a Cartografia. Trata-se de conduzir as discussões através de texto em que imagens, conversas e, sobretudo a performance/programa criada por mim em 2015 intitulada Abdução para pequenas revoluções, são gatilhos para o desenvolvimento de ensaios que permeiam relato de experiência e escrita acadêmica. As ideias de absurdo, latência paradoxal do vivo (emaranhados de vida e morte), relações de dominação e submissão, são parte do escopo das discussões e o cabelo, seja ele na cabeça ou fora dela, constitui o elemento principal para deflagrar os assuntos. Junto e através das imagens e conversas, articulo reflexões e autorreflexões sobre e com tal elemento encadeado em experiências, tanto no viés de produção artística quanto no cotidiano. No primeiro capítulo parto da imagem de uma fotografia de Ana (minha mãe), junto e através de conversas realizadas com ela no dia-a-dia, chegamos à ideia da Trança Perdida que é o retorno a aspectos da história dela. Esta trança é força que dá abertura para questionamentos sobre ausências geradas por naturalizações que ações e discursos segregadores formam em nossos corpos, como os gerados por violência simbólica, atreladas à lógicas androcêntricas e falologocêntricas. A Trança Perdida é uma força que fricciona imagem, conversa e escrita, em meio à memórias narradas de catar lêndeas e piolhos como ativadoras de afetos. No segundo capítulo Madeixas que Gritam, trabalho com a lógica da sensação e o conceito de “corpo-vibrátil”. Em relações criadas pelos gestos de coçar e raspar a cabeça, chego também à experiência de um corpo vertiginoso e cambaleante que pode se restabelecer ou não, tais sensações são potencializadas a partir dos “afetos de vitalidade”. Além disso, delineio situações e experiências sobre e com o cabelo e a manutenção da cabeça raspada, apresentando alguns exemplos de imagens de mulheres que tiveram suas cabeças tosquiadas e relatos de artistas, em sua maioria mulheres, em que o elemento cabelo ou a ausência dele na cabeça está presente em seus trabalhos. Por fim entro no terceiro capítulo intitulado Corpo-Cabelo em que a performance/programa Abdução para pequenas revoluções é campo de estudo. Apresento este trabalho para 12 pessoas e desenvolvo um diálogo com elas sobre o acontecimento da ação e os elementos (sobretudo o cabelo e a ausência dele na cabeça) e gestos que a compõem. Por assim dizer, parto da suposição de que o corpo em performance/programa artística/o é um corpo que atua em relação a outros corpos. Desde então, a performance/programa Abdução para pequenas revoluções se revela a partir deste encontro, criando assim perspectivas em torno do absurdo, da latência paradoxal do vivo que podem definir um conjunto de afetos, os quais deslocam o corpo do lugar de mero instrumento e ferramenta artística para o lugar da experiência e re-existência.
Abstract: The following dissertation aims to reflect on the body through the perspective of the relationship in which bodies are able to affect and be affected by the bias of perception and sensation which comprise the vibrating body. The methodological path of this research is divided into three chapters that contaminate each other and the chosen method is Cartography. It is to lead the discussions through text in which images, conversations and, especially the performance / program created by me in 2015 titled Abduction for small revolutions, are triggers for the development of essays that permeate report of experience and academic writing. The ideas of absurdity, the paradoxical latency of the living (tangles of life and death), relations of domination and submission, are part of the scope of the discussions, and hair, be it in the head or outside it, is the main element for triggering affairs. Together and through the images and conversations, I articulate reflections and self-reflections about and with such an element chained in experiences, both in the artistic production bias as in the daily life. In the first chapter I started with the image of a photograph of Ana (my mother), together and through conversations with her in everyday life, we come to the idea of ​​the Lost Braid which is the return to aspects of her history. This braid is a force that opens the door to questions about absences generated by naturalizations that actions and segregating discourses form in our bodies, such as those generated by symbolic violence, linked to the androcentric and phlogologocentric logics, The Lost Braid is a force that rubs image, conversation and written, in the midst of the narrated memories of picking nits and lice as activators of affections. In the second chapter Screaming Hooks, I work with the logic of sensation and the concept of "body-vibrating." In relationships created by the gestures of scratching and shaving the head, I also come to the experience of a vertiginous and reeling body that can be restored or not, such sensations are potentialized from the "affects of vitality." In addition, I outline situations and experiences about and with the hair and the maintenance of the shaved head, presenting some examples of images of women who had their hair shaved and reports of artists, mostly women, in which the hair element or the absence of it in the head is present in his works. Finally I enter the third chapter entitled Body-Hair in which the performance / program Abduction for small revolutions is field of study. I present this work to 12 people and I develop a dialogue with them about the event of the action and the elements (especially the hair and the absence of it in the head) and gestures that compose it. So to speak, I start from the assumption that the body in performance / artistic program is a body that acts in relation to other bodies. Since then, the performance / Abduction program for small revolutions is revealed from this encounter, thus creating perspectives around the absurd, the paradoxical latency of the living that can define a set of affections, which move the body from the place of mere instrument and artistic tool for the place of experience and re-existence.
Palavras-chave: Corpo-cabelo
Corpo-vibrátil
Performance
Programa
Absurdo
Experiência
Morte
Body-hair
Body-vibrating
Program
Absurd
Experience
Death
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Artes Visuais - FAV (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Arte e Cultura Visual (FAV)
Citação: AZEVÊDO, Anna Behatriz Alves de. Reflexões sobre o absurdo – o corpo-cabelo e seus objetos de (in)definição. 2018. 223 f. Dissertação (Mestrado em Arte e Cultura Visual) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9117
Data de defesa: 3-Set-2018
Aparece nas coleções:Mestrado em Arte e Cultura Visual (FAV)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Anna Behatriz Alves de Azevêdo - 2018.pdf5,5 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons