Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13264
Tipo do documento: TCC
Título: Consumo de macro e micronutrientes por adultos com diabetes e sua relação com a densidade mineral óssea
Título(s) alternativo(s): Consumption of macro and micronutrients by adults with diabetes and its relationship with bone mineral density
Autor: Silva, Grasiele Cesário
Primeiro orientador: Botelho, Patrícia Borges
Primeiro membro da banca: Peixoto, Maria do Rosário Gondim
Marques, Rosana de Morais Borges
Botelho, Patrícia Borges
Resumo: Objetivo: Avaliar a associação entre o consumo de macro e micronutrientes, composição corporal e a densidade mineral óssea (DMO) em indivíduos portadores de diabetes tipo 1 (DM1) e 2 (DM2). Material e Método: Foi realizado um estudo transversal, com 55 indivíduos com diabetes, atendidos pelos ambulatórios de endocrinologia e de Nefropatia diabética do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás (HC/UFG). Os indivíduos foram divididos em quartis para a DMO e diferenças quanto aos dados antropométricos, ingestão alimentar, composição corporal e biomarcadores da massa óssea foram avaliadas. Foi realizada também uma análise de correlação linear e, em seguida, aplicado um modelo de regressão linear múltipla para avaliar associações entre os dados de ingestão dietética e densitometria óssea. Resultados: Dos 55 indivíduos selecionados para o estudo, 39 eram mulheres e 16 homens. A idade média foi de 49,4 anos, com 52,73% portadores de DM1 e 47,28% de DM2. Não foram observadas diferenças na DMO e no conteúdo mineral ósseo entre os pacientes com DM 1 e DM2. Desta forma, tanto os indivíduos com DM1 quanto os com DM2 foram divididos em quartis de acordo com a densidade mineral óssea. Os indivíduos pertencentes ao quartil 4 apresentaram maior peso, massa magra e CC comparados aos do Q1. Apenas a Vitamina K apresentou associação com a DMO, com uma maior ingestão dessa vitamina entre os indivíduos do Q2 e 3. Foi observada uma correlação positiva significativa entre indicadores de saúde óssea e idade, peso, ingestão de cálcio, potássio, vitamina A e ácido linolênico. No entanto, ao se realizar a análise de regressão linear múltipla, apenas o cálcio apresentou contribuição individual no modelo estatístico, indicando que a ingestão de 1mg de cálcio é capaz de aumentar 0.001 cm³ do conteúdo mineral ósseo do colo femoral (p= 0.018). Conclusão: Portanto, observou-se uma fraca associação entre a ingestão alimentar e a DMO, com associação positiva apenas para vitamina K e cálcio. Observou-se também uma relação entre DMO, massa magra e circunferência da cintura.
Palavras-chave: Ingestão alimentar
Osso
Diabetes
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Faculdade de Nutrição - FANUT (RG)
Nome do curso: Nutrição (RG)
Citação: SILVA, Grasiele Cesário. Consumo de macro e micronutrientes por adultos com diabetes e sua relação com a densidade mineral óssea. 2017. 54 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13264
Data de publicação: 2017
Aparece nas coleções:FANUT - Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCCG - Nutrição - Grasiele Cesário Silva - 2017.pdf3,43 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons