Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16006
Tipo do documento: Artigo
Título: Atividade citotóxica e antiangiogênica de Punica granatum L., Punicaceae
Título(s) alternativo(s): Cytotoxic and antiangiogenic activities of Punica granatum L., Punicaceae
Autor: Oliveira, Ligianne Pereira de
Pinheiro, Renata Canuto
Vieira, Marcelo de Sousa
Paula, José Realino de
Bara, Maria Teresa Freitas
Valadares, Marize Campos
Resumo: Punica granatum L., Punicaceae, amplamente usada no Brasil, foi avaliada quanto ao seu potencial antitumoral in vitro e in vivo. Investigou-se in vitro a citotoxicidade do extrato etanólico do fruto e folha da P. granatum utilizando células K-562 e células do Tumor Ascítico de Ehrlich (TAE), pelos métodos de redução do MTT e exclusão do azul de tripano. Nos estudos in vivo avaliou-se o aumento da sobrevida de animais portadores do TAE e tratados, por via oral, com diferentes doses dos extratos etanólicos da P. granatum (12,5; 25; 50 e 100 mg/kg) por dez dias consecutivos. Além disso, nestes animais analisou-se o potencial de inibição tumoral e a atividade antiangiogênica da P. granatum. Os resultados dos estudos in vitro demonstraram uma redução na viabilidade das células K-562 e do TAE, concentração-dependente, nos métodos investigados. Os resultados in vivo demonstraram aumento da sobrevida dos animais portadores do TAE tratados, de forma dose-dependente. Em paralelo, observou-se diminuição do número de células tumorais na cavidade peritoneal dos animais portadores e tratados. Além disto, os tratamentos empregados reduziram o padrão de vascularização da parede abdominal. Dessa forma, os dados apresentados revelaram que o extrato de P. granatum possui atividade antitumoral in vitro e in vivo em paralelo a redução da angiogênese peritoneal.
Abstract: Punica granatum L., a plant widely used in Brazil, was tested for its antitumor and antiangiogenic activities in vitro and in vivo. In this work, the in vitro cytotoxicity was evaluated using the K-562 cell line and Ehrlich ascites tumour cells, by MTT tetrazolium reduction test and the trypan blue exclusion test. In vivo studies investigated the increase in the survival time of Ehrlich tumour-bearing mice after treatment with different doses of Punica granatum L. ethanol extract (12.5; 25; 50 e and 100 mg/kg), by gavages, for ten consecutive days. In addition, we also investigated the tumour inhibition potential and antiangiogenic activity of this plant. In vitro results demonstrated a decrease of K-562 and Ehrlich ascites tumour cells viability, with both methods used, in a dependent-manner concentration. In vivo results showed a significant antitumor activity against Ehrlich ascites tumour growth, increasing survival time. In parallel, we detected a significant inhibition of the tumour growth, along with a decrease in the vascular pattern of the peritoneal wall. Thus, the data presented herein clearly showed that Punica granatum L. has antitumor and antiangiogenic activities.
Palavras-chave: Punica granatum
Tumor ascítico de Ehrlich
Punicaceae
Citotoxicidade
Atividade antitumoral
Angiogênese
Punica granatum L.
Ehrlich ascites tumor
Punicaceae
Angiogenesis
Cytotoxicity
País: Brasil
Unidade acadêmica: Faculdade de Farmácia - FF (RG)
Citação: OLIVEIRA, Ligianne P. et al. Atividade citotóxica e antiangiogênica de Punica granatum L., Punicaceae. Revista Brasileira de Farmacognosia, Curitiba, v. 20, n. 2, p. 201-207, abr./maio 2010.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Identificador do documento: 10.1590/S0102-695X2010000200011 
Identificador do documento: 10.1590/S0102-695X2010000200011 
URI: http://repositorio.bc.ufg.br/handle/ri/16006
Data de publicação: Mai-2010
Aparece nas coleções:ICB - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo - Ligianne Pereira de Oliveira - 2010.pdf686,96 kBAdobe PDFThumbnail
Baixar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons