Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9505
Tipo do documento: Dissertação
Título: Cartografia das práticas do psicólogo em uma instituição judiciária: uma análise psicopolítica
Título(s) alternativo(s): Cartography of psychologist practices in an institution judiciary: a psychopolitical analysis
Autor: Santos, Jonathas Ferreira
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/1723778305962088
Primeiro orientador: Hur, Domenico Uhng
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/9021644568209077
Primeiro membro da banca: Hur, Domenico Uhng
Segundo membro da banca: Silva, Elisa Alves da
Terceiro membro da banca: Cassoli, Tiago
Quarto membro da banca: Lacerda Júnior, Fernando
Quinto membro da banca: Lima, Priscila
Resumo: As práticas psicológicas foram introduzidas no judiciário brasileiro em meio a um contexto histórico, social e político de colonização dos modos de vida. Entre os principais eventos destacam-se a constituição de um aparato legal repressor, que foi sendo forjado do período colonial até a República, e o projeto de higienização social a partir do século XIX. Esta pesquisa teve como objetivo principal refletir sobre os discursos dos psicólogos que atuam em um judiciário estadual brasileiro, a respeito de como vivenciam o seu processo de trabalho, com a finalidade de analisar as continuidades ou descontinuidades das políticas da psicologia, levando-se em consideração as particularidades da emergência desse campo de saberes no judiciário brasileiro. Maisconcretamente, visamos refletir sobre a dimensão política das práticas dos psicólogos, considerando a multiplicidade de forças pelas quais são atravessadas. Para isso realizamos um encontro grupal com os psicólogos efetivos que atuam no judiciário em questão. Ancorados nos discursos dos participantes, e por meio dos pressupostos teóricos do pensamento político de Deleuze, Guattari e Foucault, identificamos na análise dos dados quatro categorias: subordinação, docilização, rendimento e discursos dissidentes. As três primeiras referem-se ao mal-estar narrados pelos profissionais, resultantes de forças constituintes do meio social e institucional que transpassam a atuação profissional, e a última diz respeito aos discursos de contestação e resistência à colonização operada pela lógica de regulação do Estado. Concluímos que as práticas são multifacetadas, e que estão localizadas no entrecruzamento de um campo de forças heterogêneo. Foram majoritariamente ressaltados os mal-estares, que vão de encontro com a reprodução de práticas de ajustamento e disciplina, porém, os discursos assumiram também características de uma prática portadora de um devir contestatório, em que manifesta um projeto de autonomia.
Abstract: The psychological practices were introduced in the Brazilian judiciary in the middle of a historical, social and political context of colonization of the ways of life. Among the main events that stand out is the constitution of a legal repressor apparatus, which was forged from the colonial period to the Republic, and the project of social hygiene from the nineteenth century. This study had a main proposal on the discourses of psychologists who work in a Brazilian state judiciary, with the purpose of experiencing their work process, with a purpose of analysis as continuities or discontinuities of the policies of psychology, taking into consideration the particularities of the emergence of this field of Brazilian non-judicial knowledge. More specifically, we intend to reflect on a political policy of the functions of psychologists, considering the multiplicity of forces through which they are traversed. To this end, he holds a group meeting with the actual psychologists who work in the judiciary in question. The subordinate, docatilization, perform and dissident discuits. The first three are found alongside the professionals, being constituted by the social and institutional foundations that transpose a professional translation, and the last one refers to the discourses of contestation and resistance to colonization operated by the logic of the state. It concludes that the practices are multifaceted, and that they are located in the interbreeding of a heterogenous field of forces. Most of the malaise, which go against the reproduction of practices of adjustment and discipline, were highlighted, but the speeches also assumed characteristics of a practice that was the subject of a debate, in which it manifests a project of autonomy.
Palavras-chave: Cartografia
Esquizoanálise
Grupo e instituição
Políticas da psicologia
Psicologia jurídica
Cartography
Schizoanalysis
Group and institution
Psychology policies
Juridical psychology
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Educação - FE (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Psicologia (FE)
Citação: SANTOS, J. F. Cartografia das práticas do psicólogo em uma instituição judiciária: uma análise psicopolítica. 2019. 113 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9505
Data de defesa: 25-Mar-2019
Aparece nas coleções:Mestrado em Psicologia (FE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Jonathas Ferreira Santos - 2019.pdf773,61 kBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons