Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13528
Tipo do documento: Artigo
Título: A correspondência de Simón Bolívar e sua presença na literatura: uma análise de O General em seu labirinto de Gabriel García Márquez
Autor: Fredrigo, Fabiana de Souza
Resumo: Simón Bolívar, uma das lideranças mais importantes das independências na América do Sul de colonização espanhola, deixou um epistolário com 2815 cartas. Ao partir do propósito em expor o projeto narrativo epistolar, um dos temas de destaque, no decorrer da leitura, foi o da renúncia do general. As diversas solicitações de renúncia ao cargo administrativo e as justificativas que as acompanhavam levaram-me à análise do que denominei por memória da indispensabilidade. Depois da investigação desse discurso no epistolário, as relações com a literatura e a biografia foram fundamentais para ampliar a compreensão acerca da composição dessa memória da indispensabilidade nas epístolas. Para este artigo, pretende-se cotejar as cartas de Simón Bolívar e o romance de Gabriel García Márquez, O General em seu labirinto. A hipótese é a de que o texto literário, além de usar o epistolário bolivariano para construir seu personagem e a cena romanesca, acrescenta possibilidades explicativas sobre o projeto de memória conduzido pela escrita de cartas, na mesma medida em que reforça o culto ao general Libertador.
Abstract: Simon Bolivar, one of the most important South American leaders of independence within the areas of Spanish colonialism in South America, left behind an epistolary of 2815 letters. Our proposal starts off with the display of the narrative epistolary project and soon encounters one of its highlights in the course of the reading, which is the general’s own resignation. The several requests of resignation from his administrative position, and the justifications that followed them had taken me to the analysis of what I called the memory of the indispensability. After investigating this speech in the epistolary, the relationship between literature and the biography had been fundamental in improving our understanding of the substance of this memory of the indispensability in the epistles. This article intends to compare Simon Bolivar’s letters and Gabriel Garcia Marquez’s novel, The General in His Labyrinth. The hypothesis is that the literary text, besides using Bolivar’s epistolary to construct its character and the romantic scenario, opens possibilities of explanations concerning the project of memory arising from the writings in the letters, at the same measure in which it strengthens the cult of the Liberating General.
Palavras-chave: Memória
Cartas
História
Literatura
Memory
Letters
History
Literature
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de História - FH (RG)
Citação: FREDRIGO, Fabiana de Souza. A correspondência de Simón Bolívar e sua presença na literatura: uma análise de o General em seu labirinto de Gabriel García Márquez. História, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 715-756, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0101-90742009000100025
Identificador do documento: 10.1590/S0101-90742009000100025
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13528
Data de publicação: 2009
Aparece nas coleções:FH - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Fabiana de Souza Fredrigo - 2009.pdf230,78 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons