Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/11728
Tipo do documento: Artigo
Título: Diversidade e frequência da fauna flebotomínea (diptera: psychodidae) em áreas com transmissão de leishmaniose, no estado de Goiás
Título(s) alternativo(s): Diversity and frequency of the phlebotomine fauna in transmission áreas of leishmaniasis, in the state of Goiás, Brazil
Autor: Martins, Flávia
Silva, Ionizete Garcia da
Bezerra, Waldomir Alves
Maciel, Ivan José
Silva, Heloísa Helena Garcia da
Lima, Cleyverton Garcia
Cantuária, Percil Bispo
Ramos, Odilon Silva
Ribeiro, João Batista
Santos, Adaguimilson Soares
Resumo: Apresentam-se pela primeira vez a diversidade e frequência de flebotomíneos no Estado de Goiás, capturados em municípios onde ocorreram casos de leishmaniose tegumentar americana (LTA) e visceral (LV). As capturas foram realizadas em quatro dias consecutivos, em cada um dos 38 municípios, no período de outubro de 1999 a abril de 2002. Foram utilizadas armadilhas luminosas do tipo CDC, instaladas às 18 horas no peridomícílio, com raio de no máximo 15 metros, aí permanecendo até às 6 horas do dia seguinte, momento em que eram recolhidas. Os flebotomineos eram então separados em frascos de vidro e encaminhados ao laboratório de Entomologia para identificação das espécies. Foram capturados 7.789 flebotomíneos e identificadas 19 espécies, que são apresentadas na ordem decrescente de suas frequências: Lutzomyia longipalpis (38,54%), L whitmani (21,83%), L. intermédia (19,82%), L. leníi (14,29%), L. evandroi (2,00%), L. sallesi (0,48%), L. termitophila (0,42%), L shannoni (0,10%), L. migonei (0,12%), L. davisi (0,07%), L. goiana (0,09%), L. lutziana (0,08%), L lainsoni (0,05%), L. punctigeniculaía (0,05%), L. sordetlii (0,04%), L. monstruosa (0,03%), L aragaoi (0,01%), L. pessoai (0,01%), L. saulensis (0,01%), Lutzomyia sp (1,65%) e Brumptomyia sp (0,23%). Nos municípios onde ocorreram casos de leishmaniose visceral (LV), a análise de regressão linear mostrou uma associação significativa dos casos de LV e a presença da L. longipalpis; nos locais onde se registraram casos de leishmaniose tegumentar americana (LTA), houve uma associação significativa entre esses casos e a distribuição e frequência predominantes de L intermédia. L. lenti e L. whitmani.
Abstract: In this study diversity and frequency of the phlebotomines in the state of Goiás is presented for the first time. Captures were performed in those districts where human american cutaneous and visceral leishmaniasis (ACL and VL) cases were described previously. Captures were carried out in four consecutive days in each of the 38 districts, from October 1999 to April 2002. Light CDC kind traps were used for captures, installed at 6 pm around the houses, at maximutn distance of 15 meters, remaining there until 6 am, on the following day, when they were removed. Phlebotomines were then separated in small glass containers and sent to the laboratory of Entomology for identification. A total of 7,680 phlebotomines were captured and 19 species were identified. The following species were found, in decreasing order of their frequency: Lutzomyia longipalpis (38.54%), L. whilmani (21.83%), L. intermédia (19.82%), L. lenti (14.29%), L. evandroi (2.00%), L sallesi (0.48%), L. termitophila (0.42%), L. shannoni (0.10%), L migonei (0.12%), L. davisi (0.07%), L. goiana (0.09%), L. lutziana (0.08%), L lainsoni (0.05%), L. punctigeniculata (0.05%), L sordellii (0.04%), L. monstruosa (0.03%), L. aragaoi (0.01%), L. pessoai (0.01%), L. saulensis (0.01%), Lutzomyia sp (1.65%) and Brumptomyia sp (0.23%). In the counties where cases of visceral leishmaniasis were registered, the linear regression analysis showed a significant association between the cases of VL and the presence of L longipalpis. On those with cases of ACL, a significant association between them and lhe predominant frequency of L. intermédia, L. leníi and L. whitmani.was established.
Palavras-chave: Phlebotominae
Lutzomyia longipalpis
Lutzomyia intermédia
Lutzomyia whitmani
Lutzomyia lenti
Leishmanioses
País: Brasil
Instituição: Ruy de Souza Lino Junior
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Citação: MARTINS, Flávia; SILVA, Ionizete Garcia da; BEZERRA, Waldomir Alves; MACIEL, Ivan José; SILVA, Heloísa Helena Garcia da; LIMA, Cleyverton Garcia; CANTUÁRIA, Percil Bispo; RAMOS, Odilon Silva; RIBEIRO, João Batista; SANTOS, Adaguimilson Soares. Diversidade e frequência da fauna flebotomínea (diptera: psychodidae) em áreas com transmissão de leishmaniose, no estado de Goiás. Revista de Patologia Tropical, Goiânia, v. 31, n. 2, p.211-224, jul./dez. 2002. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/iptsp/article/view/14565/9133>.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/11728
Data de publicação: Dez-2002
Aparece nas coleções:IPTSP - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Ivan José Maciel - 2002.pdf2,53 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons