Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/11601
Tipo do documento: Artigo
Título: Phylogenetic eigenvector regression in paleobiology.
Autor: Diniz Filho, José Alexandre Felizola
Bini, Luis Mauricio
Sakamoto, Manabu
Brusatte, Stephen Louis
Resumo: A Análise de Regressão por Autovetores Filogenéticos (PVR) é um método comparativo flexível que permite testar diversas hipóteses sobre sinal filogenético e evolução correlacionada de caracteres. Autovetores extraídos da matriz de distâncias filogenéticas representam a relação evolutiva entre os táxons de forma vetorial, sendo facilmente inseridos em análises de correlação ou modelos de regressão. Considerando o grande interesse recente de paleontólogos por essa abordagem, aqui foi revisado o PVR e apresentado os seus desenvolvimentos nos últimos 15 anos, com destaque para aplicações potenciais em paleobiologia. Apresenta-se, pela primeira vez, uma extensão multivariada de uma abordagem sequencial do PVR com o objetivo de avaliar modelos de evolução (a curva sinal-representação) e como os autovetores fi logenéticos podem ser utilizados para avaliar a evolução da disparidade morfológica. A aplicação das diferentes técnicas foi demonstrada com dados de evolução do crânio em dinossauros terópodes, respondendo a quatro questões básicas: (i) qual o sinal filogenético na forma do crânio? (ii) é possível utilizar o PVR para avaliar os modelos de evolução relacionados a esse sinal? (iii) como a variação na história evolutiva, função e dieta estão relacionadas à variação na forma craniana? (iv) quais são os componentes evolutivos da disparidade no crânio dos terópodes? Ao responder a essas questões, é fornecido um roteiro sequencial de como o PVR pode ser aplicado para avaliar uma série de perguntas relevantes no programa de pesquisa atual em paleobiologia.
Abstract: Phylogenetic Eigenvector Regression (PVR) is a fl exible comparative method that allows testing several hypotheses on phylogenetic signal and correlated evolution among traits. Selected phylogenetic eigenvectors extracted from a phylogenetic distance matrix among taxa allow representing their phylogenetic relatedness in a raw-data form (i.e. instead of a distance matrix) and can then be used as explanatory variables in statistical models aiming to estimate phylogenetic signal or phylogenetically corrected correlations. Because of the growing use of PVR by paleobiologists in recent times, here the main theoretical/statistical basis of the method and the developments made in the 15 years after its original proposition are reviewed, highlighting further potential applications in paleobiology. For the fi rst time, a multivariate extension of the phylogenetic signal-representation curve for estimating phylogenetic signal is presented. Another innovation is to show how PVR can be used to assess morphological disparity in a phylogenetic context. A dataset of cranial morphology and function of 35 theropod dinosaur genera is used to illustrate the applications of PVR and how it can be used to answer four questions: (i) what are the phylogenetic patterns in theropod skull shape? (ii) is possible to tease apart the evolutionary models underlying variation in traits? (iii) how are evolutionary history, function, and diet related to variation in theropod skulls? (iv) what are the evolutionary components of morphological disparity in theropod skulls? Answering these questions provide a roadmap for using PVR to address a range of issues relevant to contemporary paleobiology research programs.
Palavras-chave: Comparative methods
Morphometrics
Phylogenetic eigenvectors
Theropoda
Métodos comparativos
Autovetores filogenéticos
Morfometria geométrica
País: Brasil
Instituição: Sociedade Brasileira de Paleontologia
Unidade acadêmica: Instituto de Ciências Biológicas - ICB (RG)
Citação: DINIZ FILHO, José Alexandre F.; BINI, Luis Mauricio; SAKAMOTO, Manabu; BRUSATTE, Stephen L. Phylogenetic eigenvector regression in paleobiology. Revista Brasileira de Paleontologia, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 107-122, May/Ago. 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.4072/rbp.2014.2.01
Identificador do documento: 10.4072/rbp.2014.2.01
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/11601
Data de publicação: Ago-2014
Aparece nas coleções:ICB - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - José Alexandre Felizola Diniz Filho - 2014.pdf794,68 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons