Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13484
Tipo do documento: TCC
Título: Consumo de chá verde (Camellia sinensis) e os seus benefícios sobre a densidade mineral óssea
Título(s) alternativo(s): Consumption of green tea (Camellia sinensis) and its benefits over the bone mineral density
Autor: Santos, Ana Carolina Pereira
Silva, Talita da Cruz
Primeiro orientador: Cunha, Juliana da
Primeiro membro da banca: Cunha, Juliana da
Mortoza, Andrea Sugai
Corgosinho, Flávia Campos
Resumo: Este trabalho teve como objetivo apresentar uma descrição das evidências científicas existentes na literatura quanto a associação entre o consumo de chá verde e a densidade mineral óssea (DMO). Para a realização da revisão narrativa, a busca foi realizada por meio das seguintes bases de dados eletrônicas: Science Direct, Web of Science, PubMed, Cochrane, Google Acadêmico e Embase. Os descritores foram utilizados na língua inglesa, sem restrição quanto ao ano de publicação. Para obtenção dos artigos que relacionam o chá verde com a DMO foram selecionados, inicialmente, os resumos e, em seguida, foi realizada a leitura completa dos artigos que apresentaram os critérios de inclusão pré-estabelecidos. Dois revisores, de forma independente, realizaram a busca, a seleção e a extração de dados. Foram encontrados 49 estudos que se encaixavam nos critérios iniciais de busca; destes, 10 foram selecionados (2 epidemiológicos, 3 ensaios clínicos randomizados e 5 estudos em animais). Os estudos avaliaram a DMO de forma direta (sendo o DEXA mais utilizado) e/ou de forma indireta (avaliação de biomarcadores da formação e remodelação óssea). Embora os estudos observacionais e experimentais apresentados tenham mostrado um efeito benéfico do chá verde em relação à DMO, poucos foram realizados em humanos, e destes nenhum mostrou associação positiva. Também não foi estabelecida uma dose efetiva de suplementação em humanos, e nem uma dose segura. Assim, são necessários mais estudos para afirmar que a suplementação de chá verde ou de seus compostos fenólicos é eficiente no tratamento ou prevenção da osteoporose.
Abstract: The objective of this paper was to present a description of the evidences in the literature on the association between the consumption of green tea and bone mineral density (BMD). For this narrative review, the search was performed using the following electronic databases: Science Direct, Web of Science, PubMed, Cochrane, Google Scholar and Embase. The descriptors were used in English, without restriction for the year of publication. In order to find articles relating green tea to BMD, abstracts were initially selected and articles that presented the pre-established inclusion criteria were read in full. Two reviewers performed the search, selection and extraction of data, independently. There were 49 studies that fit the initial criteria of search, from which 10 were selected (2 epidemiological studies, 3 clinical trials randomized trials and 5 animal studies). The studies evaluated BMD directly (the most frequently methods used being DXA scan) and / or indirectly (evaluation of biomarkers of bone formation and remodelling). Although most observational and experimental studies included in this article have suggested a beneficial effect of green tea in relation to BMD, few were performed in humans, and of these none showed a positive association. An effective supplementation dose for humans has also not been established, nor safety parameters. Thus, further studies are required to conclude if supplementation of green tea or its phenolic compounds is effective in the treatment or prevention of osteoporosis.
Palavras-chave: Chá verde
Epicatequina-3-galato
DMO
Osteoporose
Green tea
Epicatechin-3- gallato
BMD
Osteoporosis
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Faculdade de Nutrição - FANUT (RG)
Nome do curso: Nutrição (RG)
Citação: SANTOS, Ana Carolina Pereira; SILVA, Talita da Cruz. Consumo de chá verde (Camellia sinensis) e os seus benefícios sobre a densidade mineral óssea. 2017. 43 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) – Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13484
Data de publicação: 8-Dez-2017
Aparece nas coleções:FANUT - Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCCG - Nutrição - Ana Carolina Pereira Santos - 2017.pdf996 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons