Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9944
Tipo do documento: Dissertação
Título: Mortas duas vezes: revitimização midiática de mulheres em coberturas jornalísticas
Título(s) alternativo(s): Dead twice: revictimization of women in journalistic coverage
Autor: Amaral, Hillana Souza
Currículo Lattes do Autor: http://lattes.cnpq.br/8902939179232088
Primeiro orientador: Silva, Magno Luiz Medeiros da
Currículo Lattes do primeiro orientador: http://lattes.cnpq.br/8829860934484429
Primeiro coorientador: Franco, Michele Cunha
Currículo Lattes do primeiro coorientador: http://lattes.cnpq.br/5290221927358760
Primeiro membro da banca: Silva, Magno Luiz Medeiros da
Segundo membro da banca: Moura, Dione Oliveira
Terceiro membro da banca: Dias, Luciana de Oliveira
Resumo: A violência perpetrada contra as mulheres em razão de gênero é um problema social e estrutural, que se manifesta de diversificadas maneiras, tais quais, física, sexual, patrimonial, psicológica e moral, conforme a Lei no 11.340/2006, Lei Maria da Penha. Noentanto, também há a violência simbólica, que atua na manutenção do status quo, em que mulheres são subjugadas. Nesta dissertação encontra-se discussão sobre revitimização midiática de mulheres em coberturas jornalísticas. Revitimização midiática se dá quando coberturas jornalísticas, ao veicularem notícias sobre violência contra as mulheres, extrapolam o fato, exibindo detalhes da vida da íntima da vítima, detalhes que invadem sua privacidade e/ou a desqualificam e a culpabilizam. O que acarreta em uma nova violência contra esta mulher, que se dá em decorrência da primeira. Esta violência praticada pela mídia é uma violência simbólica, responsável pela manutenção de uma estrutura de discriminações, visto que se dá de maneira sutil e reforça no imaginário coletivo a discriminação contra as mulheres. Mulheres no plural, pois as discriminações contra as mulheres se estruturam a partir de sistemas de intersecção de poder, afetando as relações de gênero, raça, classe e sexualidade. Nesta perspectiva, as discussões conceituais permeiam pelo campos dos direitos humanos, do direito, da sociologia e da comunicação. O material documental analisado demonstra a ocorrência de uma violência que é negligenciada. Os resultados alcançados demonstram que a regulação da mídia e regulamentação dos artigos da Constituição da República Federativa do Brasil no ano de 1988 – CF/88 sobre mídia, são uma possibilidade de superação da problemática de revitimização midiática e consequentemente apontam para uma outra forma de comunicar.
Abstract: The violence perpetrated against the women based on gender is a social and structural problem, that manifests it self in many ways, such as physical, sexual, patrimonial, psychological and moral, according to the Law no 11.340/2006, Maria da Penha Law. However, there is also a symbolic violence, which acts to maintain the status quo, in which women are subjugated. In this dissertation there is a discussion on media revictimization of women in journalistic coverage. Media revitimization occurs when news coverage about violence against women exceeds the fact, showing details of the victim's intimate life, details that invade her privacy and/or disqualify and blame her. This leads to a new violence against this woman, which occurs as a result of the first. This violence practiced by the media is a symbolic violence, responsible for maintaining a structure of discrimination, since it occurs in a subtle way and reinforces in the collective imagination the discrimination against women. Women in the plural, because discrimination against women is structured on systems of power intersection, affecting gender, race, class and sexuality relations. In this perspective, conceptual discussions permeate the fields of Human Rights, of law, sociology and communication. The documentary material analyzed demonstrates the neglected occurrence of violence. The results achieved demonstrate that the regulation of the media and the regulation of the articles of the Constitution of the Federative Republic of Brazil in 1988 - CF/88 on the media, are a possibility of overcoming the problem of media revictimization and consequently point to another way of communication.
Palavras-chave: Violência midiática
Revitimização
Mulheres
Direitos humanos
Intersecção de discriminações
Revictimization
Media violence
Women
Human rights
Intersection of discrimination
Área(s) do CNPq: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Departamento: Pró-Reitoria de Pós-graduação (PRPG)
Programa: Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos (PRPG)
Citação: AMARAL, Hillana Souza. Mortas duas vezes: revitimização midiática de mulheres em coberturas jornalísticas. 2019. 207 f. Dissertação (Mestrado em Direitos Humanos) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9944
Data de defesa: 29-Mai-2019
Aparece nas coleções:Mestrado em Direitos Humanos (PRPG)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Hillana Souza Amaral - 2019.pdf9,48 MBAdobe PDFBaixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons