Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/11465
Tipo do documento: Artigo
Título: Autoregressive modelling of species richness in the brazilian cerrado
Título(s) alternativo(s): Modelagem por auto-regressão da riqueza de espécies no cerrado brasileiro
Autor: Vieira, Cleiber Marques
Blamires, Daniel
Diniz Filho, José Alexandre Felizola
Bini, Luís Maurício
Rangel, Thiago Fernando Lopes Valle de Britto
Resumo: Autocorrelação espacial é definida como a falta de independência entre pares de observações a uma dada distância geográfica e é um fenômeno muito freqüente em dados ecológicos. É importante levar em consideração os efeitos de autocorrelação espacial em ecologia geográfica, tanto para realizar uma descrição mais detalhada dos dados quanto para corrigir estimativas enviesadas do erro Tipo I das análises estatísticas convencionais. Entretanto, para resolver efetivamente esses problemas, é preciso avaliar a melhor forma de incorporar estruturas espaciais nos modelos. Neste estudo, modelos autoregressivos, baseados em diferentes tipos de conexões e distâncias entre 181 células de uma rede cobrindo a região do Cerrado brasileiro, foram ajustados para avaliar a variação espacial de riqueza de mamíferos e aves dentro do bioma. A estrutura espacial foi ligeiramente mais forte para aves do que para mamíferos, com valores de R2 variando entre 0,77e0,94 para mamíferos e 0,77 e 0,97 para aves, em modelos baseados em diferentes formas de conexão espacial. Segundo o Critério de Informação Akaike (AIC), o modelo autoregressivo melhor ajustado foi obtido através da conexão “em torre”. Em geral, esses resultados fornecem diretrizes para futuras modelagens dos padrões de riqueza de espécies que estão associados a preditores ambientais e/ou a variáveis que expressam a ocupação humana no Cerrado.
Abstract: Spatial autocorrelation is the lack of independence between pairs of observations at given distances within a geographical space, a phenomenon commonly found in ecological data. Taking into account spatial autocorrelation when evaluating problems in geographical ecology, including gradients in species richness, is important to describe both the spatial structure in data and to correct the bias in Type I errors of standard statistical analyses. However, to effectively solve these problems it is necessary to establish the best way to incorporate the spatial structure to be used in the models. In this paper, we applied autoregressive models based on different types of connections and distances between 181 cells covering the Cerrado region of Central Brazil to study the spatial variation in mammal and bird species richness across the biome. Spatial structure was stronger for birds than for mammals, with R2 values ranging from 0.77 to 0.94 for mammals and from 0.77 to 0.97 for birds, for models based on different definitions of spatial structures. According to the Akaike Information Criterion (AIC), the best autoregressive model was obtained by using the rook connection. In general, these results furnish guidelines for future modelling of species richness patterns in relation to environmental predictors and other variables expressing human occupation in the biome.
Palavras-chave: Spatial autoregression
Species richness
Cerrado
Birds
Mammals
Autoregressão espacial
Riqueza de espécies
Cerrado
Aves
Mamíferos
País: Brasil
Instituição: Instituto Internacional de Ecologia
Unidade acadêmica: Instituto de Ciências Biológicas - ICB (RG)
Citação: VIEIRA, C. M.; BLAMIRES, D.; DINIZ FILHO, J. A. F.; BINI, L. M.; RANGEL, T. F. L. V. B. Autoregressive modelling of species richness in brazilian cerrado. Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 68, n. 2, p. 233-240, maio 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S1519-69842008000200003
Endereço da licença: An error occurred getting the license - uri.
Identificador do documento: 10.1590/S1519-69842008000200003
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/11465
Data de publicação: Mai-2008
Aparece nas coleções:ICB - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Cleiber Marques Vieira - 2008.pdf631,09 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.