Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9848
Tipo do documento: Tese
Título: A concepção de socialismo em Erich Fromm
Título(s) alternativo(s): The conception of socialim in Erich Fromm
Autor: Santos, André de Melo
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/5167276075103079
Primeiro orientador: Viana, Nildo Silva
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/3744231559402924
Primeiro membro da banca: Viana, Nildo Silva
Segundo membro da banca: Marques, Edmilson Ferreira
Terceiro membro da banca: Freitas, Weder David de
Quarto membro da banca: Junqueira, Ivanilda
Quinto membro da banca: Santos, Cleito Pereira dos
Resumo: O presente trabalho busca discutir a concepção de socialismo em Erich Fromm, um autor de uma vasta obra sobre o marxismo e a psicanálise. Fromm foi um dos primeiros a buscar uma síntese entre o marxismo e a psicanálise, junção essa que abriu novos horizontes para o avanço do pensamento social, ampliando a compreensão do homem na sociedade capitalista e contribuindo para desvendar os mecanismos psíquicos que essa sociedade se utiliza para dominar os indivíduos. Sua obra tem influência de Marx, um pensador revolucionário, e Freud, politicamente um pensador conservador. Essa dupla influência pode fazer emergir a ideia de que existe uma ambiguidade ou lacuna no que se refere a concepção de socialismo de Erich Fromm. No contexto em que viveu, foi contemporâneo da Revolução Russa, da ascensão do Estado integracionista no período do regime de acumulação conjugado, no qual se produziu a ideologia e tentativa da integração da classe operária na chamada “sociedade de consumo”. É perceptível que Fromm realiza críticas à sociedade capitalista, bem como ao “socialismo real”. Isso gera uma nova dúvida sobre qual forma de socialismo ele defendia, o que não se esclarece apenas com os termos que ele utilizava, tal como “socialismo humanista”. Em toda sua obra existe uma busca por um socialismo humanista que, segundo Fromm, está de acordo com o pensamento de Marx. Assim, o nosso tema é a concepção de socialismo em Erich Fromm. O nosso problema de pesquisa, tendo em vista a sua crítica do “socialismo real” e outras concepções de socialismo, é descobrir qual é sua concepção de socialismo. Para conseguir responder a este problema, lançamos mão do método dialético. O método dialético nos trouxe uma rica indicação do processo analítico no caso de uma pesquisa teórica, tal como é a nossa. O material informativo, para compreender um pensador, é fundamentalmente sua obra escrita, da qual lançamos mão e fizemos análise pormenorizada. Porém, o contexto social e cultural é fundamental para tal análise, pois é isto que explica a formação do pensamento de um autor. Assim, o método dialético permitiu unir o geral, os contextos social e cultural, e o particular, no qual Fromm se insere de forma específica. Nesse contexto, também lançamos mão da teoria da consciência de Marx, bem como de autores que forneceram complementos para sua teoria, visando explicar a formação social e intelectual da consciência, para, posteriormente, utilizar isso na explicação do pensamento de Fromm. A análise das obras de Fromm e suas referências diretas à sua concepção de socialismo assumem um significado fundamental para entender seu pensamento a este respeito. O resultado a que chegamos é a de que a concepção de socialismo de Fromm, que ele denominava “humanista” e em certo momento “comunitário”, é uma concepção utópica e que se diferencia das demais concepções de socialismo mais conhecidas em sua época, a bolchevista e a socialdemocrata, bem como também distinta da de Marx, apesar de algumas proximidades. O socialismo comunitário de Fromm padecia de uma base teórica mais profunda e uma compreensão mais ampla do modo de produção capitalista e da obra de Marx a respeito do comunismo, o que explica, parcialmente, os elementos utópicos em sua concepção, bem como seus limites.
Abstract: The present work seeks to discuss the conception of socialism in Erich Fromm, an author of a vast work on Marxism and Psychoanalysis. Fromm was one of the first to seek a synthesis between Marxism and psychoanalysis, a junction that opened new horizons for the advancement of social thought, broadening the understanding of man in capitalist society and contributing to unravel the psychic mechanisms that society uses to dominate individuals. His work is influenced by Marx, a revolutionary thinker, and Freud, politically a conservative thinker. This double influence may give rise to the idea that there is an ambiguity or gap in Erich Fromm's conception of socialism. In the context in which he lived, he was a contemporary of the Russian Revolution, of the rise of the integrationist state in the period of the regime of combined accumulation, in which the ideology and attempt of the integration of the working class in the so-called consumer society took place. It is noticeable that Fromm criticizes capitalist society as well as "real socialism." This raises a new question about what form of socialism he advocated, which is not only explained by the terms he used, such as "humanistic socialism." Throughout his work there is a search for a humanist socialism which, according to Fromm, is in accordance with Marx's thought. Thus, our theme is the conception of socialism in Erich Fromm. Our problem of research, in view of its critique of "real socialism" and other conceptions of socialism, is to discover what its conception of socialism is. In order to be able to respond to this problem, we use the dialectical method. The dialectical method has brought us a rich indication of the analytical process in the case of a theoretical research, such as ours. The information material, to understand a thinker, is fundamentally his written work, from which we have come to grips with and have done detailed analysis. However, the social and cultural context is fundamental for such an analysis, because this is what explains the formation of an author's thought. Thus, the dialectical method allowed to unite the general, the social and cultural contexts, and the particular, in which Fromm inserts itself in a specific way. In this context, we also use Marx's theory of consciousness, as well as authors who have provided complements to his theory, in order to explain the social and intellectual formation of consciousness, and to later use it in explaining Fromm's thinking. The analysis of Fromm's works and his direct references to his conception of socialism assume a fundamental meaning in order to understand his thinking in this respect. The result is that Fromm's conception of socialism, which he called "humanist" and at some "communitarian" moment, is a utopian conception, and which differs from the other conceptions of socialism best known in his day, Bolshevik, and Social Democrat, as well as distinct from Marx's, despite some proximity. Fromm's communal socialism suffered from a deeper theoretical basis and a broader understanding of the capitalist mode of production and of Marx's work on communism, which partly explains the utopian elements in its conception as well as its limits.
Palavras-chave: Marxismo
Psicanálise
Socialismo
Marxism
Psychoanalysis
Socialism
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Faculdade de Ciências Sociais - FCS (RG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Sociologia (FCS)
Citação: SANTOS, A. M. A concepção de socialismo em Erich Fromm. 2019. 149 f. Tese (Doutorado em Sociologia) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9848
Data de defesa: 17-Mai-2019
Aparece nas coleções:Doutorado em Sociologia (FCS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese - André de Melo Santos - 2019.pdf1,52 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons