Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13695
Tipo do documento: Artigo
Título: A identidade sertaneja na literatura regionalista: Euclides, Hugo de Carvalho Ramos e Guimarães Rosa
Título(s) alternativo(s): The “sertanejo” identity in the regional literature: Euclides da Cunha, Hugo de Carvalho Ramos and Guimarães Rosa
Autor: Alencar, Maria Amélia Garcia de
Resumo: O artigo discute, a partir de três obras literárias - Os sertões, de Euclides da Cunha, Tropas e boiadas, de Hugo de Carvalho Ramos e Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa - a identidade do sertanejo esboçada por seus autores. Aponta para essas construções identitá- rias inseridas nas preocupações dos intelectuais/escritores referidas nos tempos históricos da escritura das obras. Assim, para Euclides da Cunha, revelar a existência do sertão e do sertanejo para o litoral/civi- lização, gerava a grande indagação sobre a identidade nacional já que a nação, que deixava para trás o Império e se lançava numa possibi- lidade de transformação com a República, ainda não havia consegui- do identifi car de que matéria era feita a ‘alma nacional’. Já o escritor goiano Carvalho Ramos buscou resgatar elementos da cultura liga- da à pecuária de seu estado no momento em que divulgar Goiás na capital federal signifi cava tentar inserir o estado no concerto da nação. Guimarães Rosa, por seu turno, vivenciando em meados do século XX a dominância do discurso desenvolvimentista da era JK, chama a atenção do Brasil e do mundo para a sobrevivência da cultura sertane- ja, ao mesmo tempo indicando seu grau de universalidade.
Abstract: This article discusses the “sertanejo” identity in three literary works: Os sertões, by Euclides da Cunha, Tropas e boiadas, by Hugo de Carvalho Ramos, and Grande sertão: veredas, by Guimarães Rosa. The identity sketched by these authors refl ected their preoccupations and the respective historical periods in which the books were written. In the case of Euclidesda Cunha, by revealing the “sertão” (that is, the Brazilian hinterland) and the “sertanejo” culture to the dominant coastal civilization, he brought forward the question of national identity. Brazil, at the time, was leaving the Imperial regimen behind and was looking forward to the Republic as a possibility of transformation. The nation, however, was still not able to identify what exactly composed the “national soul”. Carvalho Ramos, on the other hand, tried to rescue elements of the cattle raising culture in the state of Goiás, located in the inland of Brazil. At that moment, presenting this particular culture was an attempt to include the state of Goiás in the national context. Finally, Guimarães Rosa, writing in mid-20 th century, when the developmental philosophy of President Juscelino Kubitschek’s term (known in Brazil as the “JK era”) was predominant, calls attention to the survival of the “sertanejo” culture, while at the same time indicating its degree of universalism.
Palavras-chave: Sertão
Identidade
Literatura regionalista
Sertão
Identity
Regional literature
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de História - FH (RG)
Citação: ALENCAR, Maria Amélia Garcia. A identidade sertaneja na literatura regionalista: Euclides, Hugo de Carvalho Ramos e Guimarães Rosa. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 17, n. 1, p. 89-111, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.5212/Rev.Hist.Reg.v.17i1.0004
Identificador do documento: 10.5212/Rev.Hist.Reg.v.17i1.0004
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/13695
Data de publicação: 2012
Aparece nas coleções:FH - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Maria Amélia Garcia de Alencar - 2012.pdf473,1 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons