Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13188
Tipo do documento: Artigo
Título: Proletarização e mal-estar docente nas universidades públicas: uma perspectiva crítica
Título(s) alternativo(s): Proletarization and teacher malaise in public universities : a critical perspective
Autor: Magalhães, Solange Martins Oliveira
Resumo: O alcance e densidade dos efeitos da lógica neoliberal têm transformado a universidade pública tornando-a vítima de inúmeras retaliações, o que a distancia da possibilidade de promover uma formação de qualidade, com senso de justiça social e identidade com uma cidadania democrática. Essa mesma lógica neoliberal também tem impactado o trabalho docente, gerando o mal-estar docente. Com base numa orientação dialética, realizou-se uma pesquisa com 20 professores, buscando analisar a questão do mal-estar que tem rondado o trabalho docente na universidade pública. Identificou-se que a aproximação do professorado das condições de trabalho proletário assevera uma situação de compadecimento e sofrimento, mas também manifesta uma contradição entre o ritmo acelerado das transformações do seu processo de trabalho a que estão sujeitos na universidade pública, e o desejo de responder as demandas que lhes são feitas para obter o reconhecimento de seus pares e institucional. Revela-se um conflito, a partir do qual sinaliza-se que, dentre tantas questões geradoras do mal-estar docente, esta é mais uma a ser enfrentada, pois entende-se que esse conflito é gerador de mais esforço individual na resolução das tarefas, aumentando o investimento pessoal em detrimento do coletivo, o que inviabiliza o trabalho coletivo.
Abstract: The extent and density of the effects of neoliberal logic has transformed public university becoming the victim of numerous retaliation, that the distance from the possibility of promoting quality education, with a sense of identity with social justice and democratic citizenship. This same neoliberal logic has also impacted the teaching work, generating the teacher malaise. Based on a dialectic, a survey was conducted with 20 teachers, trying to analyze the issue of malaise that has been around teaching in public universities. It was found that the approach of teachers working conditions proletarian, asserts a state of pity and sorrow, but also manifested a contradiction between the rapid pace of change in its work processes that are subject to public university, and the desire to respond the demands made upon them to get the recognition from their peers and institutional. Discloses a conflict from which signals that among many of the issues generating unease teacher, this is one more to be faced, because we understand that this conflict is generating more individual effort in solving the tasks, increasing personal investment to the detriment of the collective, which prevents collective work.
Palavras-chave: Mal-estar docente
Trabalho docente
Proletarização
Malaise teacher
Teaching
Proletarization
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Educação - (FE)
Citação: MAGALHÃES, Solange Martins Oliveira. Proletarização e mal-estar docente nas universidades públicas: uma perspectiva crítica. Eccos Revista Científica, São Paulo, n. 35, p. 211-226, set./dez. 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5585/EccoS.n35.4210
Identificador do documento: 10.5585/EccoS.n35.4210
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13188
Data de publicação: Dez-2014
Aparece nas coleções:FE - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Solange Martins Oliveira Magalhães - 2014.pdf161,24 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons