Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/11687
Tipo do documento: Artigo
Título: Entendendo como o HIV infecta células humanas: quimiocinas e seus receptores
Título(s) alternativo(s): Understanding how HIV infects human cells: Chemokines and their receptors
Autor: Stefani, Mariane Martins de Araújo
Vieira, Regina Beatriz Bevilacqua
Pereira, Gisner Alves de Souza
Teixeira Jr., João
Ferro, Maria Ordália
Resumo: Esta revisilo aborda recentes descobertas que esclareceram a natureza das moléculas acessórias obrigatoriamente utilizadas pelo HIV para infectar células humanas, elucidando mecanismos de resistência à infecção e abrindo perspectivas de novos alvos para drogas e vacinas. Um ano após a descoberta do HIV, a molécula CD4 foi identificada como receptor primário utilizado no processo de infecção dos linfócitos T. Entretanto, há mais de uma década se sabia que só esta molécula não era suficiente e que o HIV precisava de moléculas adicionais, ou co-receptores, para permitir a infccc3o da célula-alvo. Em 1996, vários grupos de pesquisa descobriram que receptores para citocinas quimiotáticas, denominadas quimiocinas, atuam como co-receptores, para a penetração do HIV na célula-a!vo e o início do seu ciclo replicativo. Existem pelo menos 4 famílias de quimiocinas, 2 das quais bem caracterizadas: a quimiocinas (CXC) e seus 4 receptores descritos (CXCR-1 a 4) e p quimiocinas (CC) e seus S receptores correspondentes (CCR-1 a 8). O receptor CXCR4 foi o primeiro co-receptor descrito para cepas de HIV com tropismo para linfócitos T CD4+. Logo em seguida, o receptor CCR-S foi identificado como o co-receptor utilizado por cepas de HIV com tropismo para macrófagos. No início da infecção predominam cepas de HIV que utilizam CCR-S para infectar macrófagos que lentamente evoluem para cepas que preferem CXCR-4 e infectam linfócitos T CD41", sendo provavelmente responsáveis pela deplcçao dessas células observadas na fase avançada da infecção. Uma mutação, em homozigose ou heterozigose, constituída de deleçao de 32 pares de base no gene CCR-5, contribui em diferentes graus para a resistência ao HIV em indivíduos expostos e não infectados. A descoberta das quimiocinas e seus receptores, como moduladores do ciclo replicativo do HIV, iniciou uma era, abrindo perspectivas de novas abordagens profiláticas e terapêuticas para a infecção pelo HIV.
Abstract: This review refers to very recent and strikingly important discoveries that have explained the nature of accessory molecules required by HIV to infect human cells, providing information about mechanism of host resistance and opening perspectives for new drug and vaccine targets. One year after the discovery of the HIV, the CD4 molecule was identifíed as the primary receptor used by the virus to infect T lymphocytes. However, for more than a decade there hás been a long and difficult search for the coreceptors, since it was known that CD4 alone was not enough to promote infection of target cells. In 1996, several research groups discovered that receptors for chemokines, chemotactic cytokines, function as coreceptors, together with CD4 molecules allowing infection of target cells. Chemokines are classified into four distinct families, two of them well described: the a chemokines (CXCR) with 4 receptors (CXCR-1) to 4) and the P chemokines (CC) and their 8 receptors (CCR-1 to 8). The first HIV coreceptor characterized was the receptor CXCR-4 that permits infection of CD4+ T lymphocytes. Soon after this, the coreceptor that allows infection of macrophages was identifíed as the CCR-5 molecule. During early stages of infection., HIV strains which have tropism for macrophages and use CCR-5 prevail and these strains slowly evolve to strains that have tropism for CD4+ T lymphocytes infecting them through CXCR-4. These strains are probably responsible for the depletion of CD4+ T lymphocytes observed in advanced stages of the disease. Exposed-uninfected subjects may be homozygous or heterozygous for a mutant CCR-5 allele with a 32 base pair deletion, which is not compatible with CCR-5 expression on cell surface, suggesting a protective effect. These recent discoveries altogether start a new era of hopes with different targets for prophylactic and therapeutic interventions against HIV/AIDS.
Palavras-chave: HlV/AIDS
Co-receptores
Quimiocinas
Coreceptors
Chemokines
País: Brasil
Instituição: Ruy de Souza Lino Junior
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Citação: STEFANI, Mariane Martins de Araújo; VIEIRA, Regina Beatriz Bevilacqua; PEREIRA, Gisner Alves de Souza; TEIXEIRA JR., João; FERRO, Maria Qrdália. Entendendo como o HIV infecta células humanas: quimiocinas e seus receptores. Revista de Patologia Tropical, Goiânia, v. 27, n. 1, p. 1-10, jan./jun. 1998. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/iptsp/article/view/17192/10364>.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: An error occurred getting the license - uri.
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/11687
Data de publicação: Jun-1998
Aparece nas coleções:IPTSP - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo- Mariane Martins de Araújo Síefani - 1998.pdf2,51 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.