Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9632
Tipo do documento: Dissertação
Título: Adaptações curriculares para alunos com deficiência intelectual: das concepções às práticas pedagógicas
Título(s) alternativo(s): Curricular adaptations for students with intellectual disabilities: from conceptions to pedagogical practices
Autor: Araújo, Maria Alice de
Currículo Lattes do Autor: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K8018535H0
Primeiro orientador: Flores, Maria Marta Lopes
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4777773A6
Primeiro membro da banca: Flores, Maria Marta Lopes
Segundo membro da banca: Tartuci, Dulcéria
Terceiro membro da banca: Vilaronga, Carla Ariela Rios
Resumo: Versar acerca das adaptações curriculares para o aluno com deficiência intelectual e as práticas pedagógicas inclusivas que fazem parte do cotidiano das salas de ensino regular é um trabalho de suma importância, uma vez que no contexto atual da educação, a educação especial na perspectiva da educação inclusiva perpassa todas as etapas escolares e constitui um direito garantido por lei. Por esse motivo, esta pesquisa objetiva analisar a realização das adaptações curriculares para estudantes com deficiência intelectual nas práticas pedagógicasdos docentes de escolas do Ensino Fundamental I, de uma cidade de pequeno porte do estado de Goiás. Para se chegar aos resultados/discussões, realizamos uma pesquisa de campo entre agosto e dezembro de 2017, em duas escolas públicas de anos iniciais do ensino fundamental, que aqui nomeamos por (i) Escola Cora Coralina e (ii) Escola Bernardo Élis, uma da rede Estadual de Educação e outra da rede Municipal respectivamente. Participaram da pesquisa 11 alunos com deficiência intelectual e 13 professores de salas de aula comum. Adotamos na metodologia, a observação participante, entrevistas e análise de documentos escolares. De maneira geral, o nosso fito com estas instituições foi observar como são realizadas as práticas pedagógicas dos docentes que trabalham em salas de aula comum em relação às adaptações curriculares para aluno com deficiência intelectual. Para conseguir este almejo, tivemos que: a) descrever as concepções dos professores de sala comum acerca das adaptações curriculares para os alunos com deficiência intelectual; e b) identificar e caracterizar as práticas pedagógicas vivenciadas por alunos com deficiência intelectual, com foco nas adaptações curriculares. As discussões foram fundamentadas teoricamente e metodologicamente em pressupostos da teoria histórico-cultural de Vigotski. Dialogamos com essas fundamentações autores, como: Capellini (2018); Oliveira (2018); Stainback e Stainback (1999); Heredero (2010); Leite, Borelli e Martins (2013); Cenci e Damiani (2013); Correia (2016); Costa e Denari (2014); Felicio e Pedroso (2014); Carneiro (2015); Baptista e Haas (2015); Martins e Santos (2015); Silva-Porta, Guadagnini, Travagin, Duarte e Campos (2016); Guadagni e Duarte (2015); Sherer (2015); Silva (2015); Valera (2015); Gomes (2014); Boer (2012); Lago (2013); Fonseca (2011); Lopes (2010); Gregoris (2009); Vigotski (1995, 2007). Os apontamentos desse estudo revelaram que os professores têm apropriado concepções restritas, superficiais e não suficientes a respeito das adaptações curriculares, além disso, evidenciamos nos documentos, arquivos e observações nas escolas a legitimação das chamadas flexibilizações curriculares, termo utilizado pela Secretaria Estadual de Educação de Goiás. Identificamos em algumas situações, práticas pedagógicas inovadoras em que as adaptações curriculares estão sendo trabalhadas, sobretudo na mediação do conhecimento, nos indícios de colaboração entre os professores de apoio e referência, em atividades, avaliações e metodologia, porém as adaptações curriculares são organizadas e desenvolvidas na maior parte do tempo pelos professores de apoio. De maneira geral, vimos que a escola no processo de ensino do educando com deficiência intelectual tem a tarefa essencial de encaminhar e planejar as ações e métodos para aquisição de conhecimento e desenvolvimento desses alunos, cumprindo com a função da escola de ser uma instituição imputada pela mediação entre o indivíduo e os bens culturais acumulados pela humanidade.
Abstract: Discourse about the curricular adaptations for the student with intellectual disability and how the inclusive pedagogical practices are part of the daily life of the regular teaching classrooms is a work of great importance, since there is no current context of education, a special education in the perspective of inclusive education perpasses All school stages and a right guaranteed by law. For this reason, this research aims to analyze the accomplishment of the curricular adaptations for students with intellectual disabilities in the pedagogical practices of the teachers of Elementary School I, from a small city in the state of Goiás. We conducted a field survey between August and December 2017, in two public schools from the first years of elementary school, which we named here as: (i) Cora Coralina School and (ii) Bernardo Élis School, of the State Education Network and another of the Municipal network respectively. Eleven students with intellectual disabilities and 13 teachers from common classrooms participated in the study. We adopted methodology, participant observation, interviews and analysis of school documents. In general, our aim with these institutions was to observe how the pedagogical practices of teachers working in common classrooms in relation to the curricular adaptations for students with intellectual disabilities are carried out. To achieve this goal, we had to: a) describe the concepts of common classroom teachers about curricular adaptations for students with intellectual disabilities; and b) identify and characterize the pedagogical practices experienced by students with intellectual disabilities, focusing on curricular adaptations. The discussions were based theoretically and methodologically on assumptions of Vygotsky's historical and cultural theory. We discuss with these foundations authors such as: Capellini (2018); Oliveira (2018); Stainback and Stainback (1999); Heir (2010); Leite, Borelli and Martins (2013); Cenci and Damiani (2013); Correia (2016); Costaand Denari (2014); Felicio and Pedroso (2014); Carneiro (2015); Baptista and Haas (2015); Martins and Santos (2015); Silva-Porta, Guadagnini, Travagin, Duarte and Campos (2016); Guadagni and Duarte (2015); Sherer (2015); Silva (2015); Valera (2015); Gomes (2014); Boer (2012); Lake (2013); Fonseca (2011); Lopes (2010); Gregoris (2009); Vigotski (1995, 2007). The notes of this study revealed that teachers have appropriate restricted, superficial and insufficient conceptions regarding curricular adaptations. In addition, in the documents, archives and observations in schools, the legitimacy of called curricular flexibilizations, a term used by the State Department of Education Goiás. We have identified in some situations, innovative pedagogical practices in which curricular adaptations are being worked, mainly in the mediation of knowledge, in the signs of collaboration between the support and reference teachers, in activities, evaluations and methodology, but the curricular adaptations are organized and developed most of the time by support teachers. In general, we have seen that the school in the process of teaching students with intellectual disabilities has the essential task of directing and planning the actions and methods to acquire knowledge and development of these students, fulfilling the function of the school to be an institution imputed by the mediation between the individual and the cultural assets accumulated by humanity.
Palavras-chave: Educação Inclusiva
Práticas pedagógicas
Adaptações curriculares
Deficiência intelectual
Inclusive education
Pedagogical practices
Curricular adaptations
Intellectual disability
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Regional Catalão (RC)
Programa: Programa de Pós-graduação em Educação (RC)
Citação: ARAÚJO, M. A. Adaptações curriculares para alunos com deficiência intelectual: das concepções às práticas pedagógicas. 2019. 259 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9632
Data de defesa: 9-Abr-2019
Aparece nas coleções:Mestrado em Educação (RC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Maria Alice de Araújo - 2019.pdf6,66 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons