Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/15920
Tipo do documento: Artigo
Título: Automedida da pressão arterial para o controle das cifras tensionais e para a adesão ao tratamento
Título(s) alternativo(s): Self measurement of blood pressure for control of blood pressure levels and adherence to treatment
Autor: Souza, Weimar Kunz Sebba Barroso de
Jardim, Paulo César Brandão Veiga
Brito, Ludmila Porto
Araújo, Fabrício Alves
Sousa, Ana Luíza Lima
Resumo: Fundamento: A medida da pressão arterial (PA) pelo próprio paciente, sem protocolos rígidos, com treinamento adequado, aparelhos validados e no próprio domicílio, é definida como automedida da pressão arterial (AMPA). Objetivo: Avaliar a interferência da AMPA na adesão ao tratamento e no controle pressórico. Métodos: Participaram do estudo 57 pacientes, 38 no grupo de estudo (GE) e 19 no grupo de controle (GC). Esses pacientes foram seguidos por 12 meses e avaliados na randomização (V1), bem como no sexto (V2) e no décimo segundo mês (V3). Comparadas as médias da PA pela medida casual, pela AMPA e pela monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA), exames laboratoriais e as respostas ao questionário sobre o estilo de vida. Os aparelhos utilizados foram: OMRON HEM 714, para a AMPA; OMRON 705 CP, para a medida casual; e Monitor SPACELABS 9002, para a MAPA. Resultados: A idade média em anos foi de 62,05 ± 10,78 e de 55,42 ± 11,87 no GE e no GC (p = 0,03), respectivamente. Os valores da pressão arterial sistólica (PAS) pela medida casual no GE e no GC foram: 140,01 ± 16,73 mmHg e 141,79 ± 23,21 mmHg em V1 (p = 0,72); 135,49 ± 12,73 mmHg e 145,69 ± 19,31 mmHg em V2 (p = 0,02); 131,64 ± 19,28 mmHg e 134,88 ± 23,21 mmHg em V3 (p = 0,59). Os valores da pressão arterial diastólica (PAD) foram: 84,13 ± 10,71 mmHg e 86,29 ± 10,35 mmHg em V1 (p = 0,47); 81,69 ± 10,88 mmHg e 89,61 ± 11,58 mmHg em V2 (p = 0,02); 80,31 ± 11,83 mmHg e 86 ± 13,38 mmHg em V3 (p = 0,12). Conclusão: Os pacientes do GE apresentaram adesão ao tratamento não farmacológico semelhante ao GC, mas tiveram maior adesão ao tratamento medicamentoso e utilizaram menor número de drogas anti-hipertensivas. Não houve diferença entre os grupos na comparação do perfil metabólico e da função renal.
Abstract: Background: The measurement of blood pressure (BP) by the patient himself without strict protocols, adequate training, and validated equipment at their own household is defined as self measured blood pressure (SMBP). Objective: To evaluate the interference of the SMBP in treatment adherence and blood pressure control. Methods: The study included 57 patients, 38 in the study group (SG) and 19 in the control group (CG). These patients were followed for 12 months and assessed at randomization (V1) as well as in the sixth (V2) and the twelfth month (V3). Compare the mean blood pressure by casual measurement, by SMBP and by ambulatory monitoring of blood pressure (AMBP), laboratory tests and the answers to the questionnaire on lifestyle. The instruments used were: OMRON HEM 714, for SMBP; OMRON 705 CP, for the casual measurement, and Monitor SPACELABS 9002 for the AMBP. Results: The average age was 62.05 ± 10.78 in the SG and 55.42 ± 11.87 in the CG (p = 0.03). The values of systolic blood pressure (SBP) by casual measurement in the SG and CG were: 140.01 ± 16.73 mmHg and 141.79 ± 23.21 mmHg in V1 (p = 0.72), 135.49 ± 12.73 mmHg and 145.69 ± 19.31 mmHg in V2 (p = 0.02), 131.64 ± 19.28 mmHg and 134.88 ± 23.21 mmHg at V3 (p = 0.59). The values of diastolic blood pressure (DBP) were: 84.13 ± 10.71 mmHg and 86.29 ± 10.35 mmHg in V1 (p = 0.47), 81.69 ± 10.88 mmHg and 89.61 V2 ± 11.58 mmHg (p = 0.02), 80.31 ± 11.83 mmHg and 86 ± 13.38 mmHg in V3 (p = 0.12). Conclusion: Patients in the SG had adherence to non-pharmacological treatment similar to the CG, but they had greater adherence to drug treatment and used fewer antihypertensive drugs. There was no difference between groups when comparing the metabolic profile and renal function.
Palavras-chave: Pressão arterial
Monitorização ambulatorial da pressão arterial
Instrumentação
Adesão à medicação
Blood pressure
Blood pressure monitoring
Ambulatory
Instrumentation
Medication adherence
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Citação: SOUZA, Weimar Kunz Sebba Barroso de et al. Automedida da pressão arterial para o controle das cifras tensionais e para a adesão ao tratamento. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Rio de Janeiro, v. 98, n. 2, p. 167-174, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/15920
Data de publicação: 2012
Aparece nas coleções:FEN - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Weimar Kunz Sebba Barroso de Souza - 2012.pdf328,44 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons