Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/14378
Tipo do documento: TCC
Título: Políticas públicas de saúde e atividade física para idosos do Brasil, de Goiás e Goiânia
Autor: Morais, Suellen da Silva
Primeiro orientador: Baptista, Tadeu João Ribeiro
Primeiro membro da banca: Baptista, Tadeu João Ribeiro
Resumo: Estudos atuais apontam uma nova demanda demográfica e epidemiológica. A população de idosos no Brasil passou de 9,8% (2005) a 14,3% (2015) isso em apenas dez anos, segundo dados do IBGE a tendência é só aumentar. Essa nova demanda gera impactos não só na previdência social, mas também nos serviços de saúde, pois as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) acomete em sua maioria a população idosa e seus agravos são responsáveis por 72% das causas de morte no Brasil, tornando este um grave problema de saúde pública. Frente a essa realidade, aumento acelerado dessa população, e considerando que os fatores de risco para essas doenças citadas são modificáveis, o que tem sido feito para garantir os direitos dos idosos quanto à saúde em sua integralidade e qual o impacto da atividade física na saúde e qualidade de vida dessa população? Então o objetivo deste estudo é investigar sobre as políticas públicas de promoção da saúde do idoso, além de discutir sobre os programas e projetos de atividade física que são oferecidos para atender essa população de forma integral e reduzir a taxa de inatividade física, considerada um fator de risco para as DCNT. Para isso foi realizada uma análise documental a partir de documentos do Ministério da Saúde, Secretaria Estadual de Saúde e Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, como também legislações, sites, portarias e artigos científicos na base de dados Scielo. Depois desse aporte teórico foi feita uma pesquisa sobre as ações, programas e projetos oferecidos a esta população e concluímos que há medidas públicas que visam à promoção da saúde e cuidado com o idoso, porém com pouca abrangência, precária infraestrutura, baixo investimento e há um déficit na formação dos profissionais que priorize e englobe a atenção e cuidado necessário em todas suas dimensões e complexidades. E para os programas e ações serem apropriados e efetivos, há necessidade de mudança dessa administração fragmentada. Um exemplo se houvesse parcerias entre diferentes secretarias, órgãos competentes, instituições públicas e privadas, dos profissionais e da sociedade para planejar e discutir medidas que promovam de forma efetiva ações de atividade física e lazer a esta população, seria uma forma de atender de forma integral e mais abrangente esse público, considerando todas as limitações e possibilidades de cada esfera participante.
Palavras-chave: Políticas públicas
Idosos
Atividade física
Saúde
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal de Goiás
Sigla da instituição: UFG
Unidade acadêmica: Faculdade de Educação Física e Dança - FEFD (RG)
Nome do curso: Educação Física (RG)
Citação: MORAIS, Suellen da Silva. Políticas públicas de saúde e atividade física para idosos do Brasil, de Goiás e Goiânia. 2017. 38 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Faculdade de Educação Física e Dança, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: An error occurred getting the license - uri.
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/14378
Data de publicação: 12-Dez-2017
Aparece nas coleções:FEFD - Trabalhos de Conclusão de Curso

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCCG - Educação Física - Suellen da Silva Morais - 2017.pdf2,2 MBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.