Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9311
Tipo do documento: Dissertação
Título: Entre a cordialidade e o branquíssimo: o discurso racista na representação social da pessoa negra no jornal Folha de S. Paulo
Título(s) alternativo(s): Between cordiality and extremely white: the racist discourse in the social representation of the black person in the newspaper Folha de S. Paulo
Autor: Sousa, Aryclennys Silva
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/2651144629292049
Primeiro orientador: Braga, Claudomilson Fernandes
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/1812629763554762
Primeiro membro da banca: Braga, Claudomilson Fernandes
Segundo membro da banca: Tuzzo, Simone Antoniaci
Terceiro membro da banca: Moura, Dione Oliveira
Resumo: O presente estudo tem como principal objetivo verificar como se manifesta o discurso do racismo, articulando a comunicação, representação social, cidadania e a categorização das modalidades de expressão da discriminação, preconceito e racismo identificados pela ciência. Com isso, foram analisadas 42 matérias jornalísticas publicadas no jornal Folha de S. Paulo, durante as comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra, em 20 e 21 de novembro, a partir do ano de 2012 até 2017, utilizando como aporte teórico da Teoria das Representações Sociais, postulada por Moscovici (1978), e metodológica desenvolvida por Abric, a Teoria do Núcleo Central (TNC) ou teoria estrutural. No geral, a pesquisa de caráter bibliográfico busca identificar, em última instância, a representação social da pessoa negra que circula e é expressada por um dos maiores jornais do país. Os resultados apontam que a representação social e midiática da pessoa negra, em sua maioria, está concentrada na condição de escravizado ainda do Brasil Colônia, especialmente na figura de uma criança com certo nível escolar básico, cultural e intelectual. A pessoa negra possui uma cidadania que garante apenas os direitos políticos. Além disso, compõe esta a representação social, a modalidade discursiva das Teorias do Preconceito, juntamente com a ideologia de branqueamento da população negra brasileira, de modo que as formas de expressão do discurso racista no Brasil demonstram as faces do racismo, da discriminação, do preconceito, do desafeto, da inimizade e do repúdio do branco contra o negro brasileiro. Dessa forma, a pessoa negra possui uma cidadania denegada (DURSTON, 1999), passando a compor o grupo populacional com status de subcidadão de (SOUZA, 2003), permanecendo, em resumo, abaixo da cidadania, numa categoria inferior (TUZZO, 2014).
Abstract: The present study has as main objective to verify how the discourse of racism manifests, articulating the communication, social representation, citizenship and the categorization of the modalities of expression of discrimination, prejudice and racism identified by science. Thus, 42 journalistic articles published in the Folha de S. Paulo newspaper were analyzed during the celebrations of the National Black Consciousness Day, on November 20 and 21, from 2012 until 2017, using as theoretical contribution of the Theory of Social Representations, postulated byMoscovici (1978), and methodological developed by Abric, Central Nucleus Theory (TNC) or structural theory. In general, bibliographic research seeks to identify, in the last instance, the social representation of the black person that circulates and is expressed by one of the largest newspapersin the country. The results indicate that the social and media representation of the black person is mostly concentrated in the status of enslaved Brazilian colony, especially in the figure of a child with a certain basic academic, cultural and intellectual level. The black person has a citizenship that guarantees only political rights. In addition, it composes the social representation, the discursive modality of Prejudice Theories, along with the ideology of whitening the Brazilian black population, so that the forms of expression of racist discourse in Brazil demonstrate the faces of racism, discrimination, prejudice, disaffection, enmity and repudiation of the white against the Brazilian Negro. Thus, the black person has a denied citizenship (DURSTON, 1999), becoming part of the population group with status of sub-citizen of (SOUZA, 2003), remaining, in summary, below citizenship, in a lower category (TUZZO, 2014).
Palavras-chave: Teorias do preconceito
Racismo
Discurso
Representação social
Pessoa negra
Folha de S. Paulo
Prejudice theories
Racism
Speech
Social representation
Black person
Área(s) do CNPq: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Informação e Comunicação - FIC (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Comunicação (FIC)
Citação: SOUSA, Aryclennys Silva. Entre a cordialidade e o branquíssimo: o discurso racista na representação social da pessoa negra no jornal Folha de S. Paulo. 2019. 283 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9311
Data de defesa: 22-Fev-2019
Aparece nas coleções:Mestrado em Comunicação (FIC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Aryclennys Silva Sousa - 2019.pdf3,66 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons